Sangramento de escape (Spotting): o que é, causas, quantos dias dura e como parar

O sangramento de escape (também conhecido como spotting) é um tipo de sangramento que acontece de forma isolada e, apesar de ter semelhanças com a menstruação, apresenta causas e características diferentes.

Na maioria das vezes, esse sangramento é inofensivo para a mulher, sendo algo ocasional e que não traz nenhum tipo de problema. Porém, é preciso estar atenta, principalmente quando se faz uso de um anticoncepcional contínuo e o sangramento não é esperado.

Entenda quais são as possíveis causas que resultam nesse escape e como fazer para poder identificá-lo.

O que é sangramento de escape?

Sangramento de escape é o nome dado a uma pequena perda de sangue que pode acontecer durante o ciclo menstrual. Ele ocorre de forma irregular, fora do fluxo que era esperado no ciclo.

Também conhecido como escape menstrual, esse tipo de sangramento costuma ser em menor quantidade do que o sangramento menstrual e pode ter uma coloração vermelha menos viva.

O seu tempo de duração não é prolongado, pois pode durar apenas alguns dias ou então um único dia. O sangramento às vezes é em tão pouca quantidade que apenas deixa uma pequena mancha na calcinha, fazendo com que a mulher sequer sinta que precise usar um absorvente.

Causas

Não se sabe exatamente o que provoca o escape. A hipótese mais aceita por especialistas é que, quando há a exposição do útero aos hormônios, a camada uterina interna (que é a camada que se descama durante a menstruação) torna-se mais fina. Isso deixa os vasos sanguíneos expostos, o que resulta no sangramento.

Por esse motivo, na maioria das vezes, sangramento de escape tem relação com o uso de um anticoncepcional hormonal, como é o caso da pílula, DIU, adesivo ou anel vaginal.

Ele também pode estar relacionado com o início de uma gravidez, o que é mais comum nos 3 primeiros meses da gestação. Porém, outras causas podem estar associadas a esse sangramento irregular. Confira a seguir as principais causas para o spotting:

Mudança de anticoncepcional

No caso de mudança ou começo do uso de um anticoncepcional, é possível acontecer um sangramento que se parece com o início da menstruação, mas em menor quantidade. Isso se deve ao fato de o corpo estar em fase de adaptação à redução dos níveis de estrogênio. Com o passar dos meses, o sintoma tende a desaparecer.

mudança anticoncepcional

Uso de anticoncepcional contínuo

Quando a mulher opta por fazer o uso contínuo do anticoncepcional para não menstruar, os escapes menstruais podem acontecer nos primeiros seis meses do tratamento.

Isso é algo comum, já que a ausência da menstruação nesse período ocorre em cerca de 80% das mulheres. Mas, com a continuação do tratamento, os escapes passam a diminuir.

Infecção

Uma infecção na bexiga ou no colo do útero pode causar sangramentos, que costumam vir acompanhados de mal cheiro e coloração forte. Por esse motivo, é importante que, se a mulher descobrir que está grávida, realize o pré-natal para evitar problemas para o bebê.

Relação 

Durante a relação, pode acontecer o rompimento de pequenos vasos sanguíneos, resultando no sangramento de escape. Isso é mais comum quando a mulher está grávida, pois o fluxo sanguíneo na vagina e no colo do útero é maior.

Cigarro

Foi constatado que as mulheres fumantes apresentam maiores chances de ter um sangramento de escape, devido às substâncias nocivas ingeridas. Por esse motivo, para a melhora do sintoma o mais indicado é abandonar o tabagismo.

Exames invasivos

Durante um exame de toque ou ultrassom transvaginal, pode acontecer um pequeno sangramento de escape, o que é mais comum quando há o aumento sanguíneo na região.

Estresse

O estresse pode ser o motivo de um pequeno sangramento aparecer fora da data prevista. O motivo é porque ele acaba alterando os níveis hormonais da mulher, levando a menstruação a ficar irregular, o que provoca o sangramento de escape. Relaxar fazendo exercícios ou terapia ajudam a reduzir o sintoma.

estrresse feminino

Miomas

Os miomas são caracterizados como tumores benignos que se desenvolvem dentro do útero. Nódulos também podem se formar no útero, o que por vezes resulta em sangramento.

