Search

Menarca Precoce e Tardia: o que é, sintomas, crescimento

Esclareça suas dúvidas sobre a menarca, popularmente conhecida como primeira menstruação, e aprenda a lidar com as adaptações, inseguranças e cuidados com o corpo

A menarca é um fenômeno que acontece na adolescência e marca um conjunto de transformações que acontecem no corpo da mulher. Esse processo de amadurecimento está associado à fertilidade e também à feminilidade, sendo recebido com alegria ou receio pelas meninas.

Trata-se de um momento único e que carrega muitas dúvidas, sendo por isso fundamental entender tudo a respeito. Afinal, a menarca consiste no momento de transição da infância para a adolescência, a fase onde muitas mudanças físicas e psicológicas acontecem.

Se ainda não sabe o que é menarca, como e quando ela acontece, seus sintomas e relação que tem com o crescimento, leia a seguir e tenha essas perguntas respondidas.

O que é menarca?

Menarca é o nome que se dá para a primeira menstruação, momento em que a puberdade chega ao fim e se inicia o ciclo menstrual.

A idade média para ela acontecer é 12 anos, mas pode surgir entre os 9 e 15 anos de idade. O que ocasiona essa variação na idade depende de fatores hormonais, estilo de vida e histórico familiar.

   

A chegada da menarca indica que o organismo da menina apresenta um amadurecimento sexual que torna possível a reprodução, o que significa que ela passa a ser fértil. Os ovários começam a produzir hormônios e o corpo sofre mudanças devido a essa influência hormonal.

Receba notícias do Gestação Bebê. É grátis!

messengerFacebook Messenger

Tudo sobre gravidez e filhos pelo chatbot do Gestação para o Facebook Messengergestação botao

O primeiro sinal visível do desenvolvimento sexual é o surgimento do broto mamário, que é conhecido como telarca. Ele se desenvolve por volta de 2 anos antes da menarca.

É comum que, no início, os ciclos menstruais não sejam regulares, pulando alguns meses ou surgindo em intervalos menores que um mês.

Nessa fase, muitas vezes a cólica não acontece com frequência, já que ela costuma aparecer quando os ciclos começam a ser regulares. Por volta de 2 anos após a menarca, os ciclos passam a se tornar regulares, o que pode levar até cinco anos.

Ao contrário do que muitos pensam, nem sempre a primeira menstruação indica que ocorreu uma ovulação. Isso porque a menarca pode acontecer apenas por conta da ação do estrogênio sobre o endométrio, tecido que encobre a parede interna do útero.

sintomas da menarca

Em geral, a menina passa a ovular nas próximas menstruações, o que começa de maneira irregular. Esse é o motivo pelo qual muitas vezes faz com que os ciclos menstruais sejam irregulares durante a adolescência.

O corpo passa a se preparar para receber os espermatozoides masculinos, liberando o óvulo para que ele seja fertilizado e gere um bebê.

Quando a fecundação não ocorre, o corpo libera a camada interna do útero (endométrio), que se tornou mais grossa para receber o óvulo fertilizado. Dessa forma, acontece o sangramento e o ciclo se repete todos os meses.

Se a menarca surgir após os 14 anos, é classificada como uma menarca tardia. No caso de ausência da menarca até os 16 anos ou se ela ocorrer de maneira precoce, é fundamental que o médico seja consultado para que as causas sejam avaliadas.

Como é a primeira menstruação?

O aspecto da menarca varia de uma pessoa para outra, mas o mais comum é que tenha um fluxo fraco. Porém, também há meninas que apresentam um fluxo grande já a partir da primeira menstruação.

O sangue geralmente tem um aspecto vermelho meio escuro e de cor mais viva quando a menarca aparece. Com o passar dos dias, a tonalidade costuma ficar mais escura, o que ocorre devido ao contato do sangue com o oxigênio, que acaba oxidando.

O tempo de duração da primeira menstruação é entre 3 a 8 dias, desaparecendo em seguida.

Também pode acontecer de o sangue apresentar pequenas “bolinhas”, o que indica a presença de coágulos. Isso é algo considerado normal, pois se trata da descamação do endométrio que, ao ser expulso pela vagina, mistura-se com tecidos, secreções, sangue coagulado e outras estruturas presentes no útero.

Pode também ocorrer de a menina apresentar pequenos sangramentos vaginais no meio do ciclo, o que é conhecido como sangramento anovulatório disfuncional. Ele geralmente tem um grande volume de perda de sangue, não causa sintomas e não significa que está acontecendo uma ovulação.

