Brotoejas em Bebês: tratamentos caseiros, remédios, como evitar

As brotoejas em bebês são facilmente confundidas com outras doenças cutâneas, por isso é muito importante buscar o diagnóstico correto de um pediatra


o que são brotoejas

Muitas mães acabam ficando horrorizadas quando percebem o surgimento de brotoejas em bebês. A pele da criança fica toda pipocada de bolinhas, que podem causar muito incômodo por conta de coceira e irritação.

Também chamada de dermatite de calor, não traz nenhum tipo de risco para a saúde do bebê e pode ser tratada com facilidade. Além disso, há maneiras simples de prevenir esse problema cutâneo, o que vai evitar que a criança passe por esse problema.

Ao seguir com a leitura, você vai entender o motivo do surgimento das brotoejas em bebês, como fazer para prevenir o seu surgimento, identificar e tratar da maneira correta.

   

O que são brotoejas?

As brotoejas (também conhecidas como miliárias) consistem em uma dermatite inflamatória, caracterizadas pelo surgimento de erupções cutâneas relacionadas ao excesso de calor. Essas pequenas bolinhas surgem na forma de bolhas de água, que se assemelham a espinhas.

Elas são o resultado da obstrução das glândulas sudoríparas (responsáveis pela produção de suor), o que impede que o suor possa sair de maneira correta. Quando isso acontece, pode provocar intensa coceira, sendo por isso bastante incômodas.

As brotoejas podem ter uma aparência esbranquiçada, rosada ou mais avermelhada, o que vai depender do tipo de erupção. Também podem ser superficiais, pequenas ou grandes e, geralmente, aparecem nos locais onde há maior concentração de suor, como as dobras da pele.

Receba notícias do Gestação Bebê. É grátis!

messengerFacebook Messenger

Tudo sobre gravidez e filhos pelo chatbot do Gestação para o Facebook Messengergestação botao

Como as glândulas sudoríparas podem ser encontradas no corpo todo, as brotoejas podem surgir em qualquer outra parte do corpo, como o rosto, barriga, pescoço, axilas e a região do corpo que fica coberta pela fralda (nesse caso, é preciso ter o cuidado para não confundir com as assaduras). Além dos bebês, as brotoejas podem atingir pessoas de qualquer idade.

Essa dermatite não consiste em um problema grave e, em geral, desaparece por conta própria em poucos dias. Por esse motivo, não há um tratamento específico, mas algumas ações podem ser feitas para o alívio da coceira e da irritação que as brotoejas provocam.

Tipos de brotoejas

Dependendo da idade da criança, há tipos de brotoejas que são mais comuns. Eles são definidos com base na profundidade e localização em que ocorre o bloqueamento dos ductos de suor.

brotoejas em bebês
(Foto: Mamãe Tagarela)

Veja a seguir quais são os tipos de brotoejas e as suas características:

  • Miliária cristalina: esse tipo de brotoeja ocorre quando a glândula foi obstruída de maneira superficial, sendo mais comum em recém-nascidos. Ela é caracterizada por pequenas bolhas, que apresentam um conteúdo transparente. Em geral, seu surgimento se dá no rosto do bebê e nas dobras do pescoço.
  • Miliária rubra: trata-se de uma obstrução intermediária, que afeta mais as crianças com cerca de 5 anos de idade. Porém, também há casos onde os bebês também são atingidos por esse tipo de dermatite. Ocorre a presença de bolhas vermelhas, que costumam inflamar, causando coceira e queimação na pele, principalmente na região do rosto e dobras.
  • Miliária profunda: acontece quando há uma obstrução da glândula sudorípara, atingindo principalmente crianças a partir dos 7 anos de idade. Esse tipo de brotoeja tem como característica bolhas um pouco avermelhadas no tronco e nos braços. Apesar de também provocar a sensação de coceira, esse incômodo é menos intenso do que no caso da miliária rubra.

Causas das brotoejas em bebês

O suor é uma reação normal do nosso corpo, que tem como função manter a temperatura corporal. Por isso, o suor excessivo ajuda a refrescar o corpo quando está quente, ajudando para que ele fique na temperatura ideal para funcionar de maneira correta.

Quando há uma obstrução nas glândulas sudoríparas, o suor que foi produzido acaba ficando preso nas camadas mais interiores da pele. Isso resulta no rompimento dos ductos e no acúmulo de líquido e, consequentemente, em uma reação inflamatória.

O motivo pelo qual é mais comum a ocorrência em bebês e crianças pequenas se deve ao fato de que seus poros são menores, o que faz com que as glândulas sejam obstruídas mais facilmente pelo suor.

A irritação causada por essa obstrução deixa a pele do bebê mais sensível, o que pode levar a outros tipos de incômodos, como alergias.