Risco de aborto espontâneo

Caso ocorra um sangramento incomum quando a mulher grávida, principalmente se vier na cor vermelho vivo e acompanhado de cólicas e fortes dores, pode se tratar de um aborto espontâneo. Nesse caso, é preciso buscar imediatamente o auxílio de um médico.

Sintomas

Em geral, o sangramento de escape não vem acompanhado de outros sintomas além do leve fluxo sanguíneo. Ele pode surgir de forma inesperada, antes ou depois da menstruação regular, cessando por conta própria.

Caso o sangramento (spotting) venha junto a outros sintomas, como cólicas, fortes dores abdominais ou ardência ao urinar, é importante buscar a orientação de um médico, pois pode se tratar de algum problema.

Como é o sangramento de escape

A maior diferença entre a menstruação e o sangramento de escape é a quantidade de sangue, que é menor e tem a duração menos prolongada. A aparência e a consistência também são diferentes. Ele costuma ter uma consistência mais líquida e não vem acompanhado de coágulos.

Quando acontece de o sangramento de escape surgir durante o ciclo menstrual, geralmente tem uma coloração menos viva, o que acontece devido a pequena quantidade de sangue que ele contém.

Sangramento com coloração marrom ou rosado

O sangramento de escape pode ter uma tonalidade escura e amarronzada, se assemelhando a uma borra de café. Isso geralmente acontece no final da menstruação, quando o fluxo é menor, fazendo com que o sangue demore mais para sair e acabe adquirindo essa tonalidade.

O uso de pílulas anticoncepcionais também pode deixar o escape com uma tonalidade amarronzada, o que acontece por causa dos hormônios que a pílula contém.

Dependendo da causa, o sangramento pode ter uma tonalidade vermelha suave ou rosada. Isso pode acontecer no caso da mudança de anticoncepcional ou devido ao processo de nidação, por exemplo. A quantidade de sangue também será mínima nesse caso.

Dura quantos dias?

O tempo de duração do escape é mais curo do que acontece quando se trata de uma menstruação. O tempo não é maior do que 1 ou 2 dias. Por isso, se a duração for maior, é provável que seja necessário informar o ginecologista para verificar quais são as causas.

causas do escape

Como identificar o sangramento de escape

A melhor maneira de identificar se o sangramento se trata ou não de um spotting (escape) é prestar atenção ao ciclo. Quando o sangramento acontece fora do período menstrual, é porque algo de anormal está acontecendo.

Também é preciso observar a quantidade e o aspecto do sangramento. O escape geralmente é cerca de 5 vezes menos intenso do que a menstruação, muitas vezes não sendo necessário usar um absorvente.

Caso ele apresente um fluxo mais intenso ou então mais longo, o recomendado é buscar se informar com o ginecologista para que seja indicado o tratamento devido.

Sangramento de escape após pílula do dia seguinte

É comum apresentar escape menstrual com o uso da pílula do dia seguinte, o que acontece para demonstrar a sua eficácia. Por essa razão, é normal ter um sangramento ao tomar essa pílula, o que serve para indicar que a gravidez foi evitada.

Esse sangramento pode apresentar uma coloração vermelha ou amarronzada, sinalizando que a pílula realmente funcionou.

Como parar sangramento de escape

Na maioria das vezes, o sangramento de escape acaba por conta própria depois de alguns dias. Porém, se ele acontece com frequência, pode ser necessário realizar a troca do anticoncepcional, o que deve ser feito com a indicação do ginecologista. Se a mulher for fumante, o indicado é acabar com esse hábito, que pode estar relacionado ao escape.

Quando a mulher está grávida, qualquer sangramento deve ter o acompanhamento do obstetra, pois há a possibilidade que isso indique que algo não vai bem com a gestação. Nesse caso, pode ser recomendado repouso e um reforço hormonal para evitar a ocorrência de um aborto.

Tratamento

Na maioria dos casos não há a necessidade de qualquer tipo de intervenção para resolver o spotting. Isso porque ele geralmente se resolve espontaneamente, sem a necessidade do uso de medicamentos ou alterar o uso de um anticonceptivo.

Porém, se for o caso de o sangramento causar algum incômodo para a mulher, é possível buscar a orientação de um profissional. Como as causas variam bastante, o tratamento indicado pelo ginecologista também vai variar dependendo do diagnóstico.

