Search

Diarreia na Gravidez: o que pode ser, tratamento

Descubra se é normal ter diarreia na gravidez, se isso prejudica o bebê de alguma forma e principalmente o que fazer para tratar

Embora um dos sintomas mais lembrados no início da gestação seja o enjoo matinal, a diarreia na gravidez é um sintoma comum e que afeta cerca da metade das mulheres durante essa fase da vida.

Esse desarranjo intestinal costuma durar por todo o primeiro semestre, mas muitas vezes pode acompanhar a mulher durante toda a gravidez.

A diarreia pode causar muita preocupação para a gestante, já que há o receio de que possa prejudicar a saúde do bebê. Isso sem falar no desconforto que essa situação provoca na rotina da mulher.

Por isso, entenda quais são as principais causas da diarreia na gravidez, como fazer para evitá-la e quais são os tratamentos indicados.

Diarreia na gravidez é normal?

Durante a gestação, podem surgir episódios de diarreia, que é caracterizada por evacuações onde as fezes adquirem uma consistência mais mole ou então aquosa. Isso faz com que a gestante precise ir ao banheiro com mais urgência e por mais vezes do que o normal durante o dia.

   

Em geral, a diarreia na gravidez não consiste em um problema grave, mas as mudanças no trato intestinal podem trazer desconforto e situações desagradáveis para a mulher.

Receba notícias do Gestação Bebê. É grátis!

messengerFacebook Messenger

Tudo sobre gravidez e filhos pelo chatbot do Gestação para o Facebook Messengergestação botao

Na maioria das vezes, ao invés de apresentar um quadro de diarreia, a gestante pode sofrer de prisão de ventre, seja devido às alterações hormonais ou pela ingestão de suplemento de ferro, o que muitas vezes é indicado pelo médico.

Porém, as causas devem ser investigadas se o problema persistir e nos casos em que vem acompanhada de outros sintomas, como febre, dor abdominal ou sangue.

Há gestantes que relataram que essa situação persiste durante toda a gravidez, enquanto outras apresentam essa mudança apenas no início ou final da gestação.

Quando a diarreia surge no final da gestação, principalmente ao completar 37 semanas, é possível que seja o indicativo de um trabalho de parto prematuro.

diarreia na gravidez

O motivo para o surgimento na diarreia no final da gestação pode estar relacionado a fatores emocionais, como o estresse pela proximidade do parto. Além disso, também pode ocorrer devido ao esvaziamento do intestino, o que permite que o útero possa se contrair de forma mais adequada.

As contrações uterinas também aumentam nesse período, fazendo com que a região intestinal seja comprimida e resultando na diarreia.

Por isso, se esses incômodos gastrointestinais ocorrerem na fase final da gravidez, o mais seguro é se dirigir para a maternidade, ainda mais se a mulher estiver sentindo náuseas, cólica e contrações frequentes.

Principais causas

A diarreia na gravidez pode ter várias causas, sendo as mudanças hormonais a principal delas. Confira a seguir quais são outros possíveis motivos:

  • Hormônios: a principal causa para o desconforto estomacal nas gestantes é a variação hormonal, como acontece com a produção do hormônio hCG. Esse hormônio também é o causador de outros sintomas da gravidez, como a sensação de náuseas e vômitos.
  • Mudança na alimentação: é muito comum (e até recomendado) que a mulher faça uma mudança em sua dieta para a ingestão de alimentos saudáveis durante a gravidez. Por isso, o consumo elevado de frutas, por exemplo, pode levar a uma diarreia. Nesse caso, o sintoma pode desaparecer em alguns dias, conforme o corpo se acostuma à nova alimentação.
  • Intolerância à lactose: para evitar a acidez estomacal e fazer a ingestão de cálcio na gestação, acrescentar leite em excesso pode levar a um quadro de intolerância à lactose. Como resultado, a mulher pode vir a apresentar diarreia. O indicado é preferir o consumo de outros alimentos ricos em cálcio e abrir mão do leite e seus derivados.
  • Infecções: as mulheres grávidas são mais suscetíveis a ter uma diarreia causada pela invasão de corpos estranhos no organismo. Por isso, as infecções provocadas por vírus e bactérias podem ser responsáveis pela diarreia. Enquanto as infecções por vírus muitas vezes trazer sintomas como diarreia, febre e dores musculares, as que são causadas por bactérias podem apresentar, além da diarreia, sintomas como náuseas, dores de cabeça e febre.
  • Problemas intestinais: mulheres que sofrem com a síndrome do intestino irritável ou outro tipo de problema intestinal apresentam uma chance maior de ter diarreia na gravidez, já que se trata de um problema crônico.
  • Medicamentos e suplementos vitamínicos: o uso de certos medicamentos é outra possível causa para as alterações intestinais. É o que acontece, por exemplo, com o consumo de antibióticos. O uso de suplementos na gravidez também é um dos responsáveis pela diarreia. Por esse motivo, o médico deverá ser avisado para avaliar a necessidade de que uma substituição seja feita.
  • Impactação fecal: trata-se de uma condição considerada rara, que pode se manifestar após um período longo de prisão de ventre. As fezes que ficaram presas levam à obstrução do intestino grosso. Isso faz com que as fezes mais moles acabem escapando em volta, resultando na diarreia.

Diarreia na gravidez prejudica o bebê?

Em geral, a diarreia na gravidez não causa nenhum tipo de prejuízo para a mãe ou para o bebê. Apesar disso, é muito importante estar atenta a situações fora do comum, especialmente quando a gestação está no primeiro semestre, período em que a formação do bebê é mais relevante.

causas da diarreia na gravidez

Caso a diarreia persista e não receba o tratamento, ela pode resultar em outras complicações, como a desidratação e a perda de vitaminas e minerais, que são essenciais para a sua saúde e a do bebê.

Além disso, pode levar ao surgimento de uma infecção urinária, resultando em um parto prematuro. Por isso, é necessário prestar atenção no aspecto da urina, pois muitas vezes a infecção urinária não apresenta sintomas.

No caso de as evacuações de fezes aquosas ocorrerem mais do que três vezes ao dia e por dois dias seguidos, é fundamental consultar o obstetra. O mesmo deve ser feito se a diarreia vier acompanhada de febre ou outro sintoma.

No caso de as fezes apresentarem muco ou sangue, é necessário consultar o médico imediatamente.

Tratamento

Se for o caso de uma diarreia leve, o mais comum é que o tratamento seja feito em casa. O indicado é que a gestante evite o consumo de alimentos que ajudam a soltar o intestino, como determinadas frutas e verduras.

O ideal também é preferir a ingestão de alimentos secos e ricos em fibras.

Alimentos gordurosos desequilibram o organismo, o que faz com que o processo de evacuação seja acelerado. Por esse motivo, também devem ser evitados.

Seguindo essas recomendações, o mais provável é que a diarreia desapareça em cerca de 24 horas.

É possível encontrar nas farmácias soluções orais de reidratação, que contêm água e sais minerais, o que ajuda a repor a água perdida. Além disso, os probióticos, como o Floratil e UL 250, são considerados seguros na gravidez, já que contribuem para a reposição da flora intestinal.

Desse modo, faz com que a diarreia seja reduzida gradualmente. O consumo de iogurtes naturais que não contêm açúcar também é indicado para manter o intestino regulado.



diarreia na gravidez prejudica o bebe

(Foto: Adobe Stock)

Mas quando a diarreia dura mais de dois dias e a gestante precisa evacuar por mais de três vezes em um único dia, é necessário buscar ajuda médica para que ele possa pedir os exames e realizar o tratamento adequado para o caso.

Em situações mais graves, pode ser necessário que a gestante faça o uso de medicamentos prescritos pelo médico e até mesmo necessite de uma internação hospitalar.

O tratamento para a diarreia quando se está grávida deve ser feito de maneira cuidadosa. É muito importante lembrar que a automedicação para soltar ou prender o intestino nunca deve ser feita, sendo fundamental a indicação de um médico.

Isso é algo muito importante durante a gravidez, já que há diversos medicamentos que podem ser perigosos para o bebê em formação.

Na gestação, não é indicado o uso de antidiarreicos por dois fatores. O primeiro deles é porque as substâncias contidas nesses medicamentos passam para o bebê e o segundo motivo se deve à retenção que causa nos microrganismos patológicos no intestino, o que pode fazer com que a situação acabe se agravando.

Como evitar?

Na gravidez, é essencial que a mulher tome cuidado com o que come, pois assim é possível evitar a contaminação e intoxicação pela ingestão de determinados alimentos. Isso pode levar a uma diarreia e a possível complicações.

Assim como os enjoos e vômitos, o quadro de diarreia na gravidez acaba desidratando bastante. Por conta disso, é necessário fazer a reposição dos nutrientes por meio de uma dieta balanceada e se hidratar bastante, alternando entre água, sucos e chás.

Isso é ainda mais importante no primeiro trimestre da gestação, fase que é crucial para a formação do feto, sendo por isso imprescindível que a mulher se previna contra a diarreia.