Menarca precoce

Quando a menarca surge antes dos 8 anos de idade, ela recebe o nome de menarca precoce. Isso tem acontecido cada vez mais cedo. Enquanto na década de 70 ela costumava aparecer entre 16 e 17 anos, atualmente as meninas menstruam bem antes, a partir de 9 anos de idade.

menarca precoce

(Foto: Medical News Today)

Quando a primeira menstruação acontece aos 8 anos ou antes, é importante que os pais a levem ao pediatra para que a causa seja investigada.

A menarca precoce pode resultar em problemas para a menina, como risco maior de obesidade, transtornos psicológicos e comportamentais, baixa estatura ao chegar à idade adulta, doenças cardiovasculares e aumento dos riscos de câncer de mama, por conta da exposição ao hormônio estrogênio muito cedo.

Apesar de as causas nem sempre serem definidas (o que acontece em cerca de 80% dos casos), a menarca precoce pode estar relacionada à exposição da menina a hormônios estrogênios desde cedo.

Isso pode acontecer, por exemplo, quando a mãe tomou pílulas anticoncepcionais durante a gravidez ou amamentação e se fez o uso de pomada para separar os pequenos lábios, no caso de fimose feminina.

Outras causas para a menarca precoce incluem:

  • Obesidade infantil;
  • Menos horas de sono;
  • Sedentarismo;
  • Estresse;
  • Lesões no sistema nervoso central (como paralisia, meningite ou encefalite);
  • Problemas no ovário ou nas glândulas que produzem estrogênio;
  • Hipotireoidismo primário grave;
  • Síndrome de McCune-Albright.

Os exames para descobrir o motivo desse surgimento precoce da menstruação incluem uma avaliação no corpo da menina para observar a existência de mamas em desenvolvimento e pelos na virilha e axilas.

Além disso, é possível que seja solicitado exames de estrogênio, idade óssea, ultrassom pélvico, entre outros. No caso de a menstruação chegar antes dos 6 anos de idade, pode ter como causa uma alteração grave no sistema nervoso central, sendo por isso necessário recorrer a um exame de ressonância magnética para verificação.

O tratamento vai depender de cada situação e pode ser feito atrasando a menarca até que a criança complete 12 anos de idade. Isso é feito com o uso de injeções hormonais que levam a puberdade a um processo de regressão.

Essas injeções podem ser mensais ou trimestrais, o que depende de cada caso. Se alguma doença estiver causando a menstruação mais cedo, ela deve receber o tratamento adequado para que a menstruação desapareça.

Menarca tardia

Assim como a menarca precoce, a menarca tardia (que também é conhecida como amenorreia primária) é algo que causa preocupação para as mães. Isso sem falar na sensação de ansiedade e pressão psicológica que a adolescente pode sentir por saber que todas as amigas já menstruaram e ela ainda não.



menarca

Quando a ausência da menstruação persiste até os 14 anos de idade e não há nenhum sinal de indício da puberdade, ou se a garota chega aos 16 anos sem menstruar e já apresenta os sinais de puberdade, é preciso procurar um ginecologista para que as causas sejam identificadas.

Essas causas podem estar relacionadas a órgãos genitais com malformação, alterações cromossômicas, peso corporal abaixo da média e disfunções nutricionais. Outros fatores que podem influenciar esse retardo são a ocorrência de uma cirurgia ou radioterapia.

Se a mãe da menina também teve uma menarca apenas aos 15 ou 16 anos de idade, o mais provável é que ela também menstrue com a mesma idade.

Nesse caso, não há motivo para preocupação, apesar de ser importante também consultar o ginecologista. Porém, se a mãe teve a menarca aos 12 anos e a filha ainda não menstruou aos 15 anos, é fundamental verificar se há algum tipo de problema.

Sintomas

Apesar de a menarca ser um dos sinais que marcam a puberdade, ela não consiste no seu primeiro sintoma. Afinal, o corpo da menina já começa a sofrer transformações cerca de 2 anos antes da chegada da menarca, o que acontece por conta da produção de hormônios sexuais nos ovários.

O primeiro indício que indica a proximidade da primeira menstruação é a aceleração do crescimento, que recebe o nome de estirão puberal.

Outros sinais são é o aparecimento do broto mamário e dos primeiros pelos pubianos, além do aumento dos quadris.