Além dos poros ainda imaturos, alguns fatores de risco podem levar a essa obstrução dos poros, como é mostrado a seguir:

  • Calor excessivo: no verão, a alta temperatura leva a uma maior produção de suor. Por isso, quanto mais quente estiver o ambiente, mais suscetível o bebê está a essa dermatite.
  • Febre: quando o bebê tem febre alta, ocorre o excesso de transpiração, o que também pode favorecer o surgimento das brotoejas.
  • Produtos aplicados no bebê: o uso de produtos na pele do bebê, como talco e creme, pode fazer com que os poros fiquem bloqueados, aumentando as chances do surgimento das brotoejas.
  • Roupas: há tecidos que impedem que o suor evapore e, por essa razão, não são indicados para usar no calor. Esse bloqueio faz com que o corpo não consiga diminuir sua temperatura, levando ao aumento da sudorese. Também acontece de os pais agasalharem demais a criança, aumentando a produção de suor.

Sintomas

O sintoma principal de brotoejas é o surgimento de lesões na pele. Nos bebês, elas costumam aparecer em volta do pescoço, peito, costas, ombros e na região coberta pela fralda.

sintomas das brotoejas em bebes

Outros sintomas da brotoeja em bebês são:

  • Erupções;
  • Manchas vermelhas;
  • Prurido (coceira);
  • Bolhas;
  • Queimação;
  • Saliências.

Dicas de como evitar as brotoejas em bebês

Pelo fato de a brotoeja ser causada pelas glândulas de suor da pele, o indicado é evitar que o bebê transpire em excesso.

Algumas atitudes podem ajudar na prevenção, sendo o ideal seguir as seguintes recomendações:

  • Colocar roupas leves e largas no calor, preferencialmente de algodão, evitando que o bebê use tecidos sintético ou roupas muito apertadas;
  • Manter o ambiente da casa sempre bem ventilado;
  • Evitar que o bebê fique exposto à luz solar direta por muito tempo;
  • Para evitar o bloqueio dos poros, usar sabonetes neutros, que evitam o ressecamento da pele;
  • Não dar banhos muito quentes para evitar que a criança acabe suando em excesso;
  • No calor, deixe a pele do bebê secar naturalmente ao tomar banho e espere um tempo para colocar a roupa, deixando a pele respirar;
  • Remova as etiquetas das roupas do bebê com o uso de uma tesoura;
  • Evite usar amaciantes nas roupas de bebês, prefira sabão líquido neutro ou de coco;
  • Procure manter o ar fresco dentro de casa, com o uso de ventilador ou ar-condicionado;
  • Evite oferecer doces e alimentos gordurosos enquanto a criança estiver com brotoeja, pois isso pode fazer com que o calor interno se amplie, aumentando a erupção cutânea;
  • Verifique com frequência a fralda do bebê, trocando-a assim que notar que está molhada;
  • Evitar colocar muito agasalho no bebê em dias frios. A dica é usar somente uma peça a mais do que o adulto está usando. Por exemplo, se o adulto está usando uma roupa de manga curta, o bebê poderá usar uma de manga comprida. Se o adulto estiver com uma blusa de manga comprida, o bebê pode usar um casaquinho.

Se as brotoejas não desaparecerem com o passar dos dias, o recomendado é consultar o pediatra. Esse profissional irá dar a orientação necessária a respeito do uso de cremes antialérgicos ou anti-histamínicos.

Como tratar com remédio de farmácia?

Como as brotoejas em bebês costumam desaparecer em cerca de 3 a 4 dias, geralmente não há a necessidade de fazer nenhum tratamento com o uso de remédios, apenas levar em conta os cuidados com o calor e com a umidade.



como tratar brotoejas em bebe

No entanto, quando o incômodo do bebê é evidente, existem alguns remédios que são usados para o tratamento, trazendo alívio para os sintomas. Eles são:

  • Loção de camomila;
  • Lanolina anidra;
  • Calamina;
  • Bulbos;
  • Pasta d‘água (óxido de zinco).

Há casos em que o médico pode receitar o uso de corticoides e, quando ocorre uma infecção, o uso de antibióticos é indicado. O tratamento vai depender das características das lesões que foram causadas na pele, a idade da criança e as partes do corpo que foram afetadas.

Principalmente quando se trata de um caso de brotoejas em bebês, nenhum medicamento deve ser usado sem ter a orientação do pediatra. Isso porque existem certos tipos de lesões de pele que se assemelham muito às brotoejas. Além disso, apenas um especialista poderá indicar a quantidade e tempo do tratamento.

