Histerossalpingografia: Onde fazer, Preço e Preparo para o Exame

Com um nome complicado, mas de simples procedimento, a histerossalpingografia é um exame realizado através de raio-x com contraste, na região que compreende o sistema reprodutor feminino, a saber, útero e trompas.

Para que serve?

A histerossalpingografia serve principalmente para investigar o estado anatômico dos órgãos do sistema reprodutor feminino e diagnosticar problemas de fertilidade, assim como outras doenças ginecológicas.

Como é feito?

histerossalpingografia preço

Durante a realização do exame, a paciente deverá assumir a posição da maioria dos exames de prevenção e ginecológicos. (Clínica Origen)

Deitada de barriga para cima e com as pernas bem flexionadas.

Essa posição permite que o médico radiologista examine a pelve e insira um espéculo vaginal, para dilatar a entrada da vagina.

Esse procedimento é necessário para a inserção de um fino cateter no orifício do colo do útero.

Através desse cateter, será injetado o contraste, que é um líquido colorido que facilita o mapeamento dos órgãos e possibilitará ao médico uma análise mais profunda sobre o estado do útero e das trompas.

Observação: durante a etapa de dilatação do canal vaginal uma dose de anestesia poderá ser administrada para aliviar a dor.

histerossalpingografia preparo

Foto: Redetiradentes

Histerossalpingografia ajuda a engravidar?

Não há pesquisas consistentes de que o exame em si ajude a engravidar.

O que existem são relatos de mulheres que, semanas após fazerem o exame, realmente engravidaram.

Esse resultado tem sido associado ao uso do contraste.

O contraste pode sim desobstruir e liberar as trompas, permitindo a fecundação do óvulo e ocasionando uma gravidez.

Porém, esses casos são raros e não é comum esperar uma gravidez após a realização do exame.

histerossalpingografia após exame

Foto: Emaze

Preço do exame: quanto custa em média?

O preço da histerossalpingografia pode variar de acordo com o plano de saúde ou da clínica em que se vai fazer o exame, porém, a média de preço gira em torno de R$ 500,00.

Pelo SUS: há cobertura?

Existe sim cobertura do exame pelo SUS.

É preciso apenas se informar a respeito das condições para a marcação de exames e/ou consultas necessárias, (bem como encaminhamentos) e apresentar junto à unidade os documentos e exames requeridos pela instituição.

histerossalpingografia video

Foto: Animalpolitico

Preparo para realização do exame

O exame só deverá ser feito em um período específico que compreende o intervalo entre a menstruação e o período de ovulação.

Sendo assim, recomenda-se que seja realizado uma semana após a última menstruação da mulher.

Uma das maiores preocupações é que a mulher realize o exame durante uma gravidez. Por isso, é importante informar ao médico se há qualquer possibilidade ou sintomas de gravidez para que aja a suspensão do exame.

Essa precaução evita má formação no feto por conta do contraste e da radiação utilizada no exame.

Outras etapas da preparação para o exame incluem:

  • Jejum absoluto de 8 horas antes da realização do exame;
  • Informar o médico sobre a existência de DST’s ou doença inflamatória pélvica;
  • Tomar 15 minutos antes do exame o analgésico, antiespasmódico ou outra medicação prescrita pelo médico;
  • Tomar o laxante receitado pelo médico na noite que precede a realização do exame.

Vale ressaltar que cada clínica ou hospital possui uma preparação específica para o exame, que pode ou não conter todos os itens acima.

Informe-se com antecedência junto à unidade responsável a respeito da preparação adequada para o exame.

Histerossalpingografia não é feita com sedação

Por ser um exame considerado simples e indolor, a histerossalpingografia não necessita de sedativo e não deve ser realizada com a paciente sob sedação.

Principalmente porque, durante o exame, a paciente deverá fazer movimentos específicos para movimentar o líquido contraste dentro de si, para que ele percorra todos os espaços do sistema reprodutor.

Além disso, os quadros de reclamação de dores podem ter como principal motivo alguma doença ou inflamação local, não sendo, portanto, resultado da execução do exame propriamente dito.

Histerossalpingografia dói?

Essa é uma questão que varia de mulher para mulher. Algumas afirmam que o exame gera muita dor e desconforto, e que a dor atrapalha inclusive o diagnóstico correto do exame.

O exame em si não gera dor. Contudo, se houver algum desconforto ou reclamação, o médico radiologista poderá aplicar anestesia durante a dilatação da vagina com o uso do espéculo vaginal. Além disso, se houver necessidade, o médico responsável poderá receitar algum analgésico para a paciente tomar após a realização do exame.

histerossalpingografia preço 2017

Foto: Hospitalkhoj

Sintomas

Devido ao uso do contraste, a mulher que realizou o exame poderá apresentar algum quadro alérgico atribuído ao iodo presente na substância.

Se esse quadro se tornar preocupante, é recomendado procurar um médico ou unidade de saúde.

Por ser um exame considerado de baixa radiação, torna-se praticamente inofensivo para a paciente.

Após o exame, é indicado a abstinência de relações por alguns dias.

Resultados: normal e alterado

Um resultado é considerado normal quando as imagens do exame mostram que o útero aparece como um triângulo em contraste mais forte e definido, e as trompas finas e levemente onduladas, ligeiramente distantes do útero e em contraste menos definido.

É considerado um resultado anormal quando a imagem do exame apresentar um padrão totalmente diferenciado do normal.

Como existem diversas anomalias ligadas ao aparelho reprodutor feminino, essas formas podem variar.

Algumas anomalias são determinadas por fatores como mioma, pólipo endometrial, anomalias congênitas e adenomiose.

Histerossalpingografia e gravidez

histerossalpingografia pelo sus

Foto: Verywell

A indicação mais comum para a realização da histerossalpingografia é a suspeita de alguma anomalia no sistema reprodutor feminino.

Uma vez diagnosticada com alguma doença ou complicação, serão indicados tratamentos e/ou medicação adequados para corrigir o problema e devolver a fertilidade à mulher.

Por isso, é importante fazer esse exame caso a mulher esteja planejando uma gravidez.

Além disso, o exame gera mais tranquilidade ao certificar a mulher de que seu organismo está realmente preparado para receber e amparar o feto.

Onde fazer o exame?

A histerossalpingografia pode ser realizada através de clínicas de planos de saúde, clínicas de ginecologia particulares ou através do Sistema Único de Saúde (SUS).