Usar celular na gravidez faz mal à saúde do bebê?

Usar celular na gravidez faz mal à saúde do bebê? Veja tudo sobre  assunto nesta matéria!

Muito se fala sobre os possíveis riscos da exposição a vários tipos de radiação. A radiação emitida pelo celular também gera muita dúvidas. Os celulares revolucionaram a comunicação e estão presentes em vários momentos do nosso dia a dia: em casa, no trabalho e nos momentos de lazer.

Os telefones celulares emitem ondas de RF (radiofrequência) para se comunicarem com as torres e com os satélites. Esse tipo de radiação divide opiniões entre diversos pesquisadores, pois cientificamente, não existe nenhum efeito negativo comprovado, apenas pesquisas.

Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), a radiação emitida pelos aparelhos celulares pode ser potencialmente cancerígena e estudos estão sendo realizados para descobrir se há, de fato, uma relação.

celular na barriga faz mal

Foto: ShowItBetter

Radiação do celular

As ondas de RF dos celulares são “uma forma de energia eletromagnética que está entre ondas de rádio FM e as micro-ondas. E é uma forma de radiação não-ionizante”, de acordo com o site da Sociedade Americana Contra o Câncer. Este tipo de radiação é a mesma de televisores, computadores e fornos de micro-ondas.

De acordo com a organização, essas ondas “não são fortes o suficiente para causar câncer” (Gestação após um câncer de mama)– uma das doenças que os pesquisadores buscam se há ligação com a radiação emitida pelo celular – porque, ao contrário dos tipos mais potentes de radiação (ionizantes), não podem quebrar ligações químicas no DNA. Isso só aconteceria em níveis muito altos.

O receio dos problemas que podem ser gerados por este tipo de radiação aumenta durante a gestação, quando todos os cuidados são redobrados para que o bebê se desenvolva bem. Mas será que usar celular faz mal à saúde do bebê mesmo?

Usar celular na gravidez faz mal à saúde do bebê?

Foto: NetDoctor

Uso de celular na gravidez

A Associação Internacional para Pesquisa sobre o Câncer, ligada à OMS, classifica, desde 2011, a radiação dos celulares como um “possível” agente cancerígeno. Mas isso não quer dizer que haja comprovação do risco. Ainda é preciso determinar se de fato causa algum efeito negativo à saúde humana, bem como estabelecer limites seguros de exposição a este tipo de radiação durante a gravidez.

Usar celular na gravidez faz mal à saúde do bebê?

Várias pesquisas foram e estão sendo realizadas para comprovar se de fato usar celular faz mal ao bebê. Um estudo feito pela Universidade de Aarhus, na Dinamarca, em parceria com a Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, se propôs a avaliar o efeito do uso do celular pela gestante e os consequentes problemas comportamentais que seus filhos poderiam ter.

Mais de 13 mil mães que tiveram bebês na década de 90 foram entrevistadas durante a gestação e quando seus filhos completaram sete anos. Os resultados indicaram que as mulheres que usaram o celular de 2 a 3 vezes por dia durante a gravidez tiveram crianças com chances maiores de desenvolver alterações de comportamento. Entre esses, problemas emocionais, dificuldade de relacionamento, hiperatividade e desvios de conduta. Eles concluíram que crianças expostas a telefones celulares, quando ainda no útero, poderiam ter 30% mais chances de desenvolverem problemas comportamentais ao completarem 7 anos de idade.

Porém, a relação entre o telefone e os casos de hiperatividade ainda não conseguiu ser decifrada. O estresse e a pouca atenção dedicada ao bebê, são outras hipóteses levantadas pelos próprios pesquisadores.

Leia mais: Efeitos da radiografia na gravidez

 o uso de celular na gravidez

Foto: Shutterstock

Já em maio de 2016, o Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos divulgou resultados de um estudo que descobriu que alguns ratos desenvolveram câncer após serem expostos a radiação do celular. E isto mostrou uma possível conexão entre o risco de câncer e o uso de celular.

A Academia Americana de Pediatria rebateu o estudo afirmando que ainda não é possível saber se os mesmos resultados podem ocorrer com humanos, pois a gravidez dos roedores dura apenas 19 dias e os filhotes nascem com um cérebro menos desenvolvido do que bebês humanos. Por isso, mais estudos são necessários para que seja possível determinar se os riscos da exposição à radiação durante a gravidez apresentados pelos animais são semelhantes nos humanos.

Neste mundo moderno, com tantas tecnologias, as pessoas estão expostas às radiações eletromagnéticas dos celulares, laptops, tablets e todas as outras conexões de internet sem fio. Cientificamente, ainda não existe nenhum efeito negativo comprovado. E como os estudos, apesar de realizados por instituições criteriosas, apresentaram resultados discordantes até o momento, o mais indicado nesse caso, até surgir de fato uma comprovação científica, é adotar medidas de prevenção.

Foto: TototteetCompagnie

Sugestões de como usar o celular com mais segurança:

  • -Ao manuseá-lo, em busca da agenda, por exemplo, faça-o distante da barriga;
  • -Não fale dentro do automóvel ou do elevador, porque eles concentram a radiação;
  • -Ao fazer ligações, disque o número e mantenha o telefone longe da cabeça, pois no momento em que o celular está procurando rede, ele emite mais radiação;
  • -Não mantenha o celular junto ao corpo, como no bolso. Ele recebe radiação mesmo quando inoperante;
  • -Prefira mensagens de texto a ligações, pois a radiação não-ionizante será menor;
  • -Use viva-voz;
  • -Não durma com o aparelho perto da cabeça.