Papinhas para bebês de 6 meses: qual a quantidade?

Saiba como adequar as papinhas para bebês de 6 meses: qual a quantidade ideal?

A maioria das mães sabe que quando seu bebê completa seis meses de vida o aleitamento materno deixa de ser exclusivo e ele passa a ingerir papinhas e outros alimentos mais sólidos. Mas, nem todas as mamães sabem a quantidade correta, qual a consistência desta comida e quais são os alimentos mais adequados para que seu bebê cresça com saúde e energia. Por isso, preparamos uma matéria para ajudá-las.

O primeiro passo é a escolha dos ingredientes para a comidinha do seu bebê. Os legumes, as verduras e as frutas devem ser de fornecedores confiáveis (supermercados, feiras ou hortas comunitárias, entre outros). De preferência, livres de agrotóxicos. O prazo de validade dos produtos é fundamental – e, lavar bem as mãos antes de manusear os alimentos – evita diversos tipos de problemas de saúde, incluindo alergias e outras doenças de pele.

Leia mais: 12 alimentos que o bebê não pode comer

Prefira proteínas como carne de boi, de frango ou de peixe; feijão e ervilhas (alimentos construtores); arroz, macarrão e batata (fontes energéticas) e legumes, verduras e frutas (fontes de fibras).

Veja esta receita de papinha salgada para as primeiras papinhas do bebê de 6 meses, 7 meses, 8 meses e 9 meses:

Papinhas para bebês de 6 meses: qual a quantidade?

Para o preparo das papinhas o mais indicado é picar o ingrediente escolhido e cozinhá-lo em uma panela comum. A quantidade de água é sempre o dobro da quantidade de alimento e o tempo de cozimento gira em torno de meia hora.

A papinha pode ficar na geladeira por um dia (até 24 horas), desde que não tenha sido tocada. Outra dica muito bacana é já congelar a comidinha (que não foi para o prato) em potes que caibam a quantidade certa que seu filho come – e que vá direto para o micro-ondas – pois isso facilita a rotina. Também pode ser aquecida no fogão.

O ideal é que, ao congelar a papinha, a mamãe feche bem o pote e coloque uma etiqueta com a data do cozimento.  Sempre mantendo as papinhas mais recentes na parte de trás do freezer ou do congelador. No geral, elas podem ficar congeladas por cerca de três meses.

Qual a quantidade adequada?

Para escolher a quantidade de comida a ser ingerida deve-se levar em consideração que os bebês têm estômagos pequenos. Por isso, é importante não exagerar. A orientação da maioria dos pediatras é que um bebê de seis meses coma cerca de uma xícara média ou 100 gramas de papinha. Na maioria dos casos, os bebês começam a comer apenas colherinhas e depois vão aumentando a quantidade.

Foto: Bigodino

 

Então, se no início da introdução da comidinha do seu filho, ele comer três ou quatro colheres pequenas e parar, é normal. A ideia é ir aumentando gradualmente. Até porque, ele não conhece os alimentos ainda. Tudo é novidade. Procure não forçar o bebê a comer uma quantidade maior já de cara e não dê outros alimentos entre as principais refeições. Exceto frutas. Sempre amassadas ou raspadas – e em média – meia maçã (pequena), o mesmo vale para a pera. Já para o mamão do tipo papaia, o indicado é dar 1/4 e a banana pode dar uma inteira, desde que ela seja pequena.

Em relação à quantidade de alimento, é fundamental que as papinhas para bebês sejam feitas com um legume por vez. Assim, será possível perceber qual a papinha que ele mais gosta e também, se ele tem alergia a algum ingrediente, por exemplo.

Veja ainda: Receitas de papinhas fáceis de fazer

Outra dica importante é que em vez de bater no liquidificador, sempre amasse o legume com um garfo, pois assim seu bebê exercitará a mastigação. Se ficar pedações muitos grossos, passe por uma peneira.
Ao iniciar a alimentação sólida do seu pequeno, evite oferecer a ele alimentos como frituras, enlatados, refrigerantes, balas ou salgadinhos – pois eles possuem grandes quantidades de gorduras e açúcares, e quase nenhuma nutrição. Lembre-se, – em qualquer idade – os pais serão sempre exemplo para os filhos. Por isso, mantenha hábitos saudáveis!

Avalie este conteúdo!
  • Comente: