Amenorreia: Sintomas e Causas

A amenorreia é a ausência de menstruação durante período da vida da mulher em que o ciclo menstrual deveria ocorrer ou seja, em idade fértil.

O problema é classificado em dois tipos: a amenorreia primária, quando não acontece a primeira menstruação para adolescentes de até dezesseis anos, e a secundária, que é quando a mulher, que já havia menstruado anteriormente, deixa de menstruar por mais de três ciclos consecutivos.

Sintomas de amenorreia

Os sintomas de amenorreia mais percebidos são as cólicas, como as que geralmente ocorrem durante o período menstrual, acne, alteração da voz, aumento e sensação de dor ou incômodo nos seios, aumento da quantidade de pelos pelo corpo, falta de lubrificação vaginal e perda de libido, além de dores de cabeça intensas.

amenorreia secundaria pode engravidar

Esses sintomas são devidos às alterações hormonais que ocorrem no corpo, provenientes da disfunção da menstruação. (Erboriamo)

Causas de amenorreia

As principais causas naturais de amenorreia são a gravidez, a amamentação e a menopausa; pois são os períodos em que o organismo se adapta às alterações da quantidade de progesterona e estrogênio, conhecidos como hormônios sexuais, que são importantes no processo de ovulação e de todo o ciclo menstrual.

Existem causas de amenorreia não naturais, como doenças, estilo de vida e ingestão de medicamentos. Dentre as doenças mais comuns, estão os ovários policísticos, menopausa precoce, disfunções hormonais, hiper ou hipotireoidismo. Também pode decorrer como consequência de uma cirurgia no útero.

A ingestão de medicamentos, como tratamentos contínuos com anticoncepcionais, antidepressivos, anti-histamínicos, além da quimioterapia, também podem causar amenorreia. (Hallo Eltern)

Alguns estilos de vida, como de atletas ou mulheres que realizam atividade física intensa, também podem desencadear a amenorreia; assim como pessoas obesas ou que perderam grande quantidade de peso em um curto espaço de tempo, pacientes com depressão ou ansiedade ou ainda com transtornos alimentares (anorexia ou bulimia) e alimentação nutricional insuficiente.

Fatores físicos também podem ser potenciais problemas para que a mulher tenha amenorreia, como estrutura vaginal com alguma alteração, mulheres que não possuem ou já retiraram o útero ou ovários e mulheres que passaram por cirurgias em algum ponto do sistema reprodutor que deixaram cicatriz.

Além dessas causas, a amenorreia primária também pode ocorrer quando a mulher possui a membrana do hímen muito espessa ou grossa, o que impede a passagem do fluxo sanguíneo.

amenorreia secundaria pode engravidar

Foto: HeaClub

Como evitar

A prevenção da amenorreia se dá através da qualidade de vida da mulher, que deve evitar consumo excessivo de álcool, cigarros e outras drogas; ter uma dieta equilibrada, consumindo as doses diárias recomendadas de vitaminas e fontes de energia recomendadas pelos nutricionistas; evitar problemas de cunho emocional, como o stress, e praticar atividade física moderada e de acordo com os seus limites físicos, evitando a sobrecarga do corpo.

Como diagnosticar Amenorreia

No caso da amenorreia primária, o diagnóstico é feito através de exames de sangue, para a verificação dos índices de hormônios importantes para o ciclo menstrual, como o estrogênio, a progesterona e a prolactina, além das quantidades de TSH, FSH e LH na corrente sanguínea.

Além disso, o médico ginecologista também deve solicitar um ultrassom para a verificação da anatomia do sistema reprodutor, assim como a possibilidade de alguma interferência no canal para a saída da menstruação, como o hímen espesso.

amenorreia primaria

Foto: Prefeitura Urânia

Já no caso da amenorreia secundária, a primeira hipótese a ser descartada é a de gravidez. O ginecologista também deve solicitar o exame de sangue para verificação dos níveis hormonais e possibilidade da chegada da menopausa. O ultrassom transvaginal para a verificação do sistema reprodutor também deverá ser solicitado.

Amenorreia secundária

É considerada amenorreia secundária quando a mulher já teve ciclos menstruais e, por algum motivo, deixou de ter o fluxo. No caso de mulheres com o ciclo menstrual regular, é diagnosticada a amenorreia após a ausência de três ciclos consecutivos. Já mulheres que possuem o ciclo irregular, a partir de seis ciclos menstruais consecutivos.

É importante que a mulher que perceba a ausência de menstruação consulte o médico ginecologista, a fim de verificar o motivo do distúrbio. Além de fazer os exames para diagnóstico do problema, a paciente deverá informar ao médico caso tenha alterado drasticamente a sua rotina, o que pode causar o desregulamento menstrual.

amenorreia tratamento natural

Foto: MamaMeetsBaby

Amenorreia secundária pode engravidar?

Apesar da concepção em caso de amenorreia ou ciclos menstruais irregulares ser mais difícil, a gestação é possível, desde que o motivo da doença não seja deformidades graves ou ausência do útero ou algum componente essencial do sistema reprodutor. Nesses casos, o médico poderá avaliar a possibilidade de cirurgia para a correção do problema para que a mulher possa conceber.

Se a amenorreia for causada por distúrbios hormonais, o problema pode ser resolvido com tratamentos para a reposição de hormônios ou com outra recomendação médica, a fim de regular as quantidades e, assim, a mulher engravidar naturalmente. Já no caso da amenorreia ser causada por ausência de ovário, a mulher pode realizar tratamentos de fertilidade com doação de óvulos.

Caso a mulher seja diagnosticada com amenorreia e não deseje engravidar, deverá conversar com o médico para que ele recomende algum método contraceptivo que não interfira no tratamento para a correção do problema, já que o uso de anticoncepcionais juntamente com tratamentos hormonais, por exemplo, pode reduzir ou eliminar o efeito do remédio.

amenorreia pós-pílula

Foto: Grazia

Amenorreia pós-pílula

Apesar de já não ser tão frequente quanto há alguns anos, quando as pílulas continham doses maiores de hormônios inibidores da menstruação, pode ocorrer que, ao parar com o tratamento, a mulher perceba a ausência do fluxo sanguíneo pelos próximos três meses.

Passado esse tempo, caso não ocorra a regularização do ciclo menstrual (exceto em caso de gestação) a mulher deverá procurar o médico para verificar a origem do problema.

Como Tratar: Tratamentos mais indicados

O tratamento pode variar de acordo com a origem do problema. Pode ser mais recomendada a reposição hormonal, caso seja verificada alguma disfunção, assim como o uso de medicamentos para o controle dos níveis de hormônios que não sejam produzidos corretamente.

Também pode ser solicitada alguma mudança no estilo de vida da mulher, como diminuição da quantidade de exercícios ou perda de peso (assim como, no caso de pacientes obesas, a indicação de dietas). Já no caso de ser verificada alguma anormalidade na estrutura do sistema reprodutor, o problema poderá ser resolvido através de procedimentos cirúrgicos.


  • Adicione um comentário

    *