Gripe e febre na gravidez prejudicam o bebê?

Durante a gravidez o sistema imunológico tende a ficar mais vulnerável, possibilitando a ocorrência de infecções como gripes e resfriados. Veja se a gripe e febre na gravidez prejudicam o bebê?

Dores musculares pelo corpo, febre, coriza são os sintomas da gripe que derrubam qualquer um, imagine então na gravidez. Em mulheres grávidas o desconforto é ainda maior, pois os sintomas e o mal-estar são potencializados e o tratamento limitado, pois há medicamentos que podem fazer mal à mãe e ao bebê.

A gripe é uma doença do aparelho respiratório transmitida pelo vírus influenza. A doença inicia-se com febre alta, em geral acima de 38ºC, seguida de dor muscular, dor de garganta, tosse seca, e pode durar entre quatro ou cinco dias. Outros sintomas são sudorese, dores nas juntas e de cabeça, fraqueza, apatia, irritabilidade, indisposição, perda de apetite, boca seca e desidratação.

Assim que aparecerem os primeiros sinais do desconforto, antes de qualquer atitude, procure o seu médico.

gripe e febre na gravidez prejudica o bebe

Como a imunidade na gestação é naturalmente mais frágil, o risco é grande de contrair outras infecções oportunistas, como pneumonia e sinusite. Então, todo cuidado é pouco!

Gripe e febre na gravidez prejudicam o bebê?

A futura mamãe não precisa se preocupar caso pegar uma gripe (Cuidados com a gripe durante a gestação). A doença não prejudica o bebê, pois não atravessa a barreira placentária, não transmitindo ao bebê. Porém, o vírus fica no epitélio respiratório da mãe, ou seja, a gripe é mais perigosa para a gestante, porque na gravidez pode apresentar uma evolução rápida e grave, causando comprometimento dos pulmões. O que pode afetar o bebê, neste caso, é a ingestão de medicamentos sem a orientação médica, pois alguns medicamentos afetam o desenvolvimento do feto.

Para o bebê, existe risco quando há febre muito alta. Pode ocorrer dano cerebral quando a temperatura corporal da mãe for mantida acima de 38,8°C por mais de dez minutos, mas somente nas primeiras sete semanas de gestação.

Durante o estado febril (acima dos 38°C) ou na presença de inflamações, o corpo da gestante libera substâncias chamadas prostaglandinas, que podem provocar contrações uterinas e causar abortos (principalmente no início da gravidez) e partos prematuros (no final da gravidez). Ainda, se acontecer nas primeiras semanas, a febre muito forte pode causar malformação do feto – o que não é comum.

O que pode causar febre na gravidez?

A febre é o aumento da temperatura de todo o corpo, inclusive da pele. O corpo humano apresenta uma temperatura normal entre 36 e 37,5ºC. Normalmente é considerada febre uma temperatura maior que 37,5ºC.

gripe e febre durante a gravidez

Foto: SSMHealth

Ter febre durante a gravidez pode deixar muitas mulheres preocupadas. E com razão, pois ela, segundo médicos, quando alta e sentida por muito tempo pode ser um sinal de alerta de uma doença que precisa ser tratada com rapidez.

A febre é sempre sinal de alguma infecção. Além da gripe e resfriado, as causas podem ser infecções por vírus, bactérias, fungos e parasitas, algumas infecções intestinais, amidalites, pneumonias, infecções renais, apendicite etc.; Também doenças não infecciosas podem ocasionar febre na gestação, como doenças do sistema nervoso central (hemorragias, traumatismos, tumores cerebrais), neoplásicas (câncer de fígado, rins, intestinos, linfomas, leucemia), cardiovasculares (infarto, tromboflebite, embolia pulmonar), hipertireoidismo (Dúvidas sobre tireoide e gestação), alguns tipos de hepatite e de doenças reumáticas.

Por isso é importante ter sempre um acompanhamento médico no pré-natal para avaliar e evitar possíveis problemas no decorrer da gestação.

Casos em que a gestante deve procurar um médico imediatamente:

– Febre acima dos 38 graus;

– Quando não estiver associada a uma gripe ou resfriado leve;

– Acompanhada por vômitos, diarreia, dor de cabeça, cólica abdominal ou perda do líquido amniótico;

– Quando estiver acompanhada por dor ao urinar.

Como baixar febre na gravidez

gripe e febre na gravidez o que fazer

Foto: Wisegeek

Leia também: Doenças na gravidez que afetam o bebê

A futura mamãe deve ficar atenta e, a qualquer alteração na temperatura corporal, deve avisar o seu obstetra, por mais simples que seja. Normalmente, os médicos indicam antitérmico para grávida como o paracetamol, para tirá-la do estado febril o mais rápido possível. Importante salientar: somente por indicação médica se deve tomar qualquer medicamento. Além disso, se for tomado em excesso ou sem prescrição médica o paracetamol pode causar problemas respiratórios no bebê depois do parto. Por isso: Nunca se automedique!

Outras recomendações para baixar a gripe e febre na gravidez, em casa:

– Tome banhos com água morna;

– Fique em local ventilado;

– Mantenha uma dieta leve;

– Retire o excesso de roupas;

– Mantenha-se hidratada (a febre causa desidratação e ingerir bastante líquido vai ajudar a se recuperar);

– Evite tomar bebidas quentes, como chás e sopas;

– Beba suco de laranja (rico em vitamina C, ajuda a combater a infecção);

– Beba chá de mel com limão (alivia a dor de garganta);

– Descanse o tempo que for necessário (mesmo depois da febre baixar).

Se nada disso resolver e a febre não ceder. Não perca tempo. Vá imediatamente pra o hospital!