Gravidez após Curetagem – É mais fácil? Quais os riscos?

 Gravidez após Curetagem: é mais fácil? Quais os riscos? Esta matéria pretende esclarecer algumas dúvidas para quem teve um aborto espontâneo e deseja engravidar novamente.

Certos problemas de saúde femininos podem levar a paciente a ter que passar por uma curetagem. Esse procedimento bastante invasivo assusta a maioria das mulheres. Afinal, a curetagem também é chamada de raspagem do útero – uma ideia nada confortável.

“Curetagem é entendida como uma raspagem na cavidade uterina. Uma das principais causas dessa raspagem é um abortamento incompleto, ou seja, a perda da gestação em fase inicial pode ser um motivo para se fazer uma curetagem”, explica o Dr. Alberto Guimarães, obstetra e criador do Programa Parto Sem Medo. Ele completa que existem outros motivos que podem levar à necessidade de uma curetagem, como por exemplo, “a presença de um pólipo dentro da cavidade uterina, que pode exigir a curetagem para fazer a remoção desse corpo estranho”.

Foto: Maerakluke

Foto: Maerakluke

Por ser um procedimento tão agressivo, muitas mulheres têm dúvidas se a curetagem pode influenciar na sua fertilidade. Confira algumas das principais dúvidas sobre a gravidez após uma curetagem:

Gravidez após Curetagem – É mais fácil? Quais os riscos?

A curetagem pode aumentar ou diminuir as chances de uma nova gravidez?

Não existem provas concretas de que a gravidez pode ocorrer mais facilmente após a curetagem. Algumas pesquisas sugerem que o risco de abortos espontâneo é menor para mulheres que engravidam após uma curetagem, sem esperar o tempo normalmente sugerido pelos médicos, que é de seis meses. Por outro lado, uma curetagem pode também atrapalhar uma futura gravidez, dependendo da cicatrização do útero.

Leia mais: Medicamentos que causam risco na gravidez

“A curetagem quando é realizada em excesso, quando existe uma retirada excessiva dessa camada interna do útero, pode ser um fator que dificulte uma futura gestação”, elucida o Dr. Alberto Guimarães.

Foto: Irishtimes

Foto: Irishtimes

Quanto tempo devo esperar para engravidar novamente após uma curetagem?

O tempo habitual indicado pelos médicos para a gravidez após curetagem é de seis meses, que pode variar dependendo de cada caso. O Dr. Alberto explica que após uma curetagem, se ela aconteceu no primeiro trimestre da gestação, não há a necessidade de um tempo longo de espera de um ano, por exemplo, para engravidar novamente: “Se foi numa fase inicial, o útero praticamente não cresceu, não houve uma mudança da estrutura uterina, portanto após a curetagem observando o primeiro ciclo menstrual, pode-se pensar em um uso de ácido fólico e em uma possível próxima gestação”.

Uma gravidez logo após a curetagem pode ter riscos?

De modo geral, a curetagem não interfere nas próximas gestações e não aumenta o risco de complicações. Se você passou por esse procedimento e pretende engravidar novamente, consulte um médico especialista que ele poderá dar todas as informações e os procedimentos a serem tomados. Se o caso foi de aborto espontâneo, considere que até 20% das gestações são interrompidas naturalmente e que isso não significa que ocorrerá novamente.

Se quiser saber mais sobre o aborto espontâneo, confira o artigo completo aqui.