Ciclo Menstrual: fases, como calcular

As mulheres que planejam engravidar devem conhecer o seu próprio ciclo menstrual pois, dessa forma, é possível descobrir o período fértil, aumentando as possibilidades de que a concepção aconteça.

Ao contrário do que algumas pessoas podem imaginar, o ciclo menstrual não se resume apenas à menstruação. Isso porque, na verdade, ele age diariamente no organismo da mulher, provocando mudanças no corpo e nas emoções femininas.

Entender o ciclo não só ajuda a compreender melhor como o corpo funciona, mas também permite aumentar as chances de engravidar. Por isso, veja a seguir tudo o que você precisa saber a respeito do ciclo menstrual, suas fases e como usá-lo para fazer o cálculo do seu período fértil.

Como funciona o ciclo menstrual feminino?

O ciclo menstrual é o processo fisiológico que acontece no corpo das mulheres que se encontram na idade fértil. Tem como característica as mudanças hormonais, que trazem a função de deixar preparado o corpo da mulher para que seja possível a gravidez.

O ciclo ocorre por conta da produção de progesterona e estrogênio, que atuam sobre o ovário. Desse modo, ocorre o processo ovulatório, o que resulta na eliminação do óvulo por meio da menstruação.

O tempo que dura o ciclo menstrual é, em geral, de 25 a 30 dias (por isso a média usada é de 28 dias) e começa no primeiro dia que ocorre a menstruação. Já o seu término ocorre no primeiro dia em que descer a próxima menstruação.

Há mulheres que têm o ciclo com duração mais curta, de apenas 21 dias, enquanto outras apresentam períodos que são mais longos, chegando a 35 dias.

A primeira menstruação da vida de uma mulher recebe o nome de menarca, enquanto a última é chamada de menopausa. Em adolescentes, o ciclo pode ter a duração de até 45 dias, o que acontece porque o seu sistema reprodutor ainda está em fase de amadurecimento.

O ciclo mais longo também é comum em mulheres que se aproximam da menopausa, o que é provocado pela proximidade da falência dos ovários.

Fases do ciclo menstrual normal

Divide-se em duas partes o ciclo menstrual, sendo elas a fase folicular e a fase lútea. Esse processo envolve a produção de hormônios e a liberação do óvulo.

Entenda a seguir como funciona cada uma dessas fases.

1 – Fase folicular

Essa fase começa no primeiro dia em que a menstruação desce e tem a duração que vai de 12 a 16 dias. Ela é caracterizada pelo período em que acontece o crescimento dos folículos ovarianos, que são responsáveis por deixar o corpo preparado para a gestação.

como calcular o periodo fertil

(Foto: Lunette)

Quando a fase folicular começa, o ovário se encontra em repouso e o útero está menstruando. Nesse momento, o corpo da mulher apresenta uma baixa quantidade de progesterona e estrogênio, com a parede do útero (chamada endométrio) bem fina.

Ocorre então uma elevação na produção do hormônio FSH (hormônio folículo estimulante). Esse hormônio tem como função estimular o desenvolvimento dos folículos nos ovários, que crescem e amadurecem.

Os hormônios estrógenos passam a ser produzidos pelos folículos 7 dias depois do ciclo ter início, levando um deles a se desenvolver mais rapidamente do que os outros, que param de crescer.

O folículo mais maduro (que é chamado de folículo dominante) é o que liberará o óvulo quando a ovulação acontecer.

Ovulação

Quando a quantidade de estrogênio chega aos níveis máximos, isso leva à produção de FSH ser interrompida. A partir de então, acontece a ovulação, pois o folículo maduro se rompe, liberando o óvulo, que viaja pelas trompas em direção ao útero.

Algumas mulheres sentem uma cólica leve quando a ovulação acontece. Isso é chamado de “dor do meio” e ocorre por causa da irritação que o rompimento do folículo ovariano provoca no peritônio.

