Gravidez nas Trompas: o que fazer, como descobrir, sintomas, cuidados e tratamento

Esclareça suas dúvidas sobre gravidez nas trompas, suas causas, como é diagnosticado o problemas e como é realizado o tratamento


gravidez trompas

A gravidez nas trompas (também conhecida como gravidez tubária) é um problema que afeta uma a cada 100 gestações. Trata-se de um tipo de gravidez ectópica, sendo caracterizada como o desenvolvimento da gestação fora do útero, mais precisamente dentro das trompas que fazem a ligação entre o útero e o ovário, o que pode resultar em problemas sérios para a saúde da mulher.

Os casos desse tipo de gestação tiveram um aumento significativo nos últimos 20 e, de acordo com especialistas, isso tem como causa o aumento de infecções ginecológicas, uso de pílulas do dia seguinte, cirurgias prévias, entre outros fatores.

Neste artigo, abordaremos diversos aspectos da gravidez nas trompas, incluindo os seus sintomas, principais causas e quais são os tratamentos e cuidados necessários. Confira.

O que são trompas?

Apesar de geralmente não serem lembradas quando se fala sobre o processo de engravidar, as trompas uterinas (também conhecidas como trompas de Falópio) desempenham um importante papel na fecundação. O motivo é porque é nesse local onde ocorre o encontro do óvulo com o espermatozoide.

Por dentro, a trompa se assemelha a um tapete felpudo, apresentando inúmeros tentáculos de tamanho microscópio, que são responsáveis por cuidar do transporte do óvulo. É na trompa que o óvulo permanece à espera do espermatozoide para que a fecundação possa acontecer.

O tempo que o óvulo permanece aguardando o espermatozoide na trompa varia em média de 12 a 24 horas. Quando ocorre a fecundação, a trompa realiza movimentos para permitir que o óvulo fecundado se dirija até o útero e seja implantado, resultando finalmente em uma gravidez.

Onde fica a trompa?

As trompas de Falópio se localizam nas extremidades laterais do útero e estão ligadas a ele. Apesar do que muita gente imagina, as trompas não são fixas, mas se movimentam de maneira suave com os movimentos do corpo para capturar o óvulo quando ele é liberado do folículo. Enquanto a trompa direita é responsável pela captura do óvulo que sai do lado direito, a trompa esquerda captura o que sai do lado esquerdo.

Quando algo impede a passagem do óvulo que foi fecundado para o útero (como no caso de uma lesão ou obstrução na trompa), o desenvolvimento do feto acaba ocorrendo fora do útero, o que é chamado de gravidez nas trompas ou gravidez tubária.

Além de esse tipo de gravidez ectópica poder acontecer nas trompas, também pode ocorrer de a implantação se dar na região abdominal, impossibilitando em ambos os casos o crescimento do feto e ainda trazendo problemas sérios para a mulher.

Sintomas 

Quando a gravidez nas trompas se inicia, ela apresenta o sintoma mais comum a qualquer gestação: o atraso na menstruação. Porém, passados alguns dias da fecundação, começam a surgir outros sintomas.

gestacao fora do utero

Esses sintomas podem variar dependendo de cada caso, mas são diferentes de uma gravidez normal, como é o caso do enjoo, tontura e sensibilidade nas mamas. Entre eles estão:

  • Dor intensa na região do abdômen e pélvica
  • Pequeno sangramento vaginal
  • Vertigem e queda de tensão arterial
  • Dor no pescoço ou ombro
  • Taquicardia e síncope
  • Barriga que não cresce

Se não é feito o diagnóstico precoce, é possível que a dor aumente e o embrião provoque uma ruptura da trompa enquanto se desenvolve, resultando em sérias hemorragias internas.

Por conta disso, ao apresentar algum dos sintomas citados, é preciso buscar atendimento médico para que seja feita uma avaliação.

Causas

Uma das causas que podem levar a um quadro de gravidez nas trompas são as inflamações e infecções, que fazem com que a mucosa das trompas sofra alterações, trazendo dificuldade para que o óvulo fecundado se desloque para o útero.

A endometriose, alguns tipos de DSTs (como é o caso da gonorreia e clamídea), além de cirurgias na região também podem ocasionar alterações no revestimento das trompas. Outras causas que aumentam o risco de uma implantação nas trompas estão relacionadas a casos anteriores de gravidez ectópica, laqueação tubária, idade acima de 40 anos e o uso de medicamentos compostos por hormônios sintéticos.

Também pode acontecer de a causa estar relacionada a um atraso na migração do óvulo que foi fecundado, que então acaba se fixando na trompa ao invés de se encaminhar para o útero.

