Dieta para gestante: cardápio para café da manhã, lanche, almoço e jantar

Cuidar da alimentação é fundamental para as gestantes que buscam o bem-estar do bebê e uma gestação saudável


gravida comendo salada

Eu ouvi dieta para gestantes? Muitas mulheres se preocupam em ganhar peso além do normal na gravidez.

Para evitar que isso aconteça, a dieta para gestante tem a finalidade de evitar um ganho excessivo de peso, já que a mulher passa a comer por dois nessa fase da vida.

Durante a gestação é muito importante manter uma dieta saudável e que contenha todos os nutrientes necessários para o crescimento e desenvolvimento do feto. Por esse motivo, é importante que na dieta seja feita de forma a evitar qualquer tipo de deficiência nutricional para gestante.

   

Neste artigo, veja como deve ser a dieta de acordo com cada caso e também algumas dicas de cardápios que podem ser seguidos para manter uma alimentação mais adequada.

Dieta para gestante acima do peso

A perda de peso, seja ou não intencional, não é recomendável durante a gestação, já que isso pode acabar influenciando de forma negativa o desenvolvimento o bebê, pois ele acaba recebendo uma quantidade menor de nutrientes.

Mas quando acontece de a mulher estar acima do peso antes de engravidar, os cuidados para evitar o excesso de peso precisam ser redobrados. A razão é porque, nesse caso, a futura mãe não pode engordar demais durante essa fase, o que pode causar desconforto e trazer riscos à saúde.

Receba notícias do Gestação Bebê. É grátis!

messengerFacebook Messenger

Tudo sobre gravidez e filhos pelo chatbot do Gestação para o Facebook Messengergestação botao

O recomendado pelos nutricionistas é que a gestante ajuste o cardápio ao seu estilo de vida para que, com as mudanças alimentares, seja possível o ganho de peso gradual e de acordo com o que é esperado durante a gravidez.

Confira a seguir algumas dicas e um exemplo de cardápio que pode ser seguido. Dessa forma, a gestante que se encontra acima do peso possa evitar um aumento descontrolado nesse período:

gravida alimentação correta

Café da manhã

O café da manhã deve conter, de preferência, laticínios magros, já que eles apresentam uma quantidade menor de gordura e sódio. Com o consumo de sal reduzido, o inchaço e retenção de líquidos é menor, além de evitar a pressão arterial elevada.

Em relação aos pães, o ideal é que eles sejam feitos à base de farinha integral, já que isso ajuda no controle dos níveis de glicemia e colesterol. Eles também contêm maior quantidade de fibras, o que evita a constipação.

1ª opção

  • 1 iogurte desnatado
  • 1 fatia de queijo branco
  • 1 pão francês integral

2ª opção

  • 1 iogurte light
  • 1fatia de queijo cottage
  • 1 pão de centeio

Lanche da manhã

As frutas devem ser consumidas diariamente, pois contêm uma quantidade elevada de vitaminas e minerais que são muitos importantes para o bebê. É o caso da vitamina C, que participa da formação da cartilagem, ossos e vasos sanguíneos da criança.

  • Laranja
  • Maçã
  • Banana
  • Pera
  • Melão

Almoço

Para que as carnes fiquem mais saudáveis, o ideal é retirar a gordura e a pele no caso das aves. As leguminosas (como o feijão, lentilha e ervilha) são uma rica fonte de ferro e proteínas.

Também é fundamental o consumo de legumes e verduras na gravidez pois, além da baixa quantidade calórica, são ricos em vitaminas. Em relação aos carboidratos, eles devem ser preferencialmente integrais (como arroz e macarrão integrais).

1ª opção

  • 1 porção de frango cozido
  • 1 concha de feijão
  • 4 colheres de sopa de arroz integral
  • Salada de agrião

2ª opção

  • 1 porção de carne magra
  • 4 colheres de macarrão integral
  • 3 colheres de sopa de lentilha
  • Salada de rúcula, pepino e tomate

Lanche da tarde

O lanche da tarde deve ser leve e, ao mesmo tempo, evitar a sensação de fome até o horário do jantar. Algumas dicas são:

  • 1 copo de iogurte desnatado ou suco natural
  • 1 fatia de queijo magro
  • Torradas integrais com margarina

Jantar

Para o jantar, o melhor é optar por alimentos de fácil digestão, como sanduiches naturais, sopas e carnes brancas. Dessa forma, o organismo não precisa se esforçar muito para trabalhar durante a noite, proporcionando um sono mais tranquilo e restaurador para a mãe. Algumas opções de cardápio são mostradas a seguir:

1ª opção

  • Sopa de legumes
  • 2 fatias de pão integral

2ª opção

  • 1 sanduiche natural com filé de frango grelhado, tomate e cenoura ralada
  • 1 fruta rica em vitamina C

Lanche da noite

Antes de dormir, o ideal é fazer um lanchinho rápido para evitar atacar a geladeira à noite. Entre as opções estão:

  • 1 iogurte desnatado
  • 3 cookies integrais
  • 1 fatia de queijo branco
  • 3 torradas integrais

Dieta para gestante não engordar

alimentação da gravida

Para os especialistas, um aumento descontrolado de peso durante a gestação pode afetar a saúde do bebê. Isso acontece porque, além de a mãe precisar fazer um esforço maior devido ao excesso de peso, ela também pode vir a desenvolver uma diabetes gestacional ou ainda sofrer com a pré-eclâmpsia.

