É possível engravidar tomando anticoncepcional?

Mesmo sendo considerado um dos métodos mais eficazes para as mulheres que não estão planejando ter um bebê, sempre há a dúvida se é possível engravidar tomando anticoncepcional.

Esse questionamento é válido, pois há casos onde a gravidez acontece mesmo com o uso da pílula. Porém, é preciso levar em conta os fatores que podem levar a essa falha no método contraceptivo, o que inclui o uso de alguns tipos de medicamentos, esquecimento e ingestão da pílula em horários irregulares.

Entenda a seguir como o anticoncepcional age no organismo da mulher e quais são as causas que podem afetar a sua eficácia. Além disso, descubra como funciona o anticoncepcional de uso contínuo e o que acontece se a pílula for ingerida quando se está grávida.

Quem toma anticoncepcional tem período fértil?

Para começar, é preciso entender que o período fértil é o intervalo em que o óvulo é liberado pelo organismo da mulher, encontrando-se em condições ideais para ser fecundado por um espermatozoide.

Em geral, ele acontece por volta de 14 dias do ciclo menstrual, isso no caso de mulheres que apresentam o ciclo regular.

Ao tomar a pílula anticoncepcional diariamente, a mulher deixa de ovular e o seu período fértil é interrompido. Isso acontece porque os anticoncepcionais são feitos a partir de hormônios sintéticos que simulam no organismo o estrogênio e a progesterona.

anticoncepcional e amamentando

(Foto: Verywell Health)

O cérebro então passa a entender que a ovulação já aconteceu e que o útero já está se preparando para receber o embrião. Desse modo, ele deixa de enviar a mensagem para que o organismo libere os verdadeiros hormônios para fazer com que os óvulos fiquem maduros.

Dessa forma, não há a possibilidade de que os óvulos sejam fecundados.

Essa interrupção no período fértil acontece em todos os anticoncepcionais de uso oral, sejam no caso daqueles de 21, 24 ou 28 dias.

Porém, caso a mulher se esqueça de tomar uma pílula da cartela, principalmente na primeira semana do seu uso, há o risco de a ovulação acontecer e o óvulo liberado ser fecundado. Por isso, é fundamental a ingestão diária das pílulas e, de preferência, sempre no mesmo horário.

É possível engravidar tomando anticoncepcional?

Esse é o maior receio entre as mulheres que fazem uso da pílula, já que a intenção é evitar uma gravidez.

Apesar de o anticoncepcional ser o mais usado e considerado um dos métodos mais seguros para a prevenção de uma gestação indesejada, existe o risco de falha, assim como acontece com todos os contraceptivos.

Quando tomado regularmente, a eficácia do anticoncepcional é de até 99%. Para isso, é importante que ele seja ingerido sempre por volta do mesmo horário. Assim, o organismo vai receber a dose correta diária, garantindo a prevenção da gravidez.

chances de engravidar com anticoncepcional

(Foto: Her.ie)

Caso isso não aconteça, uma brecha pode ser aberta para que o óvulo seja liberado, criando chances de a concepção acontecer.

Porém, é bom lembrar que há diversos fatores que podem levar a uma diminuição da eficácia do anticoncepcional. Entre eles estão:

  • O uso de antibióticos ou alguns outros tipos de medicamentos, como os antialérgicos e antidepressivos;
  • Começar a usar o anticoncepcional ou trocá-lo sem fazer uso de preservativo nas 2 primeiras semanas;
  • Vomitar ou ter uma diarreia nas primeiras 3 ou 4 horas depois de ingerir a pílula (se isso acontecer, é preciso tomar outra pílula ou usar camisinha);
  • Esquecer de ingerir o anticoncepcional ou não tomar sempre no mesmo horário (em caso de esquecimento, também é fundamental o uso do preservativo).

O risco de gravidez é mais elevado quando se esquece de tomar a pílula na primeira semana da cartela. O motivo se deve ao fato de o organismo ainda estar se adaptando aos hormônios ingeridos.

Assim, a ovulação pode ocorrer mais cedo e, como o tempo de vida dos espermatozoides é de até 7 dias após a relação, há o risco de o óvulo ser fecundado.

Se houver o esquecimento do horário correto, a pílula deverá ser tomada em até 12 horas após, mas quanto mais rápido ela for ingerida melhor.

Caso isso não aconteça, a sua eficácia vai ser comprometida e será preciso fazer o uso de camisinha até começar a próxima cartela.

Também é fundamental informar ao ginecologista sobre os medicamentos que estão sendo tomados. Desse modo, ele poderá avaliar qual é o melhor contraceptivo de acordo com cada caso.

É importante ressaltar que o uso de qualquer tipo de anticoncepcional deve ser sempre feito com recomendação médica. Isso porque há medicamentos que podem se adaptar muito bem para uma paciente mais não ser o mais indicado para outra.

Além de prevenir a gestação, o uso do anticoncepcional também traz benefícios para a saúde da mulher, como reduzir as cólicas e o fluxo.

Estudos também revelaram que ele ainda ajuda na prevenção contra certos tipos de câncer, como o de ovário.

