Afta no bebê: tratamento

Aftas são lesões na mucosa oral, na língua, no interior dos lábios e bochechas, palato e garganta. Tem aspecto de pequenas úlceras, vermelhas por fora e amarelas ou esbranquiçadas por dentro. Podem variar de tamanho, mas são sempre muito dolorosas. Se um adulto já sofre com uma afta, imagine um bebê, que ainda não sabe lidar com tanta dor nem com a dificuldade para se alimentar? Reunimos algumas informações para você não se apavorar com esse problema e saber como ajudar seu pequeno se as aftas aparecerem.

Afta no bebê: tratamento

Aftas não são infecciosas

Em primeiro lugar, é importante saber que aftas não tem caráter infeccioso e, por isso, não são transmissíveis. A priori, essas lesões bucais não são causadas por nenhum vírus, fungo ou bactéria – são chamadas de “lesões próprias”. Não se sabe exatamente o que causa as aftas, mas acredita-se que elas surjam como resultado isolado ou combinado de consumo de determinados alimentos ou medicamentos que são aftogênicos para a criança, imunidade baixa, nervosismo e ansiedade, pré-disposição genética, deficiência nutricional e/ou falta de higiene bucal. Outra possibilidade é que essas lesões sejam a evolução de um pequeno machucado (a criança mordeu a língua ou a bochecha, por exemplo).

Também vai te ajudar: Como limpar a boca do bebê antes de nascer os dentinhos

tratamento da estomatite

A estomatite também pode atrapalhar a criança a comer (Foto: Mdemulher)

No entanto, a afta também pode ser uma manifestação de outras doenças como a estomatite (que é uma infecção viral), ou de doenças do sistema imunológico. Por isso é crucial levar seu filho ao pediatra para obter um diagnóstico mais completo e preciso. Assim, a não ser que o médico dê essa orientação, não há necessidade de que o bebê fique sem ir à creche – não existe risco de contaminação das outras crianças. Só lembre-se de instruir bem as cuidadoras sobre os cuidados necessários.

Entenda melhor sobre a estomatite e o que fazer com o médico Pediatra Antônio Pádua:

Tratamento para aftas

A rigor, aftas não têm tratamento. As lesões se resolvem e desaparecem sozinhas em 1 ou 2 semanas. É possível que o cuidado adequado acelere esse processo em alguns dias, mas não há garantia disso. Por isso, o tratamento para aftas tem mais a função de aliviar a dor e ajudar o bebê a se alimentar e se hidratar – por serem muito doloridas, as aftas podem fazer o bebê se recusar a colocar qualquer coisa na boca.

A dor e as lesões podem ser tratadas com analgésicos ou anti-inflamatórios, e também com pomadas específicas para aftas – mas somente com orientação e prescrição do pediatra! Algumas pomadas, inclusive, só podem adquiridas com receita médica. Para um tratamento caseiro, é possível usar bicarbonato de sódio ou malva triturada diretamente nas lesões – eles funcionam como antissépticos naturais.

tratamento da afta

Durante a estomatite é importante manter a boca do bebê sempre limpinha (Foto: Uptokids)

Saiba mais sobre a saúde bucal do seu bebê: Higiene bucal

Além do tratamento medicamentoso, você deve ter alguns cuidados para ajudar seu bebê enquanto estiver com aftas:

  • Ofereça muita água e sucos naturais de frutas não ácidas/cítricas;
  • prepare alimentos frios e sem temperos, como gelatina, sopa fria, iogurte ou sorvete – alimentos e bebidas quentes, assim como alguns temperos, aumentam a dor;
  • limpe a boca do bebê com uma gaze ou algodão umedecido em água fria religiosamente após cada refeição – a higiene bucal é essencial para a melhora.

Se você perceber que as aftas estão se tornando um problema recorrente, e se não for diagnosticada nenhuma outra doença como sua causa, converse com seu pediatra sobre a possibilidade de suplementação de vitaminas C e do complexo B para aumentar a imunidade do seu bebê.