Como amenizar o problema do inchaço na gravidez

Ao descobrir a gravidez a mulher deve procurar se preparar para enfrentar as mudanças do corpo, aumento de peso, bem como alguns (diversos) sintomas bem recorrentes como náuseas, vômitos, vontade de urinar diversas vezes por dia, e até o inchaço na gravidez que é uma queixa comum entre mulheres que estão grávidas.

Por que ocorre inchaço na gravidez?

Cerca de 75% das futuras mamães passam por esse problema. O edema ou inchaço na gravidez, como é chamado popularmente, ocorre devido à retenção de líquidos e há várias causas para a retenção de líquidos.

Normalmente, o edema ocorre a partir do final do segundo trimestre de gestação em decorrência das mudanças nos níveis de hormônios que passam a ser produzida em altas doses, entre eles a progesterona o estrogênio.

gravida inchada

Para evitar o inchaço, o ideal é evitar caminhadas longas durante a gestação.

Também nesse período, o crescimento do útero começa a comprimir os vasos, prejudicando igualmente o retorno do sangue das pernas para o coração. Há ainda casos de mulheres que possuem o sistema linfático mais lento, tendo dificuldade de drenar o líquido que se acumula pelo corpo.

Fora isso, épocas de temperaturas quentes pode intensificar o inchaço. Nesse caso, o que acontece, na prática, é um mecanismo de reter líquidos para que o corpo mantenha uma temperatura estável.

Os membros inferiores (pés, tornozelos e pernas) são as partes do corpo que mais sofrem com o inchaço. Algumas gestantes relatam que mal conseguem calçar os sapatos de tão inchados que ficam os pés.

Isto que ocorre é denominado como edema gravitacional, quando a água se acumula conforme as leis da gravidade. A pressão venosa nos membros inferiores aumenta cerca de três vezes, devido à compressão que o útero exerce na veia cava inferior e nas veias pélvicas agravando-se na posição ortostática parada, ocorrendo aprisionamento nas pernas e coxas, justificando um edema gravitacional ainda mais acentuado nos membros inferiores.

como aliviar inchaço

A gestante pode apresentar inchaço também nas extremidades, como nos dedos, mãos, braços, como também no rosto.

Mas sem pânico, o inchaço na gravidez é normal. Um trabalho de prevenção pode diminuir ou até nem deixar que o inchaço apareça. Confira:

Como amenizar o problema do inchaço na gravidez

A gestante deve primeiramente se atentar à sua alimentação, que deve ser balanceada e saudável. É preciso que a futura mamãe ainda utilize pouco sal nos alimentos, pois ele é um dos principais vilões para a ocorrer o inchado. Alimentos ricos em sódio também colaboram para agravar o problema.

Beba muita água: cerca de dois a três litros por dia. Quanto melhor os rins estiverem funcionando, menor o inchaço.

Atividades físicas auxiliam na redução do edema, porém, não é recomendada uma “malhação” pesada. As mais recomendadas são aquelas realizadas na água, como hidroginástica e natação, pois exercem pressão no espaço extra vascular, favorecendo a entrada de líquidos nos vasos sanguíneos e linfáticos, melhorando a circulação.

Leia mais: Exercícios ideais para cada fase da gestação

Seu médico poderá recomendar o uso de meias de compressão, pois elas ajudam a diminuir o desconforto, mas seu uso não é obrigatório. Se o inchaço for excessivo ou houver varizes nas pernas, então, o uso de meias de suave compressão pode ser diário, acompanhado de elevação das pernas ao final do dia.

Uma situação em que o uso de meias elásticas de suave ou média compressão é obrigatório são as viagens aéreas com mais de quatro horas de duração (as de alta compressão são restritas aos casos de alterações circulatórias avançados).

O uso de sapatos apertados ou de salto alto pode restringir a circulação de sangue nos pés, piorando o inchaço e a dor. Opte por sapatilhas e tênis confortáveis.

gravidez inchaço

A drenagem linfática manual é um dos recursos fisioterapêuticos mais indicados para as gestantes, pois reduz a retenção de líquido, melhora da oxigenação das células, resultando na diminuição dos inchaços. Mas é extremamente importante que seja feito por um profissional especializado com conhecimento necessário para oferecer os reais benefícios à gestante e não colocá-la em risco.

Procure deitar-se de lado (de preferência do lado esquerdo) e coloque um travesseiro entre as pernas. Isso alivia a pressão da veia cava, favorecendo uma melhora na circulação sanguínea.

Uma das técnicas mais antigas e práticas para amenizar o problema é colocar os pés para cima. É recomendado que ao final do dia a gestante coloque as pernas para o alto, visando facilitar o retorno do sangue das pernas para o coração.

Se estiver no trabalho, sentada, eleve as pernas de uma forma confortável com qualquer apoio, mantendo os pés ao mesmo nível do quadril. Em casa, a grávida pode deitar e elevar as pernas em dois ou três travesseiros.

Evite:

-Ficar muito tempo sentada;

-Ficar muito tempo em pé;

-Cruzar as pernas enquanto estiver sentada, pois pode causar câimbras e formigamento;

-Sapatos e roupas apertadas;

-Sal;

-Alimentos prontos, congelados e embutidos.

problema com inchaço na gravidez

 

Inchaço na gravidez é perigoso?

Apesar de ser comum durante a gestação, a futura mamãe deve estar atenta se o inchaço afetar com intensidade as mãos, braços e rosto, se o ganho de peso for grande ou quando houver formigamento dos braços, limitação de movimentos dos dedos das mãos e dor na região da nuca.

O inchaço na gravidez excessivo associado a outros sintomas deve ser observado com atenção pelo obstetra, pois pode indicar complicações, como o aumento da pressão arterial ou perda de proteínas pela urina. Neste caso, os sintomas podem indicar uma pré-eclâmpsia.

A pré-eclâmpsia é caracterizada pelo aumento da pressão arterial e pela presença de proteína na urina. E a solução para este problema é o bebê nascer. Por isso, a pré-eclâmpsia pode resultar em um parto prematuro.

Atente-se aos sinais de pré-eclâmpsia:

-Inchaço ao redor da barriga;

-Dor de cabeça persistente;

-Aumento repentino do inchaço;

-Problemas de visão, e

-Mãos e rosto inchados

como melhorar inchaço

A gestante que já tinha problemas de hipertensão antes da gravidez ou está apresentando os sintomas acima mencionados deve procurar imediatamente seu médico.

Aproveite as consultas de pré-natal e mostre as regiões mais afetadas pelo inchaço na gravidez e siga as recomendações médicas. Quanto antes diagnosticada, maiores as chances da gravidez seguir normalmente e sem riscos para a futura mamãe

Avalie esta matéria!

  • Adicione um comentário

    *