Essa dor pode durar algumas horas e é sentida na parte inferior do abdômen, do lado do ovário que liberou o óvulo.

A presença do estrogênio leva à produção do muco viscoso, o que permite que os espermatozoides se movimentem com mais facilidade em seu caminho em direção ao óvulo.

Esse hormônio também faz com que a parede do útero comece a adquirir camadas, o que o torna mais espesso, preparando-o para que a gravidez aconteça.

2. Fase lútea

A fase lútea começa logo depois da ovulação, isto é, na metade do ciclo menstrual. As células em volta do que restou do folículo maduro passam a formar o corpo lúteo, estrutura que leva o corpo a produzir o estrogênio e a progesterona.

calculadora do ciclo menstrual

É nessa fase que a mulher pode sentir o corpo mais inchado, sensibilidade nas mamas e alterações de humor, o que é conhecido por TPM (tensão pré-menstrual).

A progesterona faz com que o endométrio pare de proliferar, deixando o útero homogêneo e rico em nutrientes para a possível presença do feto.

Quando não ocorre a fecundação, isto é, quando não há o encontro do espermatozoide com o óvulo, o folículo começa a se encolher dentro do ovário, levando os níveis de estrogênio a ser reduzido.

Menstruação

A menstruação acontece quando as paredes do útero começam a descamar pela redução da progesterona e do estrogênio. Em geral, ela tem duração entre 3 a 7 dias.

Se houver a fecundação do óvulo, ele se fixa na parede do útero, levando o corpo a produzir hCG. Esse hormônio faz com que a produção de progesterona e estrogênio continue, aumentando a quantidade para que o revestimento do útero seja mantido até que a placenta se forme.

A quantidade de fluxo menstrual que se perde varia de uma mulher para outra, dependendo do tamanho do útero, a quantidade de hormônio produzido pelo corpo e a quantidade de endométrio (revestimento interno uterino). Em geral, 70% do sangue é eliminado nos dois primeiros dias da menstruação.

Nos últimos dias a quantidade vai diminuindo, até cessar por completo. As dores sentidas nesse período são mais fortes nos primeiros dias, o que acontece porque os hormônios estão forçando o útero para que seja liberado o revestimento acumulado nas paredes uterinas.

O que é um ciclo menstrual irregular e quantos dias dura?

Como já foi explicado, o ciclo regular é aquele em que a menstruação tem o intervalo que vai de 25 a 30 dias. No caso do ciclo menstrual irregular, o tempo de duração é maior ou menor do que isso.

Em geral, a menstruação em um ciclo irregular dura o tempo de uma menstruação regular, ou seja, entre 3 e 7 dias. Se o tempo passar de 8 dias, é preciso informar ao ginecologista.

ciclo menstrual irregular

Existem 5 tipos de menstruação irregular, como é mostrado a seguir:

  • Oligomenorreia: é caracterizado por menstruações que ocorrem com pouca frequência ou são ausentes;
  • Metrorragia: sangramentos que acontecem fora do período menstrual, havendo um aumento do fluxo;
  • Menorragia: a quantidade do fluxo menstrual aumenta e há intervalos regulares;
  • Hipermenorragia: aumento da quantidade de sangue e da duração da menstruação;
  • Amenorreia: ausência de menstruação por um tempo que varia de três a seis meses.

Nos dois primeiros anos após a primeira menstruação da mulher, ou no período em que a menopausa se aproxima, é normal que o ciclo menstrual seja irregular, o que tem como causa as variações hormonais.

A menopausa geralmente ocorre entre 45 e 55 anos e pode acontecer de maneira súbita ou gradual.

Se a causa do ciclo irregular não for devido aos primeiros anos da menstruação ou à proximidade da menopausa, pode indicar as seguintes situações:

  • Síndrome dos ovários policísticos;
  • Distúrbios de tireoide;
  • Obesidade;
  • Alto nível de estresse;
  • Distúrbio de alimentação que leva à perda de peso elevada (como anorexia);
  • Atividades físicas em excesso;
  • Período após a gravidez;
  • Uso de drogas ilícitas;
  • Endometriose;
  • Mudança de anticoncepcional;
  • Uso de determinados medicamentos;
  • Inflamação ou tumor no aparelho reprodutor.

