Exames de Grávida: pré-natal completo

Acompanhar o bebê se desenvolvendo por meio de exames de grávida é fundamental desde as primeiras semanas de gestação. Afinal, com o pré-natal é possível avaliar a saúde do bebê e da gestante, para identificar problemas como hipertensão e diabetes.

Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), a mulher deve fazer no mínimo seis consultas durante o pré-natal. Só assim a gravidez poderá ser acompanhada de maneira adequada, evitando alguns sustos.

Diversos exames são necessários a cada trimestre, sendo alguns deles recomendados em situações especiais. Por essa razão, é importante seguir as orientações do obstetra.

Confira quais são os exames de grávida que devem ser feitos em todas as fases da gestação. Veja também quais são são oferecidos gratuitamente pelo SUS.

Lista completa de exames de grávida

Cada trimestre da gravidez requer uma lista de exames a serem feitos pela gestante. Eles são muito importantes para verificar a existência de algum problema a ser tratado, o que evita complicações na saúde do bebê e da mãe.

Por isso, quando a gravidez é planejada, os médicos recomendam que a mulher faça um acompanhamento antes da concepção acontecer. Assim, ela pode se certificar de que a saúde está em dia e o corpo está pronto para receber o bebê.

exame de pre natal

(Foto: Family Education)

Porém, muitas vezes acontece da mulher descobrir que está grávida após algumas semanas de gestação. Nesse caso, ela deve consultar o ginecologista o mais breve possível para saber quais são os exames que deve realizar.

Veja a seguir quais são esses exames e para que eles servem:

1º trimestre

Assim que a mulher vai ao ginecologista para a sua primeira consulta de pré-natal, o médico a orienta a respeito dos exames que devem ser feitos.

No 1º trimestre da gravidez, a lista com os exames solicitados é maior. Isso é comum, pois além de avaliar como está a saúde do bebê, também é preciso verificar a saúde da gestante.

Tal atitude é fundamental para que o bebê se desenvolva em segurança.

Veja a lista com os exames a serem feitos no início da gestação e qual a finalidade de cada um deles:

  • Sangue: exame para detectar se a gestante está com anemia ou apresenta algum quadro de infecção (como hepatite, toxoplasmose, rubéola, HIV). Esse exame deve ser feito ao menos uma vez a cada trimestre.
  • Glicemia de jejum: o exame determina a concentração de glicose no sangue da mãe para detectar se existe uma tendência para a diabetes gestacional. Ele deve ser feito no primeiro trimestre e repetido no segundo.
  • Urina: verifica se há uma infecção urinária, que caso não seja tratada, pode resultar no parto antes do tempo. Também detecta se existem proteínas que indicam uma tendência a pré-eclâmpsia.
  • Fezes: detecta a existência de parasitas intestinais. Em caso positivo, precisa ser tratado, pois pode resultar em anemia.
  • Ultrassom: permite a visualização do embrião, sua posição, desenvolvimento e cálculo do tempo de gestação. O exame identifica se ele está se formando no local correto no útero e deve ser repetido no segundo e terceiro trimestre.
  • Determinação de grupo sanguíneo e fator Rh: identifica o risco do sangue da mãe e do bebê serem incompatíveis (caso o fator da gestante seja negativo e do feto positivo).
  • Papanicolau: verifica a existência de uma infecção vaginal e câncer de colo de útero.
  • Ultrassonografia da transluscência nucal: analisa se há anomalias cromossômicas, principalmente a Síndrome de Down. Também verifica o tamanho do bebê e se há indício de algum problema cardíaco.

2º trimestre

No segundo trimestre da gestação a gestante já se sente mais aliviada de sintomas como enjoo e mal-estar. Nesse período, já é possível descobrir se é menino ou menina, um momento de muita expectativa para os pais.

Veja quais são os exames a serem realizados:

  • Sangue: são refeitos os exames sanguíneos de modo a identificar se há a existência de infecções.
  • Triagem de diabetes gestacional: é realizada uma nova coleta de sangue a fim de verificar a glicemia em jejum. Para avaliar se a gestante desenvolveu a diabetes gestacional, também é feito o exame para tolerância à glicose.
  • Ultrassonografia morfológica: exame feito para medir e estimar o peso do feto. Também analisa a formação dos órgãos, sendo possível ver os traços do rosto do bebê com aparelhos 3D ou 4D.
exames de grávida

(Foto: Healthfully)

3º trimestre

Nessa última etapa da gestação, é feito novamente o hemograma e algumas sorologias para identificar infecções.

Veja outros exames que precisam ser feitos:

  • Sangue: mais uma vez são solicitados os exames de sangue para detectar hepatite, rubéola, HIV e outras infecções.
  • Ultrassom obstétrico: na final da gestação é feito novamente o  ultrassom obstétrico. Além de verificar o peso, tamanho e posição do feto, o exame vai avaliar a quantidade de líquido amniótico e maturidade da placenta.
  • Triagem de estreptococo beta-hemolítico: análise feita com a secreção da mulher para identificar infecção provocada por uma bactéria. Se o exame der positivo, o tratamento é feito com antibióticos.