Para que seja possível controlar o peso durante essa fase, sem com isso prejudicar a absorção de nutrientes pelo bebê, é necessária uma dieta para gestante balanceada. Como a alimentação da mãe é usada também para o bebê, as refeições devem ser ricas em nutrientes.

Os alimentos escolhidos precisam conter uma quantidade baixa de calorias. Por esse motivo, as frutas, verduras e legumes devem ser incluídas na dieta pois, além da baixa quantidade calórica, apresentam uma quantidade elevada de nutrientes importantes.

Ao invés de fritar as carnes, o recomendado é que elas sejam preparadas cozidas, grelhadas ou assadas. Isso reduz a quantidade de calorias ingeridas além de evitar o consumo de alimentos gordurosos e prejudiciais.

A dieta deve conter uma boa quantidade de fibras, o que reduz o índice de glicemia. Por isso, o hábito de comer alimentos integrais devem estar presentes na gestação. Isso sem falar que as fibras ajudam a manter a saciedade, evitando assim a sensação de fome por mais tempo.

Confira algumas opções para montar o seu cardápio e evitar engordar além do ideal na gravidez:

Café da manhã

1ª opção

  • 1 copo de leite
  • 1 torrada integral com requeijão

2ª opção

  • 1 copo de iogurte desnatado
  • 1 fatia de ricota
  • 1 pão com margarina

Lanche da manhã

  • 1 copo de suco natural
  • 1 iogurte com granola
  • 3 castanhas-do-pará
  • 4 bolachas de água e sal

Almoço

1ª opção

  • 4 colheres de sopa de arroz integral
  • 1 concha de feijão
  • 1 pedaço de torta de espinafre
  • Salada de rúcula

2ª opção

  • 1 porção de peixe grelhado
  • 4 colheres de sopa de arroz integral
  • 1 concha de feijão
  • Brócolis refogado

Lanche da tarde

  • 1 xícara de salada de frutas
  • 1 fatia de bolo
  • 1 porção pequena de pão de queijo

Jantar

1ª opção

  • 1 panqueca de carne ou frango
  • 4 colheres de sopa de arroz integral
  • Salada de folhas verdes escuras
  • 1 copo de suco natural

2ª opção

  • 1 porção de macarrão integral com brócolis
  • 3 almondegas médias
  • 1 copo de suco natural

Dieta para gestante com diabetes gestacional

A diabetes gestacional pode afetar mulheres que não tinham essa doença antes de engravidar. O motivo para que isso aconteça é que há mulheres cujo pâncreas não é capaz de produzir insulina o bastante para controlar o nível de açúcar no sangue dela e do bebê ao mesmo tempo.



Desse modo, a quantidade de açúcar presente no sangue fica maior, fazendo com que o bebê receba uma quantidade mais elevada de glicose. Como consequência, a gravidez pode ter algum tipo de complicação, inclusive causar uma má formação no feto em desenvolvimento.

Por esse motivo, é fundamental que a gestante mantenha uma alimentação balanceada, aumentando o consumo de carboidratos ricos em fibras, como pães, arroz e macarrão integrais. Consumir vegetais crus, como salada, ajuda a reduzir a velocidade em que o açúcar entra no sangue, o que mantém os níveis mais equilibrados.

Doces, chocolate, bolachas industrializadas e refrigerantes devem ser evitados (caso deseje tomar, é preferível que seja o diet). Já o açúcar e mel também devem ser evitados e, caso seja necessário, substituídos por adoçante (preferencialmente à base de Stévia).

Em geral, a glicemia volta ao normal após o parto, mas é importante que a mulher mantenha uma alimentação equilibrada para evitar desenvolver a diabetes tipo 2. Abaixo seguem algumas opções de cardápio:

cardapio leve gravidez

Café da manhã

1ª opção

  • 2 fatias de pão integral com requeijão
  • 2 fatias de queijo branco
  • 1 copo de suco de laranja

2ª opção

  • 2 fatias de pão integral com requeijão
  • 1 xícara de leite com café
  • Metade de um mamão papaia

Lanche da manhã

  • 1 fruta (laranja, pera, mação ou banana)
  • 3 castanhas-do-pará
  • 1 copo de iogurte natural

Almoço

1ª opção

  • 4 colheres de sopa de arroz integral
  • 1 concha de feijão
  • 1 bife
  • Salada de tomate com repolho
  • 4 colheres de sopa de vagem refogada
  • 1 copo de suco de uva