Quando faltam cerca de 6 meses a um ano para a menarca, há um aumento na produção de estrogênio nos ovários, o que provoca uma mudança na mucosa da vagina.

Isso leva à ocorrência de um corrimento vaginal fino, que não apresenta odor e tem uma coloração esbranquiçada. Além disso, ele não provoca ardência ou sensação de coceira.

O recomendado é que a menina faça o uso de protetores diários para evitar que a calcinha seja manchada.

Dias antes de a menstruação descer pela primeira vez, a mulher pode apresentar os seguintes sintomas:

  • Secreção de coloração branca ou amarela;
  • Sensibilidade nas mamas;
  • Inchaço corporal;
  • Retenção de líquidos;
  • Dor na região do abdômen;
  • Mudanças comportamentais, como irritação, tristeza e aumento da sensibilidade, o que indica a TPM (tensão pré-menstrual).
menarca e crescimento

(Foto: Reader’s Digest)

Quando a menarca aparece, a menina poderá notar, a princípio, o surgimento de um borrão de sangue em sua calcinha ou no vaso sanitário, o que é provocado pelo sangramento vaginal.

A partir de então, ela deve ser orientada a carregar sempre alguns absorventes na bolsa para fazer as trocas necessárias durante o dia.

Gravidez antes da menarca

Existe uma dúvida que é muito comum em relação à primeira menstruação: se é ou não possível a menina engravidar antes da menarca. Ao contrário do que muitas pessoas acreditam, a verdade é que existe sim essa possibilidade, apesar de se tratar de casos raros.

O motivo é porque, antes de a menstruação descer, pode acontecer de a menina ovular (ou seja, o óvulo sair do ovário e se encaminhar em direção ao útero). Desse modo, é possível que o espermatozoide fecunde o óvulo, o que vai resultar em uma gravidez.

Por esse motivo, é muito importante se proteger em todas as relações sexuais, o que permite evitar que aconteça uma gravidez indesejada. Isso sem falar que o uso de preservativo é a única maneira de se proteger das doenças sexualmente transmissíveis (DST’s).

Isso faz com que seja imprescindível conversar a respeito da educação sexual, o que permite que as descobertas do corpo pelos adolescentes aconteçam de maneira segura.

Menarca e crescimento

Quando faltam cerca de 6 meses para a menarca, a menina está na fase final do estirão puberal, ou seja, o período em que há uma aceleração no crescimento durante a adolescência. Nessa fase, o crescimento é mais acelerado e pode chegar de 8 a 10 cm por ano.

Assim que ocorre a menstruação, a menina já está próxima da sua altura definitiva, já alcançando por volta de 96% do seu crescimento. A partir de então, há uma queda na velocidade do crescimento, o que indica o final do estirão puberal.

Muitas pessoas acreditam que, após a menarca, a menina para de crescer. Na verdade, o crescimento ainda acontece, mas de uma maneira menos acelerada. Desse modo, nos próximos 2 a 4 anos, a menina ainda pode crescer entre 6 a 7 cm, chegando então à sua altura final.

No caso das meninas que menstruam mais cedo, o crescimento ocorre por um tempo maior do que aquelas que tiveram a menarca mais tarde.

A variação que acontece no desenvolvimento na formação da estatura vai depender de fatores como características genéticas, nutricionais e até mesmo ambientais.

A chegada da menstruação é um processo natural do corpo que não interfere na rotina da mulher. As atividades físicas, por exemplos, podem ser mantidas normalmente, sendo até mesmo recomendadas pelos ginecologistas para diminuir as cólicas.

Enfim, é fundamental que após a menarca, a menina converse com a mãe a respeito e também receba as orientações do ginecologista, o que permite esclarecer todas as dúvidas e também verificar como está a saúde.

Referências

minhavida.com.br/familia/materias/18030-menarca-adolescentes-devem-ser-bem-orientadas-quando-ocorre-a-primeira-menstruacao

portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/medicina/sobre-a-primeira-menstruacao-menarca/40124

sodelas.com.br/noticia/menarca-tudo-o-que-voce-precisa-saber-sobre-a-primeira-menstruacao

mdsaude.com/ginecologia/menstruacao/primeira-menstruacao-menarca

tuasaude.com/menarca

dicasdemulher.com.br/menarca

saudefortaleza.com.br/menstruacao-tardia-entenda-as-razoes

Avalie esta matéria!

- Publicidade -

- Publicidade -




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*