Exames especiais no pré-natal

Os exames especiais devem ser feitos em situações que são consideradas de alto risco. É o caso de mulheres acima de 35 anos de idade, gestantes com hipertensão, diabetes, com histórico de doenças na família, entre outros.

Além disso, quando algum exame comum do pré-natal apresenta alguma alteração, exames complementares também devem ser feitos. Isso permite avaliar mais a fundo a situação.

primeiros exames de gravida

(Foto: xonecole)

Conheça quais são os testes que devem ser solicitados pelo médico em alguma das situações citadas:

  • Teste de Coombs: quando a mãe apresenta fator Rh negativo e o pai positivo, ela deve fazer esse exame de sangue. Com ele, é possível verificar se o sangue da mãe e do bebê tiveram contato. O exame é feito todos os meses em jejum.
  • Biópsia do vilo corial: se houver suspeita de que existe uma alteração cromossômica no bebê, é necessário coletar uma pequena amostra da placenta. Isso é feito com uma agulha inserida por meio da barriga da grávida.
  • Amniocentese: esse exame é feito para contatar se o feto apresenta anormalidades genéticas. O líquido amniótico é analisado com uso de amostra retirada da placenta.
  • Ultrassonografia transvaginal: quando há o risco de um parto prematuro (sendo um dos casos uma gestação gemelar) esse exame é realizado. Ele permite verificar como está o colo do útero e se há o risco dele se romper.
  • Fibronectina fetal: em caso de alto risco do bebê nascer antes do tempo, é realizada a análise da secreção da gestante. Indica-se o exame para quem já teve problemas em gestações ou apresenta encurtamento do colo uterino.
  • Ecocardiografia fetal: indicado para avaliar se há problemas cardíacos no feto. Em geral, é feito quando uma alteração no cromossomo é identificada no feto, mas tem sido cada vez mais usado como rotina no pré-natal.
  • Perfil biofísico fetal: feito com aparelho de ultrassom quando há suspeita de problemas no desenvolvimento do feto. O exame permite verificar a respiração, frequência cardíaca, tônus muscular e quantidade de líquido amniótico.

É importante lembrar que, como cada gestação é única, outros exames de grávida que não foram citados podem ser solicitados. Isso será decidido pelo médico de acordo com a necessidade.

Exames de grávida gratuitos pelo SUS

Até o sétimo mês de gestação, a consulta ao obstetra costuma ser realizada mensalmente. A partir do oitavo mês, o retorno ao consultório deve ser quinzenal e, no último mês, semanal.

A gestante tem direito de fazer ao menos seis consultas de pré-natal gratuitas pelo SUS (Sistema único de Saúde). Para isso, ela deve ter em mãos o cartão nacional de saúde ou solicitá-lo na unidade de saúde mais próxima, levando os documentos pessoais.

exame de gravidez segundo trimestre

(Foto: bebikkicsikesnagyok)

Leia também: Como fazer pré-natal pelo SUS

É importante ressaltar que todos os exames de rotinas obrigatórios podem ser realizados por meio do SUS. Além disso, a gestante conta com acompanhamento, ultrassom e vacinas do mesmo padrão nas clínicas particulares.

Os exames disponíveis na rede pública são:

  • Ultrassonografia;
  • Hemograma completo;
  • Glicemia de jejum;
  • Exame de fezes e de urina;
  • Bacterioscopia do conteúdo vaginal;
  • Dosagem de hemoglobina e hematócrito;
  • HIV;
  • Proteinuria;
  • VDRL para sífilis;
  • Teste de coombs;
  • Exame para identificar o fator Rh, tipo sanguíneo e sistema ABO;
  • Sorologia para rubéola, hepatite B e C, toxoplasmose e citomegalovírus.

No caso dos exames especiais, nem todos são ofertados pelo SUS. Além disso, exames complementares devem ser solicitados pelos obstetras apenas em situações de real necessidade.

Apesar do ultrassom estar disponível na rede pública de saúde, há postos de saúde que não têm o aparelho de ultrassom.

Nesse caso, o ultrassom transvaginal pode ser feito em clínicas particulares, com o preço que varia de R$ 50,00 a R$ 150,00. Já o morfológico custa de R$ 100,00 a R$ 200,00.

Como você pôde ver, são vários os exames de grávida importantes em cada fase da gestação. Por isso, é fundamental que sejam realizados de acordo com a solicitação do obstetra, pois isso contribui para a saúde e desenvolvimento do bebê.

Referências

bebe.abril.com.br/gravidez/pre-natal-completo-os-exames-que-as-gestantes-precisam-fazer-ao-longo-da-gravidez

drauziovarella.uol.com.br/mulher-2/obstetricia/quais-exames-as-gravidas-devem-realizar-durante-o-pre-natal

cartaodosus.info/pre-natal-sus/#Vacinas-e-exames-durante-o-pre-natal-SUS

gineco.com.br/saude-feminina/gravidez/exames

tuasaude.com/exames-na-gravidez

Avalie este conteúdo!
  • Comente: