Como evitar o estresse pós-parto?

Será que há como evitar o estresse pós-parto? A resposta é sim. Veja nossas dicas para evitar os problemas que o estresse pode trazer:

Dá para imaginar um momento mais feliz para uma mãe do que a chegada de seu tão esperado bebê ao mundo, depois de longos nove meses de gestação? Mas nem sempre é exatamente assim. Algumas recém-mamães, mesmo nesse contexto positivo, vivenciam irritabilidade, tristeza e melancolia.

Se durante a gestação, as alterações hormonais podem provocar momentos de estresse na futura mamãe, após o parto, esse sintoma pode ser maior. O MIX de emoções continua muito forte após o nascimento do bebê. Junte esses fatores com os cuidados quase que 24 horas com o bebê, e o estresse tende a surgir.

O que é estresse pós-parto?

Estresse pós-parto surge na mulher após dar a luz. A ocorrência de experiência médica traumática – em que a mulher vivencia situações como dor intensa e prolongada, procedimentos obstétricos de urgência, experiência de ter sido humilhada pela equipe médica, medo de morte ou morte do recém-nascido, percepção de anomalia congênita no bebê, entre outras -, mudança no corpo, carga hormonal alta que ainda está se regulando, o medo de não ser uma boa mãe, a falta de sono, as incontáveis trocas de fralda, o excesso de funções (cuidados domésticos, profissionais, quando há outros filhos para cuidar, dentre outros) e o aprendizado de lidar com uma pequena vida, principalmente em mães de primeira viagem, são alguns motivos que acabam desencadeando este tipo de estresse.

estresse após parto

O estresse pós parto e a depressão pós parto possuem alguns sintomas semelhantes, mas cada uma possui um tipo de tratamento específico.

Como evitar o estresse pós-parto?

Cerca de 80% das mulheres experimentam os sintomas do mau humor temporário misturado com choro, tristeza, irritabilidade e frustração após serem mães.

Os sintomas do estresse pós-parto incluem:

  • -Choro constante ou choro sem motivo aparente;
  • -Mudança de apetite (para mais ou para menos);
  • -Impaciência;
  • -Irritabilidade;
  • -Preocupação excessiva quanto ao seu papel de mãe, podendo até achar que a maternidade nunca será prazerosa;
  • -Ansiedade;
  • -Fadiga;
  • -Insônia;
  • -Tristeza por motivos “bobos”;
  • -Mudanças de humor;
  • -Dificuldade de concentração.

É uma fase normal do período após o nascimento do bebê. Se você passar por estresse pós-parto, não se preocupe, não é caso para alarme, pois se sentirá melhor assim que os hormônios se equilibrarem, bem como o apoio dos que te rodeiam é essencial e suficiente para superar esta fase.

Leia também: Como tratar depressão na gravidez

como evitar estresse pós parto

Foto: Mindful

Como evitar o estresse depois da gravidez?

A mãe deve ficar tranquila, alimentar-se bem. A maior parte dos casos de estresse some logo depois do nascimento, com alguns dias ou semanas.

Para evitar que o estresse ocorra ou amenizar seus sintomas, seguem algumas dicas para você, recém-mamãe, passar pelo período do pós-parto com mais tranquilidade:

-Tenha um estilo de vida saudável – Uma alimentação balanceada e rica em fibras, muita água, atividade física moderada e regular, bem como é primordial a distância de cigarros, bebidas e drogas.

-Mantenha forte os laços afetivos – Converse com o bebê, conte histórias, afague sua barriga, massageie as extremidades, abrace-o. O apoio de familiares e amigos também fortalece o emocional da recente mamãe e traz segurança e paz de espírito a ela. Palavras de conforto, carinho e consideração são formas eficazes de fortalecimento afetivo.

-Cuide com tranquilidade – As preocupações com os horários a serem cumpridos pode gerar uma carga extra de adrenalina, principalmente em mamães de primeira viagem. Fique tranquila e siga seus instintos. Mesmo que erre algumas vezes, no final tudo dará certo.

-Aprendizados antes do parto – Não deixe para descobrir como é a rotina de cuidados com o bebê após o nascimento. Procure informações e tire suas dúvidas com o seu médico, amigas que já são mamães, com familiares, livros, revistas e sites especializados.

-Aceite ajuda e delegue funções – Na maioria dos casos, os familiares gostam de ajudar após o nascimento. Aproveite e aceite a ajuda. Não é bom para a recém-mamãe acumular funções e centralizar nelas as responsabilidades.

-Não se isole – Conserve suas amizades e com certa frequência, reserve na agenda um momento para isso. Evite a sensação de isolamento e solidão.

-Reserve um tempo para você – Tirar um tempo para si mesma, cuidar da aparência e autoestima, sair com as amigas e praticar algum esporte podem te fazer bem.

Depressão pós-parto

Enquanto o estresse é passageiro (causado apenas pelas alterações hormonais bruscas que a mulher sofre no pós-parto e não precisa de nenhum tratamento), a depressão é mais duradoura e mais grave, necessitando de tratamento médico, por ser considerada um transtorno mental. Segundo estatísticas americanas, a depressão pós-parto acomete em torno de 10% a 15% das mulheres.

A depressão não ocorre necessariamente imediatamente após o parto. Pode ocorrer até um ano após o nascimento da criança, podendo deixar a mulher incapacitada, com dificuldade de realizar as tarefas do dia a dia.

Outra diferença entre o estresse e a depressão pós-parto é que, com estresse, a mulher costuma ter momentos de muita alegria e satisfação também, não apenas tristeza.

estresse no pós parto

Foto: MGHCenterforWomen’s Mental Health

No início, uma depressão pode ser semelhante ao estresse pós parto. Afinal, ambas situações partilham muitos sintomas. A diferença está na severidade e maior duração, no caso da depressão pós-parto.

Esses são os sinais e sintomas da depressão pós-parto:

  • -Falta de interesse no bebê;
  • -Sentimentos negativos para com o bebê;
  • -Tristeza constante;
  • -Baixa autoestima;
  • -Perda de prazer nas atividades diárias;
  • -Falta de energia e motivação;
  • -Sentimentos de inutilidade e culpa;
  • -Alterações no apetite ou peso;
  • -Desânimo e cansaço extremo;
  • -Dormir mais ou menos do que o habitual;
  • -Insônia;
  • -Medo de ficar sozinha;
  • -Pensamentos recorrentes de morte ou suicídio.

  • Add Your Comment

    *