Search

Como saber se o leite está secando

Saiba como identificar os sinais e como evitar que o seu leite seque antes da hora correta para o desmame do bebê

Está com medo de o leite secar antes da hora? Veja como saber se o leite está secando?

Além de ser a melhor maneira de alimentar o bebê, amamentar faz com que mãe e filho sintam-se mais próximos um do outro. O leite materno é a nutrição mais completa para o bebê, pois nele contém vitaminas, minerais, gorduras, açúcares, proteínas, substâncias nutritivas e de defesa que não tem no leite da vaca e são de fácil digestão para o estômago da criança.

Amamentar é tão importante que a OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda o aleitamento materno exclusivo (sem ofertar chás e nem água) nos primeiros seis meses de vida do bebê. Todavia, no Brasil, os números estão longe de atingir essa “meta”.

Dados do Ministério da Saúde destacam que a média nacional de amamentação exclusiva é de 60% no final do primeiro mês, 25% ao completar quatro meses e em torno de 10% com seis meses completos.

Amamentar um filho é um momento muito importante para as mamães, mas também de muitas dúvidas, especialmente em relação à possibilidade de o leite não ser suficiente ou mesmo dele secar.

   
porque o leite seca

Amamentação, trás além dos nutrientes, uma proximidade super importante entre a mãe e o bebê.

Como saber se o leite está secando:

-O peito murchou?

Receba notícias do Gestação Bebê. É grátis!

messengerFacebook Messenger

Tudo sobre gravidez e filhos pelo chatbot do Gestação para o Facebook Messengergestação botao

-O peito não enche mais?

-Não vaza mais?

-Você não sente mais o leite materno descer?

-Acabou aquele espirro/ jato de leite?

-Não consegue mais retirar muito leite com a bombinha?

-O bebê termina de mamar rapidamente?

-O bebê está usando o peito como chupeta?

Síndrome do segundo mês

A mãe também deve estar atenta aos sinais, pois também existe a falsa impressão de que o leite não está sendo produzido em quantidade suficiente. Esta situação ocorre lá pelo segundo ou terceiro mês quando a mulher para de sentir o peito enchendo ou quando para de vazar. Mas calma, peito murcho não significa peito sem leite.

Essa fase é denominada como Síndrome do segundo mês. Logo após o parto, o peito produz uma quantidade excessiva de leite, ficando bem cheio, endurecido e um pouco doloroso. Essa produção exagerada, porém, não é necessária nem para a mãe nem para o bebê. Por volta do segundo ou terceiro mês, acontece um fenômeno biológico natural, em que os seios começam a ajustar a produção de leite materno, para que o leite produzido seja apenas o necessário, de maneira que não sobre nem falte. É um fenômeno normal.

Por que o leite materno seca antes do tempo?

leite secando antes da hora

Foto: Arogyamasthu

Estresse, ansiedade e nervosismo podem atrapalhar também a produção de leite. Quando a mulher está muito cansada ou inquieta, a produção do hormônio ocitocina, que é o responsável pela vasão do leite, é reduzida. O que pode prejudicar a descida do leite, e em casos graves até secar!

Mas geralmente o leite seca por uma inadequação na técnica de amamentação, ou seja, falta de estímulo: quando a criança não suga no peito ou quando a mamãe tem dificuldade de amamentar por sentir dor na hora da amamentação, bem como há fatores físicos que atrapalham a produção de leite, como o caso de seio com bico invertido, que dificulta a criança na pega do seio corretamente para sugar.



Ocorre também com muita frequência, por falta de conhecimento ou orientação incorreta, a mãe “complementar” a alimentação da criança com fórmula artificial por meio de mamadeira. “Essa introdução precoce do bico artificial pode levar o bebê a recusar o peito, fazendo que o leite diminua progressivamente, pois não está tendo estímulo”, comentou a nutricionista Pamela Oliveira. Segundo a profissional, casos de desidratação ou desnutrição da mãe podem contribuir para secar o leite.

Má alimentação pode contribuir para secar o leite?

Nesta fase, juntamente com o aumento das necessidades calóricas, há necessidade de um aumento de outros nutrientes, de modo a assegurar um bom estado nutricional do bebê e da mamãe.

Uma dieta deficiente afeta a saúde da mãe, uma vez que se não forem ingeridos, o organismo recorre às suas próprias reservas de nutrientes para conseguir uma melhor composição do leite. Mas isso não é fator que de fato faça com que o leite seque. De acordo com Pamela Oliveira, muitas vezes “o organismo irá recorrer às gorduras de reserva (tecido adiposo) e ao cálcio dos ossos, caso a mãe não tiver uma dieta adequadas com esses nutrientes, para a produção de leite”.

A nutricionista salienta: “Não existe leite fraco ou forte. Cada mãe produz o leite mais adequado possível para o seu bebê. Além disso, o tamanho do seio não tem influência nenhuma no sucesso da amamentação”. Segundo Pamela, quanto mais o bebê mama no peito, mais leite a mãe irá produzir, pois o maior estímulo para produção do leite é a sucção. “Então se a criança dorme muito ou tem preguiça de sugar o peito, pode prejudicar a estimulação e consequentemente reduzirá a produção de leite”, alerta.

 

Dicas de alimentos que aumentam o leite materno

Não existe um cardápio pré-determinado. O ideal é que a mãe se alimente da maneira mais saudável possível, dedicando especial atenção aos líquidos. “É aconselhado beber aproximadamente três litros de água por dia.

Além disso, a mãe deve consumir alimentos que auxiliam na hidratação como melancia, melão, laranja, entre outros”, destaca a nutricionista Pamela, que também recomenda: “a mãe deve manter uma dieta rica em frutas, vegetais e legumes variados porque melhoraram a qualidade do leite materno. O consumo de leite também é indicado, apesar de não aumentar a produção do leite materno, mas porque ele é uma ótima fonte de cálcio”.

Conheça também 15 alimentos que ajudam na produção de leite materno e entenda como a dieta da mãe afeta diretamente a qualidade e a produção do leite.

Como saber se o leite está secando
3.5 (70%) 2 votes

- Publicidade -

- Publicidade -




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*