Quando a mulher apresenta ciclo menstrual irregular ou se ele não acontece por um tempo maior que 3 meses, é necessário consultar o ginecologista para que a causa seja investigada.

O tratamento para a menstruação irregular vai depender do que está resultando no sintoma. Esses tratamentos podem incluir a mudança do tipo de anticoncepcional, correção da possível doença subjacente, terapia hormonal e cirurgia.

No caso da puberdade ou menopausa, geralmente nenhum tratamento é necessário, a não ser que provoque sintomas que sejam muito fortes ou incômodos.

Período fértil

Após a liberação do óvulo, o seu tempo médio de sobrevivência fora do ovário é de 24 horas. Ou seja, nesse tempo ele poderá ser fecundado se tiver contato com os espermatozoides.

ciclo menstrual fases

(Foto: doctorzara)

Como a sobrevivência dos espermatozoides pode chegar a até 5 dias no corpo da mulher, ela pode engravidar se houver relações em até 5 dias antes de a ovulação acontecer. Por isso, o período fértil tem a duração do 5º dia antes de a mulher ovular até um dia após a ovulação.

O tempo de sobrevivência dos espermatozoides vai depender da qualidade do sêmen masculino. Se a qualidade não for boa, eles sobrevivem menos tempo, o que vai reduzir as chances de gravidez.

Um fator que aumenta as chances de concepção é quando a relação acontece 1 ou 2 dias antes da ovulação.

Os sinais que mostram que a mulher está no período fértil são a sensibilidade das mamas, corrimento que se assemelha à clara do ovo e cólica leve que passa após algumas horas.

No caso de mulheres que não querem ter um filho, o ciclo menstrual irregular aumenta os riscos de gravidez se não houver o uso de um método contraceptivo.

Como calcular o período fértil?

O primeiro passo para fazer o cálculo do período fértil é saber o tempo que dura o seu ciclo menstrual. O primeiro dia é quando desce a menstruação. Isso quer dizer que o ciclo menstrual é o tempo de intervalo existente entre uma menstruação e outra.

No caso de a menstruação variar de um mês para o outro, é necessário observar o intervalo entre 3 menstruações e então calcular o tempo médio.

Ciclo regular

Mesmo quando o ciclo é regular, ele pode apresentar diferentes durações. Porém, mesmo que variem entre tais intervalos de tempo, continuam a ser considerados regulares. Assim, o cálculo é feito da seguinte forma:

  1. Se a mulher menstruar em ciclos com variações entre 27, 28 e 29 dias, a média é de 28 dias.
  2. Com o resultado da duração do ciclo, subtrai-se 14 para descobrir o dia em que ocorreu a ovulação.
  3. Em seguida, conta-se 5 dias para trás para saber o período fértil, pois o seu intervalo é de 6 dias, terminando no dia em que a ovulação acontece.
  4. Por exemplo, quando o ciclo dura 28 dias, a ovulação será no 14ª dia do ciclo, sendo o período fértil então entre o 9º e o 14º dia. Se a duração do ciclo é de 30 dias, a ovulação deverá acontecer no 16º dia. Isso significa que o período fértil será do 11º ao 16º dia do ciclo.

Ciclo irregular

Mulheres com ciclos irregulares que desejam engravidar (ou que desejam evitar a gravidez) correm o risco de ter as contas erradas na hora de fazer o cálculo do período fértil.