Qual a probabilidade de engravidar tomando anticoncepcional de uso contínuo?

O uso da pílula anticoncepcional de uso contínuo faz com que a menstruação seja inibida, já que não há a ovulação. Por esse motivo, ele é indicado para as mulheres que sofrem com cólicas muito intensas ou com os efeitos da TPM (tensão pré-menstrual), além de ser ideal para pacientes com fluxo intenso.

engravidar tomando anticoncepcional em horarios diferentes

(Foto: UF Health)

Por conta de ter o uso ininterrupto, há quem acredite que a sua eficácia seja maior do que o anticoncepcional convencional, que apresenta uma pausa entre uma cartela e outra.

Também há quem imagine que a sua eficácia possa ser prejudicada, pois o organismo se acostumaria com a dosagem, fazendo com que a proteção diminuísse com o tempo.

No entanto, tanto o anticoncepcional tradicional como o de uso contínuo agem da mesma maneira no organismo da mulher. O que muda em relação a um e outro é que o de uso contínuo contém uma dose mais elevada do hormônio estrogênio.

Dessa forma, o anticoncepcional de uso contínuo tem a mesma eficácia que o convencional, ou seja, ele também apresenta uma proteção de 99% contra a gravidez indesejada.

Porém, pode acontecer de o organismo da mulher não se adaptar a essa medicação, levando a frequentes escapes ou sangramentos. Nesse caso, o ginecologista deve ser consultado para que a contraceptivo seja mudado.

Outra boa notícia é que o medicamento de uso contínuo não traz nenhum prejuízo à fertilidade da mulher. Por muito tempo, o medo de que ele pudesse acabar reduzindo as chances de futuras concepções fez com que muitas mulheres evitassem tomá-lo.

engravidar usando anticoncepcional injetável

(Foto: Nurx)

Porém, quando o casal desejar engravidar, basta que a mulher suspenda o seu uso para que a fertilidade retorne normalmente.

É bom lembrar que o organismo pode demorar um tempo para regular os hormônios, levando cerca de um mês para voltar a ovulação normal.

É possível engravidar tomando a pílula e amamentando?

Durante a amamentação, as chances de vir a engravidar são menores, mas ainda assim é possível que isso aconteça se ela não estiver fazendo o uso de nenhum tipo de método contraceptivo.

Por esse motivo, é recomendado pelos médicos o uso de uma pílula que contenha apenas a progesterona em sua composição, como é o caso da Cerazette. Ela é um pouco mais fraca do que a pílula convencional para não afetar o aleitamento do bebê, mas tem a mesma eficácia (ou seja, cerca de 99%).

O uso dessa pílula deve ser feito diariamente e sem intervalo entre as cartelas até que o bebê seja desmamado. A mulher deve tomar a pílula rigorosamente no mesmo horário, caso contrário, há o risco de engravidar mesmo que esteja amamentando.

Depois que o bebê deixar de mamar exclusivamente no peito, a mulher já deve voltar a ingerir a pílula tradicional de antes de engravidar. Lembrando que o médico deverá ser consultado antes de retornar à pílula anterior.

Engravidar tomando anticoncepcional faz mal para o bebê?

Como foi constatado de que é possível engravidar tomando anticoncepcional (embora o risco seja mínimo), há o receio de que a ingestão do medicamento cause algum dano para o feto em formação.

Caso algum fato tenha interferido na eficácia da pílula e a mulher tenha engravidado, não é preciso se preocupar. Isso porque, apesar de a pílula apresentar uma dose de hormônios, a quantidade não é alta o suficiente para que cause riscos à gestação.

No entanto, se houver a suspeita de gravidez, é preciso que a mulher faça o mais breve possível o teste de gravidez (lembrando que o uso de anticoncepcional não provoca alterações no resultado do teste).

Se o resultado der positivo e a gestação for confirmada, o uso da pílula deve ser interrompido.

Com o passar dos dias, os hormônios da pílula presentes no organismo da mulher darão lugar para os hormônios da gravidez.

É possível engravidar tomando anticoncepcional

(Foto: Entorno Informativo)

Agora você já sabe como é possível engravidar tomando anticoncepcional. Porém, seguindo as precauções que foram citadas e as recomendações do ginecologista, dificilmente isso vai acontecer.

Em geral, é bom lembrar que apenas o uso do anticoncepcional não protege contra as DSTs. Por esse motivo, é indicado não deixar de lado o preservativo.

Referências

clinicagera.com.br/engravidar-tomando-anticoncepcional

tuasaude.com/e-possivel-engravidar-tomando-anticoncepcional

ativosaude.com/saude-da-mulher/engravidar-tomando-anticoncepcional

minhavida.com.br/familia/materias/18085-e-possivel-engravidar-tomando-pilula-anticoncepcional

fortissima.com.br/2014/08/13/anticoncepcional-de-uso-continuo-pode-oferecer-riscos-saude-entenda-14653945/

revistacrescer.globo.com/Gravidez/Planejando-a-gravidez/noticia/2019/04/e-possivel-engravidar-tomando-pilula-anticoncepcional-revela-estudo.html


  • Add Your Comment

    *