2ª opção

  • 4 colheres de sopa de arroz integral
  • 1 concha de feijão
  • 1 filé de peixe
  • Salada de alface e rúcula
  • 3 colheres de sopa de abobrinha refogada
  • 1 copo de suco natural de laranja

Lanche da tarde

  • 4 cookies integrais
  • 2 torradas integrais
  • 1 copo de iogurte desnatado
  • 1 xícara de chá sem açúcar

Jantar

1ª opção

  • 4 colheres de sopa de arroz integral
  • 1 concha de feijão
  • 1 porção de carne assada
  • 3 colheres de brócolis refogado
  • 1 copo de suco de maracujá

2ª opção

  • 4 colheres de arroz integral
  • 3 colheres de strogonoff de carne
  • Salada de folhas verdes escuras
  • 4 colheres de sopa de quiabo refogado
  • 1 copo de suco de laranja

Atenção! Procure seu médico ou um nutricionista

Além de ter o acompanhamento de um obstetra e ginecologista para cuidar da mãe e do bebê durante a gravidez, fazer o acompanhamento nutricional com um profissional também é interessante.

Durante a gestação, ocorre uma mudança nas necessidades de calorias e nutrientes, o que é provocado pelo desenvolvimento do organismo do bebê. Com o acompanhamento de um nutricionista, a gestante pode garantir que tanto ela quanto a do bebê recebam os nutrientes necessários. Isso traz inúmeros benefícios, como:

Controlar o ganho de peso de forma saudável

O ganho de peso durante a gestação é fundamental para o desenvolvimento do bebê. Porém, se isso ocorrer de uma forma descontrolada, pode afetar o bem-estar da gestante e ainda trazer prejuízo à sua saúde.

Por esse motivo, além de ajudar a controlar o ganho de peso de forma saudável, a orientação médica e acompanhamento com o nutricionista é fundamental para as mulheres que já estão acima do peso na gestação.

Protege contra a carência nutricional

Como a necessidade de nutrientes é maior devido ao desenvolvimento do bebê, há mães que podem vir a sofrer com a falta de vitaminas e minerais. Após realizar alguns exames e o diagnóstico de carência nutricional, o médico pode indicar qual a suplementação deve ser feita para que a recuperação seja feita de forma eficaz.

A adequação da mãe a um novo estilo alimentar é importante durante essa fase, de modo a evitar a carência de determinados componentes importantes, como ferro, zinco, ácido fólico, vitamina A, C, D e K, entre outros.

Reduz os riscos de desenvolver doenças crônicas

As chances de desenvolver diabetes gestacional e pré-eclâmpsia são maiores para as mulheres que se alimentam de forma desequilibrada. Por meio de uma reeducação alimentar, o nutricionista pode orientar a gestante a evitar que esses quadros se desenvolvam na gravidez.

Combate desconfortos comuns à gestação

Durante a gestação, é bem comum que a mulher passe a ter alguns sintomas desconfortável, como náuseas, inchaço e constipação. Isso acontece devido às alterações hormonais comuns nessa fase.

O crescimento do bebê no útero também passa a pressionar os órgãos da mãe, como o estômago, fazendo com que, com o avanço da gravidez, ela possa ter o apetite reduzido, o que interfere na ingestão de nutrientes.

Com a mudança na alimentação proposta pelo nutricionista, será possível se adaptar melhor às mudanças e minimizar os sintomas desagradáveis, levando assim uma gestação muito mais confortável.

Para finalizar, é essencial lembrar que a dieta para gestante seja sempre orientada por um profissional. A mudança na alimentação deve ser seguida de forma correta para evitar a falta de nutrientes, protegendo assim a saúde da mãe e a do bebê.

Gostou das nossas dicas de dieta para gestante? Comente!

Referências

bebe.abril.com.br/gravidez/dieta-da-gravida-tudo-o-que-voce-precisa-saber/

sucessoemagrecimento.com/cardapios-para-gestantes-que-ajudam-nao-engordar-muito/

https://www.omeubebe.com/gravidez/alimentacao-gravidez/dieta-gravidez

paisefilhos.uol.com.br/noticias/um-cardapio-completo-para-quem-tem-diabetes-gestacional/

nutrimae.com.br/alimentacao/por-que-fazer-acompanhamento-com-nutricionistas-durante-a-gestacao/

pampers.com.br/gravidez/gravidez-saudavel/artigo/dicas-de-dieta-para-gravidas-para-uma-dieta-saudavel

bebemamae.com/alimentacao-gravidez/dieta-na-gravidez-o-cardapio-da-gestante-com-sobrepeso

natue.com.br/natuelife/dieta-para-gravidas-dicas-importantes-para-a-alimentacao.html

Dieta para gestante: cardápio para café da manhã, lanche, almoço e jantar
Avalie esta matéria!

- Publicidade -

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*