Entre os possíveis tratamentos indicados estão:

  • Uso de anti-inflamatório
  • Mudança de anticoncepcional

Sangramento de escape x anticoncepcional de uso continuo

Quando o sangramento acontece com o início do uso de anticoncepcionais, geralmente acontece porque o corpo ainda está em fase de adaptação. Caso o organismo precise de uma quantidade maior de hormônio do que a quantidade presente na pílula, pode ocorrer o escape frequentemente.

Nos primeiros meses de uso contínuo do anticoncepcional, não há motivo para se preocupar com o escape, pois o sintoma é normal e bem tolerado. Por esse motivo, o uso da pílula não deve ser interrompido. Caso aconteça o sangramento, não se deve tomar duas pílulas em um mesmo dia com a intenção de fazer com que o sangramento pare.

anticoncepcional

Quando a mulher está nos primeiros meses do uso da pílula, ou quando troca de anticoncepcional, pode ocorrer o chamado sangramento intermenstrual. Ele acontece devido a uma dosagem de hormônios inadequada ou então pelo esquecimento de tomar a pílula. Também pode acontecer uma má absorção dos hormônios, provocado por um distúrbio gastrintestinal.

Um ponto importante a ressaltar é que, mesmo com a ocorrência do escape, as chances de a mulher vir a engravidar continuam sendo praticamente inexistentes quando ela toma o anticoncepcional de forma correta, nos dias indicados e sempre no mesmo horário.

Sangramento de escape pode ser gravidez?

Apesar de o escape geralmente significar apenas uma irregularidade menstrual, há sim a possibilidade de que o se trate de uma gravidez. O motivo é porque esse sangramento pode ser causado devido à implantação do óvulo fecundado na parede do útero, processo que é conhecido como nidação.

Quando isso acontece, há uma pequena descamação nessa região, o que resulta em um pequeno sangramento, que pode até ser confundido com a chegada da menstruação. Em geral, esse sangramento aparece entre 2 a 3 dias após ter acontecido a relação sem proteção.

Porém, é importante lembrar que, se há o uso correto da pílula ou de outro contraceptivo, as chances de acontecer uma gravidez são praticamente nulas.

Com uso do DIU

O uso do DIU aumenta as chances de vir a ter um sangramento de escape no meio do ciclo, o que acontece por causa das alterações menstruais que o dispositivo ocasiona. Ele ainda pode provocar a diminuição ou aumentar a quantidade do fluxo menstrual. Quando o seu uso é feito por mais de 24 meses, pode provocar a ausência da menstruação em cerca de 50% das mulheres.

A menstruação irregular e o escape acontecem mais frequentemente durante os primeiros meses em que o DIU é usado, o que costuma melhorar com o passar dos meses.

O DIU liberador de levonorgestrel pode reduzir a menstruação conforme o tempo passa, resultando em escapes ou sangramentos leves, além da ausência da menstruação. Já o DIU de cobre pode causar um sangramento com fluxo mais intenso, o que pode vir a ser tratado com o uso de medicamentos.

Quando buscar a ajuda de um médico

ajuda medica

Se o escape acontece uma única vez ou então apenas esporadicamente, não apresentando outros sintomas, isso é algo comum e não é motivo para a mulher se preocupar.

Porém, quando o sangramento acontece de forma repetitiva (todos os meses), é importante que se busque orientação com um ginecologista. Se isso acontece ao fazer o uso de pílula, além de trocar o anticoncepcional, o profissional pode avaliar as causas desse problema.

No caso de ocorrer o sangramento de escape durante a gravidez, também é fundamental procurar o médico o mais breve possível. Dessa forma, ele poderá avaliar se está tudo bem com a mãe e com o bebê.

Referências

lavembebe.com.br/blog/8-dicas-para-organizar-um-cha-de-bebe-a-distancia/?lm

http://www.buscofem.com.br/dicas/escape-menstrual-por-que-acontece-e-como-identificar

trocandofraldas.com.br/sangramento-de-escape-o-que-causa-e-o-que-se-deve-fazer/

https://medicoresponde.com.br/o-que-e-sangramento-de-escape/

dicasdadoutora.com.br/2018/04/19/sangramento-de-escape/

derepentegravida.com.br/sangramento-de-escape/

duvidademae.com/sangramento-de-escape/


  • Add Your Comment