Diagnóstico

Não é fácil identificar uma gravidez nas trompas que se encontra no início apenas por meio dos sintomas. O diagnóstico geralmente é feito entre a 5ª e 10ª semana de gestação.

Quando há um baixo nível de hCG (hormona da gravidez) encontrado no sangue ou a mulher apresenta algum tipo de sintoma que não está relacionado a uma gravidez normal, pode ser o indicativo de que se trata de uma gravidez nas trompas.

O diagnóstico é feito por meio do ultrassom, que verifica se há a formação de um saco gestacional fora do útero. Também é possível realizar uma ultrassonografia endovaginal para verificar a existência de uma gravidez tubária.

Caso não seja possível identificar claramente as estruturas gestacionais, há a possibilidade de que o diagnóstico seja feito por meio de um exame visual chamado celioscopia, onde a cavidade abdominal é distendida com injeção de gases estéreis ou ar, possibilitando a visualização da região.

Se a inviabilidade da gravidez é comprovada, pode ser realizada uma cirurgia abdominal exploratória para que a situação seja resolvida.

Como descobrir uma gravidez nas trompas

Os sintomas que indicam uma gravidez nas trompas geralmente começam cerca de duas semanas após a falta da menstruação. Dessa forma, é possível identificar problemas que não são comuns a uma gestação, como dor em só um lado do abdômen, fezes com sangue e dor ao urinar ou defecar.

Por esse motivo, caso esses sintomas apareçam de forma regular, é fundamental consultar um médico o mais breve, para que ele possa realizar os exames necessários para confirmar a suspeita.

Além disso, também pode acontecer de a mulher sequer perceber que teve uma gravidez na trompa. Isso acontece porque há vezes em que o embrião acaba sendo eliminado de forma natural pelo corpo antes mesmo de apresentar qualquer sintoma.

Também há casos onde o final da gravidez nas trompas pode ser confundido com uma menstruação desregulada, causando uma leve dor e sangramento, o que acontece quando a mulher não suspeita que está grávida.

O que fazer em caso de gravidez nas trompas

No caso de apresentar os sintomas que indicam que algo não vai bem com a gravidez, é preciso receber o diagnóstico para iniciar o tratamento o quanto antes. O desenvolvimento do feto fora do útero pode fazer com que um órgão acabe sendo rompido, provocando um sangramento no abdômen que pode levar a mulher à morte.

Por esse motivo, é necessário interromper a gestação, o que pode ser feito por meio de medicamentos ou cirurgia, dependendo da gravidade dos sintomas.

foto gravidez utopica

Cuidados

Como foi explicado anteriormente, uma gravidez nas trompas pode trazer graves riscos para a mulher, pois o crescimento do óvulo fecundado pode provocar o rompimento das trompas. Para evitar que isso ocorra, o diagnóstico deve ser feito o quanto antes e, durante o tratamento, é fundamental ter o apoio do parceiro ou familiares.

Segundo especialistas, a chance de ter uma nova gestação tubária é de cerca de 15%. Por isso, antes de tentar uma nova gestação, é preciso conversar com o médico para que ele possa analisar as formas de evitar que esse problema aconteça outra vez.

Tratamento

Para evitar que ocorra o rompimento da trompa, é fundamental que o tratamento se inicie o mais breve, assim que o diagnóstico de gravidez tubária for feito.



Quando a gravidez está no momento inicial, esse tratamento é realizado à base de fortes medicamentos, com o intuito de fazer com que o saco gestacional pare de se desenvolver. Dessa forma, as células são impedidas de crescer e as que existem são dissolvidas.

Porém, se a gravidez estiver em estágio avançado ou não responder aos medicamentos, outra forma de impedir que o embrião continue se desenvolvendo e coloque a vida da mulher em risco é por meio de uma cirurgia, como a videolaparoscopia.

Com o tratamento cirúrgico é possível, além de eliminar o problema, restaurar a tuba afetada ou então, quando necessário, fazer a sua remoção. O procedimento é feito com uma pequena incisão no baixo ventre, por onde é possível inserir uma pequena câmera através de um pequeno tubo, possibilitando visualizar e remover o tecido ectópico.

Após uma gravidez nas trompas posso engravidar de novo?

Apesar de haver o risco de essa complicação se repetir, é perfeitamente possível que a mulher que passou por um caso de gravidez nas trompas consiga engravidar novamente e tenha uma gravidez normal. Porém, é preciso que as trompas não tenham sido comprometidas, permitindo assim que a mulher ovule normalmente.