No caso de indicação de remédios, ele deve ser aplicado na região afetada para trazer alívio à criança. Porém, apenas o uso do creme não resolve o problema, pois é necessário adequar o ambiente do bebê e usar roupas adequadas.

Tratamentos caseiros

Como já foi citado, as brotoejas costumam desaparecer por conta própria. No entanto, o indicado é manter a pele sempre seca e limpa, além de dar um banho frio no bebê para aliviar a sensação de coceira e irritação na pele.

tratamento caseiro para brotoejas
(Foto: Mãe de 3)

Veja a seguir alguns tratamentos caseiros:

Maisena (amido de milho)

Colocar maisena na água em que o bebê vai se banhar é um tratamento para brotoejas do tempo da vovó. Essa receita é realmente efetiva, ajudando a refrescar o bebê e melhorar os sintomas incômodos, como ardência e coceira na região afetada. Outro benefício é o seu poder de cicatrizar a pele.

Existem 3 maneiras de usar a maisena para cuidar dos sintomas das brotoejas em bebês:

  • Banho: o indicado é colocar 2 colheres de sopa de maisena a cada meia banheira com água. Após diluir bem, a água deve ser passada no pescoço, tronco e ombros do bebê. Como o bebê pode acabar aspirando essa mistura, ela não deve ser passada na cabeça da criança.
  • Pasta: usando maisena e um pouco de água fria, faça uma pasta, que deve ser aplicada nas regiões lesionadas. Após alguns minutos, a pasta deve ser lavada, removendo bem todos os resíduos.
  • Talco: usar maisena em pequenas quantidades é indicado em dias muito quentes. Ela deve ser aplicada nas dobrinhas da pele do bebê, o que vai ajudar na absorção da umidade provocada pelo suor.

Aveia

Assim como a maisena, a aveia também é uma ótima aliada para tratar as áreas afetadas pela brotoeja. Isso porque ela apresenta ação anti-inflamatória, ajudando a minimizar a coceira na pele do bebê.

Basta colocar 1 xícara de farinha de aveia na banheira do bebê e mexer bem, até que a água fique com uma tonalidade leitosa. Em seguida, a criança deve ser banhada nessa água por alguns minutos. Além disso, é possível fazer compressas, mergulhando um pano macio na água com aveia e depois aplicando na região afetada.

Camomila

A camomila ajuda a trazer alívio para as coceiras, diminuindo a irritação da pele. Para usar esses benefícios, é preciso preparar 500 ml de chá de camomila bem concentrado e, em seguida, misturar na água da banheira.

Ao dar banho no bebê, massageie a pele suavemente, o que ajuda a penetrar a camomila e potencializar os seus efeitos na região atingida.

Riscos das brotoejas no rosto ou corpo do bebê

Na maioria dos casos, o surgimento de brotoejas em bebês não causa nenhum risco para o bebê. Ao contrário de outros tipos de erupções cutâneas, ela não apresenta febre e desaparece sozinha, mesmo sem nenhum tipo de tratamento.

remedio para brotoejas no corpo do bebe

Outro fator positivo é que não deixam cicatrizes ou marcas na pele da criança.

No entanto, há alguns sinais que podem indicar a ocorrência de uma infecção e, nesse caso, há a necessidade de procurar imediatamente o pediatra. Outro problema que pode surgir por conta do frequente surgimento dessa dermatite são as alergias, principalmente em crianças que já têm a tendência para esse tipo de problema.

Os sinais que indicam a necessidade de consultar um médico são:

  • Febre;
  • Inchaço no pescoço, axilas ou virilha;
  • Presença de pus;
  • Região afetada vermelha, inchada e aumento da temperatura no local.

A coceira causada por esse quadro, em conjunto com os germes que estão presentes nas unhas, pode levar a uma contaminação e, por isso, é preciso de uma atenção maior.

Além disso, como as brotoejas em bebês podem ser facilmente confundidas com outros tipos de doenças cutâneas, é importante que seja realizado o diagnóstico correto. Por esse motivo, no caso de dúvidas, não deixe consultar o pediatra.

Referências

minutosaudavel.com.br/brotoeja

tudoela.com/brotoeja-em-bebes

tuasaude.com/brotoeja

guiadobebe.com.br/brotoejas

minhavida.com.br/saude/temas/brotoeja

mdsaude.com/2015/01/brotoeja.html

melhorcomsaude.com.br/brotoejas-em-bebes-devo-me-preocupar

revistacrescer.globo.com/VOCE-E-A-MELHOR-MAE/noticia/2016/07/como-evitar-brotoejas-na-pele-do-bebe-durante-o-inverno.html

Brotoejas em Bebês: tratamentos caseiros, remédios, como evitar
Avalie esta matéria!

- Publicidade -

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*