Uma maneira de descobrir o período fértil nesse caso é anotar cada ciclo menstrual durante um ano e, então, subtrair 18 dias do ciclo mais curto e 11 do mais longo. Por exemplo:

  1. Quando o ciclo mais curto for de 22 dias e o mais longo de 28 dias, é feito o seguinte cálculo: 22 – 18 = 4 e 28 – 11 = 17.
  2. Desse modo, o período fértil seria entre o 4º dia e o 17º dia do ciclo menstrual.
  3. Se a mulher deseja ter um filho e tem o ciclo irregular, o indicado é que ela compre um teste de ovulação na farmácia, que permite identificar se ela está ou não em seu período fértil. Ela também deve ficar atenta aos sinais que indicam o período fértil, como a presença de um corrimento parecido com a clara de ovo.
  4. Quando não há o desejo de engravidar, não é seguro recorrer ao método da tabelinha, sendo por isso importante fazer o uso de um método contraceptivo, como camisinha e anticoncepcional.

Como fica o ciclo menstrual após a gestação?

Alguns ciclos menstruais ficam alterados após a gravidez. Isso ocorre por conta da gangorra hormonal que ocorreu ao longo desses meses da gestação.

Muitas mulheres acreditam que o sangue que surge entre os 45 e 56 dias após a gestação é a menstruação que já normalizou, mas não é. Na verdade, trata-se da saída de sangue que revestia o útero e a placenta, e é chamado de período de resguardo.

Esse corrimento pode ter um fluxo intenso e ser de cor viva. Porém, após cerca de 15 dias ele tende a ficar mais escuro ou até amarelado, até que seja suspendido.

Contudo, médicos afirmam que o fato de você estar ou não amamentando é um fator determinante para que os ciclos menstruais fiquem normais após o parto.

Menstruação x Amamentação

A amamentação ajuda para que o sangramento menstrual demore a acontecer.

Então, mamãe, se seu bebê adora mamar no seu peito; saiba que você poderá ficar um bom tempo livre de absorventes, TPM e cólica (claro que isso depois dos dias de resguardo).

Se seu bebê também dorme a noite inteira e não dá aquelas choradas constantes para mamar, sua menstruação tende a chegar mais cedo entre 3 e 8 meses, após o nascimento da criança.

O mesmo vai acontecer se você der a ele alguma complementação alimentar como, por exemplo, leite em pó.

Menstruação x Método Anticoncepcional

Talvez você irá ouvir que enquanto não menstruar não terá como engravidar. Porém, o primeiro óvulo que ocorre no pós-parto é expelido antes mesmo de ocorrer a menstruação, portanto, não tem como prever quando isso vai acontecer.

Assim que você voltar a manter relações, opte por usar um método anticoncepcional, caso não queira ficar grávida novamente tão rápido. Há diversos casos de mulheres que ficaram grávidas ainda no resguardo.

O ciclo

Quando o ciclo menstrual começar a normalizar, no início ela virá de forma irregular e a coloração será mais amarronzada. Pode ser também que você passe a ter um fluxo mais intenso do que antes e com um período maior de dias.

Caso ela não retorne em 6 meses, com ausência de amamentação, é aconselhado procurar seu ginecologista para verificar se há necessidade de fazer alguns exames hormonais.

Portanto, tenha calma que tudo irá se ajeitar. Logo seu ciclo menstrual voltará a acontecer.

Como foi possível entender, é importante conhecer o funcionamento do ciclo menstrual. Afinal, além de ajudar na hora de engravidar, também torna possível descobrir se há algum tipo de problema acontecendo no aparelho reprodutor.

Referências

minhavida.com.br/saude/materias/20985-ciclo-menstrual-conheca-as-fases-e-como-calcular-o-periodo-fertil

arevistadamulher.com.br/ginecologia/content/2216038-saiba-como-funciona-o-seu-ciclo-menstrual

ausonia.pt/pt-pt/informa-te/o-periodo/fases-do-ciclo-menstrual

br.clearblue.com/como-engravidar/ciclos-menstruais-e-ovulacao

mdsaude.com/ginecologia/menstruacao/ciclo-menstrual

tuasaude.com/ciclo-menstrual


  • Add Your Comment

    *