Por essa razão, é fundamental ter o acompanhamento de um médico após passar por um caso anterior de gravidez nas trompas. Isso permitirá que seja verificado como se encontra a saúde das trompas e todo o aparelho reprodutor.

Com uma avaliação minuciosa é possível identificar se houve ou não algum problema que possa prejudicar a reprodução da mulher, evitando uma nova ocorrência desse tipo de gravidez ectópica.

Se a trompa ficar obstruída, é como se a mulher tivesse passado por uma laqueadura, causando o acúmulo de secreções produzidas pelas células da própria trompa. Isso pode ocasionar novas infecções e, consequentemente, outros casos de gravidez nas trompas.

Porém, quando acontece de a trompa ser perdida ou estiver obstruída, a mulher pode engravidar normalmente com apenas uma trompa.

Gravidez nas trompas a barriga cresce?

Nesse tipo de gravidez, onde o desenvolvimento do embrião se dá fora do útero, não há o crescimento da barriga como numa gravidez normal. Porém, quando se trata de uma gravidez abdominal, pode existir uma saliência.

Além disso, na gravidez nas trompas não há a menstruação, assim como acontece na gestação normal. Apesar disso, podem acontecer sangramentos, que são resultado do desenvolvimento de forma anormal do embrião nas trompas.

barriga grande na gravidez

Aparece no exame de beta HCG?

O beta hCG pode ser identificado tanto no sangue como na urina em casos de gravidez tubária. Mas, apesar do resultado positivo, os valores se elevam mais lentamente do que em uma gestação habitual.

Por essa razão, quando é observado que a quantidade presente desse hormônio é menor do que o normal, há a suspeita de que há uma gravidez ocorrendo fora do útero.

Quando isso acontece, o médico avalia se existe algum tipo de complicação na gestação para iniciar o tratamento. No caso de uma gravidez nas trompas muito precoce, pode ser difícil localizar o embrião ectópico. Por conta disso, pode ser necessário aguardar alguns dias para que o diagnóstico seja definido.

Gravidez nas trompas tem que ser interrompida?

Há casos raros de gestações que se desenvolveram mesmo fora do útero, como no caso da gestação abdominal. Porém, não é possível que a gestação nas trompas evolua até o nascimento, pois o desenvolvimento do embrião acaba forçando a trompa, que é constituída por um canal estreito.

Isso leva ao seu rompimento, provocando uma grave hemorragia que resulta no aborto e coloca a vida da mulher em perigo. Além da perda de grande quantidade de sangue, essa hemorragia ainda pode causar uma inflamação nos tecidos do abdômen, piorando a situação.

Por essa razão, é necessário se encaminhar para o hospital para interromper a gestação e salvar a vida da mãe, já que o embrião sempre acaba não se desenvolvendo.

Prevenção

Infelizmente, não há como prevenir esse tipo de gravidez. Entretanto, é possível minimizar os fatores de risco. Uma das formas de fazer isso é com o uso de camisinha nas relações sexuais, o que evita as DSTs que podem resultar em inflamações, que contribuem para o caso de uma gestação irregular.

fumar na gravidez
Foto:Portal Boa Vontade

Parar de fumar também é outra forma de prevenção, já que o cigarro ajuda a aumentar as chances de ter uma gravidez ectópica. Além disso, as infecções devem ser sempre tratadas imediatamente, para evitar a inflamação do sistema reprodutivo.

A gravidez nas trompas pode trazer preocupação e ainda afetar psicologicamente a mulher que deseja ter um filho. Porém, isso não a impede de ter uma futura gravidez sem problemas.

Referências

http://www.guiadobebe.com.br/gravidez-nas-trompas/

maemequer.pt/estou-gravida/saude-e-bem-estar/complicacoes-na-gravidez/gravidez-nas-trompas/

trocandofraldas.com.br/qual-o-papel-das-trompas-na-fertilidade/

https://fortissima.com.br/2014/06/06/entenda-como-gravidez-nas-trompas-acontece-e-possivel-previnir-como-proceder-544995/

https://www.medicinamitoseverdades.com.br/blog/causas–sintomas-e-dignostico-da-gravidez-nas-trompas

almanaquedospais.com.br/gravidez-nas-trompas-o-caso-mais-comum-de-gravidez-ectopica/

https://www.gravidasonline.com/gravidez-trompas-sintomas/

agravidez.com/gravidez-nas-trompas.html

Gravidez nas Trompas: o que fazer, como descobrir, sintomas, cuidados e tratamento
Avalie esta matéria!

- Publicidade -

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*