Quando posso marcar minha cesárea?

A pergunta é: Quando posso marcar minha cesárea?

O Conselho Federal de Medicina (CFM) determinou que a cesariana a pedido da grávida só pode ser realizada a partir da 39ª semana de gestação. Antes, a opção pelo parto cirúrgico podia ser feito a partir da 37ª semana.

A Resolução 2.144, em vigor desde junho deste ano, define critérios para cesariana a pedido da paciente no Brasil e estabelece que, nas situações de risco habitual e para garantir a segurança do feto, somente poderá ser realizada a partir da 39ª semana de gestação. A norma determina ainda que a mulher tenha o direito de optar pela cesariana desde que assine um termo de consentimento livre e esclarecido, documento este que comprova que ela sabe dos benefícios e riscos do procedimento, é claro, explicado desde o início da gestação pelo seu obstetra.

Quando posso marcar minha cesárea?

parto cesárea

Foto: NPR

A preocupação maior ao instituir essas novas regras é para garantir que o bebê esteja todo formado ao nascer, já que é justamente entre 37ª e 39ª semanas que o feto passa pela fase crucial no desenvolvimento do cérebro, dos pulmões e do fígado, como alerta o Instituto Nacional (norte-americano) de Saúde da Criança e Desenvolvimento Humano (NICHD), uma das fontes de análise para elaboração da Resolução.

O Instituto afirma que “poucas semanas fazem uma grande diferença”, pois esses bebês, como ainda não estão “prontos”, ficam mais tempo internados e vão com mais frequência para a UTI. Além disso, com 39 semanas, as condições uterinas para a realização do ato cirúrgico tornam-se mais favoráveis, reduzindo o risco de sangramento e outras complicações.

O principal risco do parto antes desse período é que os órgãos do bebê não estejam completamente maduros, o que pode acarretar problemas nos pulmões, fígado e cérebro, provocando desconfortos respiratórios, icterícia, lesões cerebrais e até uma hipoglicemia pode ser causada pela dificuldade na hora de mamar.

Esses dados servem de alerta para a cesárea agendada antes da 39º semana.

Gestação a termo

O CFM adotou o marco de 39 semanas por ser o período em que se inicia a gestação a termo. Redefinida em 2013 a partir de estudos analisados pelo Defining “Term” Pregnancy Workgroup, organizado pelo Colégio Americano de Obstetras e Ginecologistas (ACOG), este é o período que vai de 39 semanas a 40 semanas e 6 dias. Antes dessa recomendação, bebês que nasciam entre a 37ª e a 42ª semana eram considerados maduros. No entanto, pesquisas apontaram a incidência recorrente de problemas específicos em grupos de neonatos com idade gestacional inferior a 39 semanas.

posso marcar cesárea?

Foto: Mirror.co

Exceções à regra

As novas regras apenas se aplicam às cesáreas agendadas pela mãe. Em caso de intercorrências médicas que determinem a necessidade de adiantamento do parto para preservar a saúde da mãe ou do bebê, é permitido adiantar a cesariana. É o caso da pré-eclâmpsia, por exemplo, que provoca um aumento da pressão arterial da mulher ou da placenta prévia que cobre o colo do útero.

Outra exceção é quando a mãe entra em trabalho de parto antes das 39 semanas. “Nesta condição, quando a paciente mantiver a sua decisão anterior de parto cesárea a pedido, poderá ser realizado o procedimento sem estar o médico infringindo o preceito ético”, afirma nota da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), organização que participou da elaboração do documento.

Quando optar pela cesárea

Dados do Ministério da Saúde assinalam que, em 2010, o Brasil registrou mais partos de cesáreas do que normais. Em um ano, a taxa elevou de 50 para 52% – bem diferente dos 15% aconselhados pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Na rede privada, o índice de partos cirúrgicos chega a 82% e na pública, 37%.

Apesar de destacar a importância da escolha da mãe sobre o tipo de parto que deseja ter, a Resolução do CFM reforça a afirmação da OMS, de que os esforços devem se concentrar em garantir que as cesáreas sejam feitas nos casos em que são necessárias. Alguns casos, de fato, o mais seguro para a mãe e o bebê é o parto cirúrgico. Mas muitas vezes ele é agendado sem necessidade, o que coloca mãe e filho em risco.

Leia mais: 15 Coisas que acontecem depois do parto

Conheça alguns motivos que podem levar à cesariana:

Placenta prévia (quando a placenta cobre o colo do útero, impedindo a saída do bebê;

– Quando há descolamento prematuro da placenta;

– Estado Fetal Intranquilizador (sofrimento fetal);

– Em alguns casos raros de doenças cardíacas;

– Apresentação córmica (quando o bebê está atravessado);

– Apresentação pélvica em primigesta (bebê sentado em mulheres que nunca deram à luz);

– Quando o bebê apresenta uma redução drástica no fluxo de oxigênio ou nos batimentos cardíacos;

– Se a abertura do colo da mãe é pequena para o bebê;

– Prolapso de cordão (o cordão sai antes do bebê);

– Mãe portadora do HIV;

– Herpes genital com lesão ativa.