A maneira mais indicada para evitar os casos de diarreia inclui uma alimentação adequada, como é indicado a seguir:

  • Beber sucos e cerca de 2 litros de água por dia;
  • Evitar o consumo de alimentos que soltam as fezes, como leite e seus derivados, frutas secas, frituras e outros alimentos gordurosos;
  • Preferir consumir alimentos ricos em sódio e potássio, como água de coco e banana;
  • Optar pela ingestão de carboidratos, como macarrão cozido e arroz branco;
  • Optar pelo consumo de carnes magras, como frango;
  • Consumir purê feito de legumes cozidos;
  • Evitas doces e refrigerantes (principalmente diets), além de bebidas energéticas;
  • Consumir maçã e pera, frutas que são ricas em pectina e ajudam a reter as fezes.

Tratamentos caseiros

Existem alguns tratamentos caseiros que ajudam a tratar a diarreia. São tratamentos naturais e seguros que podem ser realizados sem problema pelas gestantes.

tratamento caseiro para diarreia na gravidez

No caso de o sintoma persistir, é importante buscar ajuda de um médico. Confira a seguir os tratamentos mais simples e eficazes:

Chá de camomila

O chá de camomila é um tratamento caseiro para a diarreia na gravidez. Ele apresenta uma ação anti-inflamatória e antioxidante, ajudando a trazer alívio não só para a diarreia, mas também para as cólicas e inchaço.

Outro efeito benéfico que a camomila apresenta e o antiespasmódico, o que ajuda a reduzir a contração intestinal.

Ele deve ser ingerido após a ocorrência de um episódio de diarreia, ajudando a hidratar o corpo. O chá é feito acrescentando 3 colheres de chá de flores de camomila secas em água fervente. Após esfriar, basta coar e beber.

Água de coco

A água de coco consiste em uma bebida que ajuda a evitar a desidratação provocada pela diarreia, já que ela é rica em vitaminas e minerais, que ainda contribuem para o melhor funcionamento do organismo.

Com o consumo da água de coco pela gestante, é possível fazer uma reposição do potássio, sódio e cloreto, perdidos nas evacuações, além de serem fundamentais para minimizar os efeitos provocados pela diarreia.

Soro caseiro

O soro caseiro é um forte aliado para repor os eletrólitos que são perdidos em casos de diarreia. A receita é simples, sendo elaborada com a mistura de um litro de água filtrada com uma colher pequena (de café) de sal e uma colher grande (de sopa) de açúcar.

Após misturar bem, o soro deve ser ingerido em pequenas quantidades durante o decorrer do dia.

Alguns remédios caseiros são ensinados como uma maneira de acabar com a diarreia, mas consistem em técnicas que não são eficazes. Além de não terem comprovação científica, podem até mesmo resultar em uma piora no quadro e, por isso, não devem ser experimentados.

É o caso do chá feito com folhas de goiabeira, leite com canela, ingestão de carvão ativado e xarope de maçã.

É importante lembrar que o jejum, apesar de ser indicado em casos de diarreia para que seja possível promover o descanso do aparelho intestinal, não é indicado durante a gravidez.

Isso porque é imprescindível que a gestante mantenha uma alimentação balanceada para que o bebê possa receber todos os nutrientes que são essenciais para o seu desenvolvimento.

Para finalizar, vale ressaltar que, se a diarreia na gravidez vier junto a outros sintomas ou se ela persistir, é necessário consultar o médico para que ele avalie os motivos e indique o tratamento mais eficaz e seguro para a mãe e para o bebê.

Referências

gravidez.online/diarreia-gestacao

trocandofraldas.com.br/diarreia-no-inicio-da-gravidez

tuasaude.com/como-tratar-a-dor-de-barriga-na-gravidez

trocandofraldas.com.br/diarreia-no-fim-da-gestacao

bebemamae.com/saude-gravidez/diarreia-na-gravidez-causas-e-tratamento

arevistadamulher.com.br/gravidez/content/2280259-diarreia-na-gravidez-entenda-as-causas-e-como-tratar

maemequer.pt/estou-gravida/saude-e-bem-estar/incomodos-da-gravidez/diarreia-na-gravidez

br.guiainfantil.com/materias/saude/disturbios/causas-da-diarreia-durante-a-gravidez

minhavida.com.br/saude/materias/32568-5-remedios-caseiros-para-diarreia-veja-o-que-funciona

Avalie esta matéria!

- Publicidade -

- Publicidade -




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*