Disciplina positiva: 3 dicas valiosas para começar a aplicar na prática

Nem sempre é fácil para os pais escolherem a maneira com que os filhos serão educados. Por isso, a disciplina positiva surgiu como uma forma de educar a criança por meio do afeto e do diálogo.

Cada criança é um ser único e precisa ser educada com amor e respeito para se tornar um adulto independente e consciente de suas responsabilidades. Porém, enquanto há pais que optam por ser mais severos, outros acabam sendo muito permissivos.

Ao aplicar a disciplina positiva é possível educar de maneira mais equilibrada, evitando os extremos. Por isso, vamos explicar do que se trata esse conceito, quais são suas vantagens e dicas de como aplicar no dia a dia.

o que é disciplina positiva

O que é disciplina positiva?

O conceito de disciplina positiva se baseia na forma de educar os filhos de modo a torná-los parte do meio em que vivem. Ou seja, tem como objetivo uma formação integral da criança, fazendo com que ela se sinta pertencente à comunidade.

Leia ainda: Pesquisa comprova: cuidar dos filhos cansa mais que trabalhar fora

Para que esse objetivo seja alcançado, o método enfatiza uma educação que prepare a criança para a vida. Isso é feito com a troca de experiências por meio do afeto, estimulando a autoconfiança, autonomia, compreensão.

Ao contrário do que alguns pensam, no método da disciplina positiva as regras e limites são usados na educação da criança. Porém, isso deve ser feito com base na comunicação e empatia, mantendo a firmeza sem deixar de lado o respeito mútuo.

A disciplina positiva permite que a criança seja estimulada a pensar e a buscar soluções para seus problemas. Isso faz com que suas habilidades sejam melhor desenvolvidas e com que se sinta mais confiante e responsável.

O uso desse método leva a uma melhora no convívio da criança com as demais pessoas, fortalecendo seu vínculo familiar.  Também é possível notar uma melhora significativa e seu rendimento escolar.

Onde e quando surgiu a disciplina positiva?

A disciplina positiva surgiu nos anos 20 com as pesquisas de dois psiquiatras austríacos, Alfred Adler e Rudolf Dreikurs. Seus estudos revelaram que a maneira mais eficaz de educar era através do respeito, resiliência e responsabilidade.

Já nos anos 80, o assunto voltou à tona depois do lançamento do livro “Disciplina Positiva” pela psicóloga e educadora norte-americana Dra. Jane Nelsen. O livro teve como base os estudos realizados pelos psiquiatras austríacos e caiu no gosto popular.

São 5 os fundamentos apontados no livro:

  • Encoraja o respeito mútuo por meio da firmeza e gentileza ao mesmo tempo
  • Ajuda a criança a se sentir importante e conectada ao ambiente em que vive
  • É eficaz a longo prazo
  • Ensina habilidades ciais e para a vida
  • Incentiva a criança a descobrir as suas capacidades

Segundo a autora, esses fundamentos devem ser usados como um guia para educar e melhor compreender o comportamento infantil.

Quando começar disciplina positiva com as crianças?

De acordo com especialistas, a disciplina positiva deve ser usada desde o oitavo ou nono mês de vida do bebê. É nessa fase da vida da criança que ela aprende a usar o choro como forma de se comunicar e começa a se desenvolver mais rápido.

significado disciplina positiva

Isso faz com que seja necessário dar início ao processo de disciplinar. Os pais devem começar a se impor e ensinar ao bebê que nem sempre ele vai ter o que deseja a todo momento.

Conforme a criança cresce, novos aprendizados são assimilados, como o respeito e empatia. Além disso, também é importante aprender a ouvir a criança, mas sempre mantendo a firmeza e impondo limites.

3 Dicas de como aplicar os conceitos da disciplina positiva na prática

Caso não saiba por onde começar, mostraremos a seguir alguns exemplos importantes de como aplicar a disciplina positiva:

Demonstre empatia

Quando necessário, coloque-se na pele do seu filho e mostre que você entende o que ele está sentindo. Isso ajuda a tornar a relação mais franca e próxima, o que vai fazer com que fique mais fácil escutar o que a criança tem a dizer.

É preciso ensinar a criança a negociar, permitindo que ela faça parte do que está acontecendo. O diálogo deve ser estimulado, fazendo com que ela perceba que você entende o lado dela.

Confira ainda: Trabalhar fora ou cuidar dos filhos?

Um exemplo é estabelecer algumas horas durante o dia para a criança usar o celular ou brincar no parque após terminar as tarefas escolares. Nesse caso, seu filho pode negociar se o dever de casa poderá ser feito após descansar um pouco depois da aula.

Como resultado, ela sente que está criando uma conexão maior com a família, pois reconhece que é ouvida e faz parte daquele contexto.

Ajude seu filho a pensar

Busque sempre fazer perguntas ao seu filho, ajudando-o a resolver os próprios problemas do dia a dia. Faça com que ele reflita sobre os acontecimentos do cotidiano e seja estimulado a se comunicar verbalmente.

Esse estímulo ajuda a construir a autonomia e independência da criança, além de desenvolver seu pensamento crítico. Também é indicado incentivar a criança a expressar o que sente e pensar sobre as consequências das próprias atitudes.

Enfatize o lado positivo

É importante mostrar reconhecimento quando seu filho se comporta bem e elogiá-lo ao se dedicar às suas tarefas. Isso contribui para desenvolver a sua autoconfiança e estimula a valorizar as boas atitudes ao longo da vida.

Porém, é importante lembrar que o que deve ser elogiado é o comportamento em si e não a criança. Ou seja, ao invés de dizer “muito bem, você é uma criança muito boa”, prefira dizer “parabéns, você fez muito bem essa atividade”.

O que não é recomendado ao praticar a disciplina positiva?

Diferente da educação tradicional, a disciplina positiva é focada no desenvolvimento através do respeito. Isso exclui atitudes como:

  • Autoritarismo
  • Controle em excesso
  • Permissividade
  • Mimar
  • Lutas de poder
  • Educação sem regras
  • Castigos e chantagens

Ao evitar tais atitudes, a disciplina positiva mostra que é possível educar de maneira equilibrada, mantendo a firmeza e gentileza ao mesmo tempo.

Agora eu você já conhece mais sobre a disciplina positiva e seus benefícios, que tal começar a colocar em prática agora mesmo e acompanhar os resultados?

Leia também: Meu filho fala palavrão, e agora?