Ocitocina: Benefícios do hormônio para o parto e a amamentação

O que é ocitocina? A ocitocina é um hormônio produzido pelo cérebro e que, especialmente para gestantes e lactantes, é um grande auxílio e facilitador do parto e amamentação.

Para que serve a ocitocina? A ocitocina tem diversas funções para o corpo da mulher. É o hormônio produzido pelo corpo para facilitar o momento do parto, aumentar a produção de leite, melhora a relação sexual da gestante, já que auxilia na lubrificação vaginal e aumenta a libido e também fez com que a mulher se sinta mais estabilizada emocionalmente, já que também pode auxiliar na melhora do humor e diminui a irritabilidade.

Além de todos os benefícios emocionais, esse hormônio também auxilia na circulação sanguínea, redução da pressão arterial e auxilia na cicatrização de feridas.

Ocitocina x hormônio do amor

 Ocitocina o que é

A ocitocina é conhecida popularmente como o hormônio do amor, já que age de forma a melhorar o convívio social da pessoa. (Foto: Pátio Hype)

Isso porque o cérebro, quando produz o hormônio, regula a tensão, diminui o estresse e também a ansiedade, além de fazer com que o indivíduo se sinta ligado efetivamente às pessoas que convive e tem mais contato.

Por ser um hormônio tão importante no processo da maternidade, desde o parto até a amamentação, a ocitocina pode ser considerada um elo de ligação afetiva entre mãe e filho, devido ao estímulo e produção acelerada por conta desse contato entre eles. Também melhora o convívio e une os casais, quando é liberada durante a relação sexual ou mesmo durante uma conversa com a pessoa próxima.

 Apesar de ser mais conhecido como um hormônio de produção feminina, justamente por sua importante tarefa de facilitar o parto e a amamentação, os homens também produzem esse hormônio, que traz os mesmos benefícios emocionais que causa nas mulheres.

 A produção da ocitocina é estimulada principalmente através do contato físico, seja com abraços, relações sexuais e carinhos, ou através da realização de uma atividade prazerosa, como ouvir uma música que gosta, por exemplo.

Ocitocina na amamentação

ocitocina Hormônio

O que faz com que a mulher produza mais leite é a sucção do bebê, e essa sucção provoca justamente o aumento da produção de ocitocina no organismo.

Para mulheres que produzem pouco leite ou mesmo mães que adotaram bebês recentemente, muitos especialistas sugerem a utilização de ocitocina sintética, que pode ser utilizada poucos minutos antes da mamada, para auxiliar na produção do líquido e também fazer com que a liberação do hormônio aumente ainda mais o laço efetivo e amoroso existente entre mãe e filho.

Entretanto, deve-se tomar cuidado com o uso frequente também nessa fase, pois o aumento dos níveis de ocitocina no organismo através dessa utilização do hormônio artificial pode causar uma disfunção hormonal, fazendo que o corpo pare de produzir outros hormônios tão importantes quanto este.

 

Ocitocina no parto

No parto, a ocitocina estimula as contrações do útero, além de também auxiliar a dilatação e lubrificação vaginal. No caso de mulheres que não entram em trabalho de parto no tempo normal ou que apresentam alguma dificuldade, os médicos podem prescrevem a injeção de ocitocina artificial, para que essa auxilie no trabalho de parto. Entretanto, essa atitude deve ser ponderada, pois pode trazer riscos de efeitos colaterais indesejados ou mesmo complicações já no parto, como hemorragias e aumento da frequência cardíaca tanto da parturiente quanto do bebê.

Além disso, pode aumentar indiscriminadamente as dores devido ao aumento de contrações uterinas, que podem ser desreguladas, e no caso de incertezas com relação ao tempo de gestação, podem causar partos de bebê prematuros.