Tipos de anestesias usadas no parto

Ao decidir pelo parto normal (vaginal) ou pela cesárea, a mulher precisa conhecer quais são as alternativas quando o assunto é a anestesia. Abaixo, estão listadas as principais:

Anestesia geral

A anestesia geral tem sido cada vez menos utilizada na hora dos partos. Hoje, ela é usada apenas em casos de emergência, quando a vida da mãe ou do bebê está em risco – como quando ocorre eclâmpsia, por exemplo – ou quando a mulher passou por uma cirurgia anterior na coluna e não possui espaço para a agulha das anestesias peridural ou raquidiana.

A anestesia geral apresenta maior risco. A medicação é intravenosa e a mulher tem perda da sensibilidade e também da consciência, respirando com auxílio de respirador e com a necessidade de intubação orotraqueal.

Quando a anestesia geral é aplicada, o bebê precisa nascer rapidamente para que ele não tenha contato com a substância, que pode causar danos como depressão respiratória e parada cardiorrespiratória.

Leia ainda: Hormônio de crescimento para bebês prematuros

Local e loco regional

As anestesias local e loco regional são utilizadas somente em caso de parto normal. A diferença entre ambas é o local de aplicação. Enquanto a local é aplicada no local do corte, em nervo que comanda a sensibilidade do períneo, vagina e vulva, a loco regional é aplicada na raiz do membro, anestesiando toda a região.

Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

Peridural e raquidiana

Ambas as anestesias são aplicadas nas costas, entre as vértebras. Em ambas, a mulher perde a sensibilidade apenas do peito para baixo, podendo acompanhar, consciente, todo o parto. A diferença entre ambas é que a raquidiana, utiliza na maioria dos casos em cesáreas, usa menor quantidade de anestésico, que é aplicado de uma só vez. A peridural, utilizada somente no parto normal, utiliza maior quantidade de anestésico, que é aplicado por quanto tempo for necessário por meio de um cateter.


    1. Avatar
      Juliana 17 de janeiro de 2016
    2. Avatar
      Juliana 17 de janeiro de 2016
    3. Avatar
      Alexandra 26 de março de 2016

    Add Your Comment

    *