Melasma na gravidez – Como evitar, tratamento

Confira nesta matéria tudo sobre melasma na gravidez: como evitar esse problema, formas de prevenção e tratamento.

Melasma é o surgimento de manchas escuras na pele, que normalmente aparecem no rosto, mas que podem ocorrer em outras áreas expostas ao sol, como braços e colo.

É mais comum em mulheres entre os 20 e 50 anos, porém também pode afetar os homens. Quando surgem na gravidez, as manchas são chamadas de cloasma gravídico ou máscara da gravidez.

Foto: Videkielet.hu

Nas gestantes, o melasma ocorre em cerca de 70% dos casos. A Dra. Joana d`Arc Diniz, pós-graduada em medicina estética e diretora científica da Sociedade Brasileira de Medicina Estética (Regional Rio), explica o porquê da alta frequência na gravidez: “O surgimento do melasma está intimamente relacionado com alterações hormonais, como em doenças hormonais e na gestação (em que a mulher tem alterações hormonais acontecendo em todos os trimestres e durante o aleitamento), além do uso de anticoncepcionais. (Anticoncepcional após o parto – Quando começar?).

As células responsáveis pela produção de pigmento na pele e nas manchas – melanócito – tem sua produção aumentada por estímulo hormonal, daí ser a gravidez um período facilitador para o aparecimento das manchas na face e no corpo. Porém, os homens também podem ter melasma, e nestes casos, devem passar por investigação hormonal, além do tratamento do melasma propriamente dito”.

Dentre os fatores que influenciam na aparência do melasma, podem-se destacar alguns principais:

Mudanças hormonais: Devido ao uso de medicamentos como a pílula anticoncepcional, entre outros, ou devido a outras doenças que provoquem alterações hormonais.

Pessoas em idade entre 20 e 50 anos: Apesar de ocorrer em qualquer idade, pessoas jovens têm mais pré-disposição.

Fatores genéticos: A ocorrência na família influencia a ocorrência das manchas na pele.

Tons de pele mais escuros: pessoas com pele mais escura têm mais tendência ao aparecimento do melasma.

Exposição solar: é o principal fator do aparecimento do melasma, assim como o calor.

O melasma ainda é dividido em três tipos: o epidérmico, quando atinge apenas camadas superficiais, o dérmico, onde as camadas mais profundas da pele são atingidas; ou o melasma misto, uma junção dos dois tipos anteriores.

Como evitar?

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

“Evitar totalmente não, mas é aconselhado não facilitar, por isso a prevenção nesse caso é não se expor ao sol sem proteção. É muito importante passar filtro solar diariamente, no entanto é preciso ter bastante cuidado ao escolher o protetor porque alguns componentes desses produtos são contraindicados para grávidas. O ideal é buscar orientação médica para saber qual poderá usar”, indica a Dra. Joana.

Leia maisComo tratar as manchas da gestação

Ela ainda complementa que vale lembrar que os melanócitos – células de pigmento – têm memória e estes são ávidos por estímulo, ou seja, a qualquer estímulo luminoso ou hormonal elas podem aumentar a produção de pigmento e com isso surgirem novas manchas ou mesmo as manchas antigas podem ressurgir.

Como é feito o tratamento?

O tratamento do melasma depende do tipo e do fator que o possa ter desencadeado. O diagnóstico costuma ser simples, feito pelo dermatologista com uma lâmpada de luz ultravioleta.

De acordo com a Dra. Joana d`Arc Diniz, os tratamentos indicados são peelings químicos, lasers e luz intensa pulsada, pois possuem uma atuação mais eficaz e abrangente para amenizar o problema. “Também são prescritos cremes manipulados à base de ácidos para serem usados à noite, que ajudam como coadjuvantes no tratamento.

A concentração será determinada pelo médico e depende de cada caso. A vitamina C tópica também auxilia a reduzir o pigmento e age como coadjuvante na fotoproteção. Recomenda-se, além disso, antioxidantes orais. É importantíssimo o uso diário de protetor solar”, completa. (Cuidados com a pele durante a gravidez).

Foto: Apunterd

Durante a gravidez, a maioria dos tratamentos despigmentantes deve ser evitada, principalmente os que contenham ácido. Consulte seu dermatologista para receber uma orientação correta.

A prevenção é essencial no caso do melasma, por isso a utilização de proteção solar diariamente é fundamental porque apesar de se conseguir melhorar e amenizar o aspecto dessas manchas, a exposição ao sol pode acentuá-las novamente causando reincidência.