Útero Retrovertido: causas, sintomas na gravidez e tratamento

Entenda o que é um útero retrovertido, se é necessário fazer algum tipo de tratamento e como isso pode interferir na gravidez


O útero é um órgão muscular que faz parte do aparelho reprodutor feminino, mas o que significa quando um exame acusa útero retrovertido? Será que isso afeta a menstruação, a gravidez ou o parto?

Antes que você se desespere com a informação, caso nunca tenha se deparado com o assunto antes, não há motivos para alarde. A retroversão uterina não representa um alto risco à saúde feminina.

Como essa é uma questão que gera muitas dúvidas, reunimos a seguir as principais informações a respeito desse assunto para lhe orientar. Com uma explicação sobre o que é, quais podem ser as causas, como é feito o diagnóstico, entre outros pontos. Confira!

   

O que é útero retrovertido?

Grande parte das mulheres nasce com o útero inclinado na direção do abdômen. Ou seja, na maioria dos casos o órgão se posiciona sobre a bexiga.

Porém, existe uma estimativa de que 15 a 25% da população feminina possui o útero retrovertido. Isto é, ao invés de se inclinar para frente, o órgão se projeta para trás, em direção à coluna vertebral, posicionando-se mais próximo do intestino.

Também conhecido por outras nomenclaturas, como útero inverso, útero reverso e até mesmo útero virado, essa posição invertida do útero não é considerada uma doença entre a comunidade médica.

Receba notícias do Gestação Bebê. É grátis!

messengerFacebook Messenger

Tudo sobre gravidez e filhos pelo chatbot do Gestação para o Facebook Messengergestação botao

Até porque ela não interfere e não oferece riscos de saúde para a mulher que possui o órgão com essa posição diferenciada. Salvo em casos específicos, como quando ocasiona algum tipo de desconforto, o que é raro.

Causas

Para a maior parcela das mulheres que possui o útero retrovertido, essa condição vem desde o nascimento. Porém, em determinados casos, ele pode a ter a sua posição invertida devido a algum fator específico.

Para que você entenda melhor, o útero é um órgão muscular que não está fixo na cavidade pélvica. Graças aos ligamentos que o compõem, ele é mantido no lugar, mas essa configuração é passível de mudanças.

utero retrovertido
(Foto: Livestrong)

Conheça a seguir as possíveis causas para a retroversão do útero, excetuando obviamente os casos em que o órgão já se encontra na posição invertida desde o nascimento da mulher. Essa alteração costuma ocorrer por motivos de:

  • Parto;
  • Flacidez nos ligamentos;
  • Ocorrência de miomas ou cicatrizes originadas por focos de endometriose;
  • Infecções pélvicas ou processos inflamatórios.

Os fatores acima não necessariamente determinam uma condição definitiva. Isso quer dizer que alguns deles, como é o caso do útero invertido decorrente do parto, podem ser apenas situações transitórias. Ou seja, na maioria das vezes, o útero retoma o seu posicionamento original após um certo período de tempo.

Sintomas do útero retrovertido

O quadro de útero retrovertido geralmente é assintomático, tanto que a maioria das mulheres só descobre que a posição do órgão está invertida ao realizar exames rotineiros de toque ou de imagem.

No entanto, a manifestação de sintomas não está completamente descartada e é importante conversar com o seu médico caso você apresente um ou mais sinais desses que listamos a seguir:

  • Dor ou incômodo constante na região do quadril;
  • Cólicas menstruais muito fortes;
  • Dor ou incômodo para ir ao banheiro (tanto na hora de urinar, quanto de evacuar);
  • Dor ou incômodo ao longo e depois do ato sexual;
  • Desconforto na região lombar.

O surgimento desses sintomas é mais comum nos casos de útero retrovertido fixo, já que, no útero reverso móvel eles se manifestam de forma muito sutil, como cólicas leves ou pequenos incômodos durante o contato íntimo, e passam despercebidos.

Por isso é tão comum que as mulheres sequer desconfiem da retroversão uterina e só tomem conhecimento através do exame médico. Mas é preciso considerar as particularidades de cada caso.

Útero retrovertido e gravidez

Se você deseja ser mãe ou descobriu recentemente que está grávida, mas tem o útero retrovertido, um milhão de perguntas já deve ter passado pela sua cabeça. Será que é possível engravidar facilmente ou ter uma gravidez normal quando o útero se encontra nessa condição atípica?


De que forma a reversão ou inversão do útero é capaz de interferir nesses processos, se é que interfere? Para que você se tranquilize, na maioria dos casos, o útero retrovertido é apenas uma questão anatômica, que não se desdobra em consequências mais graves.

É claro que existem exceções e algumas situações precisam ser tratadas com mais atenção, mas somente um médico ginecologista poderá avaliar especificamente a sua condição. De antemão, o que podemos dizer é que, casos com complicações ocorrem em grau bem menor.

Agora veja quais são as cinco principais dúvidas que pairam sobre a cabeça das mulheres quando os dois assuntos – útero retrovertido e gravidez – se encontram. Até porque o órgão está diretamente ligado à reprodução feminina. Leia abaixo!

Posso engravidar normalmente mesmo tendo o útero retrovertido?

Sim, a retroversão do útero, é uma simples questão de posicionamento do órgão, não impede nenhuma mulher de engravidar.

No entanto, se a condição estiver associada à alguma patologia específica, é melhor esperar. Nesses casos, você deve seguir as orientações médicas para solucionar um possível problema antes de tentar ter um bebê. Faça todos os exames para garantir que está tudo bem com a sua saúde!

O útero retrovertido prejudica a fertilidade? É mais difícil engravidar assim?

Não existe uma relação direta entre a posição do útero e a fertilidade. Portanto, mulheres que têm o útero retrovertido possuem as mesmas chances de engravidar que aquelas que têm o útero na posição normal.



Contudo, alguns estudos alertam para a ocorrência de endometriose em situações de retroversão uterina. Nesse caso sim, a fecundação pode ser dificultada.

Posso ter um parto normal com o útero retrovertido?

Muitas mulheres acreditam que serão privadas de um parto normal por conta do útero retrovertido, mas somente o médico obstetra poderá avaliar a viabilidade de um parto normal ou não.

Na maioria dos casos, o útero retrovertido tende a tomar a posição original ou pelo menos chegar bem próximo dela, conforme a gestação evolui. Ou seja, tudo vai depender da evolução da gestação, mas o parto normal é possível.

Em quais casos o útero invertido pode trazer complicações para a gravidez?

Para a gravidez em si, não há grandes riscos, desde que a mulher faça o pré-natal corretamente, como é o ideal em qualquer outro caso.

Porém, você pode sentir dores e desconfortos nos momentos de relação íntima e também de ir ao banheiro, tanto para urinar, quanto para evacuar, principalmente a partir dos 3 meses de gravidez.

Qual é a importância de saber a posição do útero em uma reprodução assistida?

Assim como na colocação do DIU (dispositivo intrauterino para contracepção), o profissional precisa ter conhecimento da posição do órgão para fazer a aplicação de maneira correta.

Dessa forma, as chances de sucesso do tratamento, que está longe de ser um baixo investimento, serão bem maiores. O seu médico deve solicitar todos os exames necessários antes de dar início à reprodução assistida.

É óbvio que existem outras dúvidas relacionadas à gravidez e ao útero retrovertido, mas essas, sem dúvidas, são as que mais aparecem em grupos e fóruns de mulheres que possuem o útero invertido e desejam engravidar ou estão grávidas.

Diagnóstico

O diagnóstico de útero inverso, reverso ou retrovertido pode ser feito durante exames de rotina, como o de toque, no próprio consultório.

causas do utero retrovertido
(Foto: algasbankto)

Para confirmar a retroversão uterina, o médico ginecologista normalmente pede um exame de imagem, como o ultrassom transvaginal, que comprova se o útero encontra-se de fato virado ou não.

Tratamento para útero retrovertido

Apenas um ginecologista está apto a avaliar se é necessário dar início a um tratamento ou não. Se o útero retrovertido não apresenta nenhum tipo de risco à sua saúde, nem causa dores e desconfortos, ele provavelmente será deixado como está.

Já nos casos em que a retroversão afeta a qualidade de vida da mulher, uma intervenção cirúrgica pode ser sugerida pelo profissional.

Essa avaliação deve ser individual, pois como dissemos anteriormente, cada caso se manifesta de uma maneira. Sendo assim, não existe uma solução padrão.

O médico escolhido deve analisar a sua situação de modo específico, atentando principalmente para a forma como o problema afeta a sua saúde e também a qualidade de vida.

Se você descobriu recentemente que possui um útero retrovertido, não precisa ficar aflita. Continue buscando informações sobre o assunto, converse com as suas amigas e, acima de tudo, procure o seu ginecologista de confiança para tirar toda e qualquer dúvida que você tenha a respeito.

Às vezes, as informações se desencontram e as pessoas ficam preocupadas sem necessidade, então recorra ao seu médico sempre que necessário.

Útero Retrovertido: causas, sintomas na gravidez e tratamento
Avalie esta matéria!

- Publicidade -

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*