Gestação após cirurgia plástica

Os médicos indicam que as mulheres façam cirurgias plásticas após já terem tido o número de filhos desejado. No entanto, em alguns casos a mulher acaba tendo outra gestação após o procedimento cirúrgico e fica preocupada com possíveis complicações ou riscos. Veja a seguir o que dizem os especialistas sobre as cirurgias mais comuns, que são as realizadas no abdome e seios:

Cirurgia no abdome

A pele do abdome é dotada de grande elasticidade, o que não causa impedimentos para uma gestação após uma cirurgia plástica no local nem qualquer tipo de incomodo ao bebê. Porém, se a cirurgia for recente a mulher pode sentir certa dor nos pontos. Mas, se o procedimento foi feito há algum tempo a cicatriz já adquiriu elasticidade.

Nestes casos, a mulher precisa apenas tomar alguns cuidados: hidratar bastante a barriga durante a gestação já que a pele tem mais chances de desenvolver estrias e utilizar protetor solar sobre a cicatriz para que não surjam manchas no local, que possui tendência à pigmentação.

Após o parto, a mulher pode recuperar sua antiga forma com exercícios e alimentação adequada. Em alguns casos os músculos não voltam a se romper e a barriga não fica flácida.

Leia ainda: Como ter uma gestação saudável

Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

Cirurgia nos seis: próteses de silicone

Se a cirurgia para o aumento dos seios com a colocação de próteses de silicone for bem feita, a mulher não terá qualquer problema para amamentar seu bebê. As próteses devem ser colocadas atrás da glândula mamária ou do músculo, não prejudicando os ductos que transportam o leite.

Cirurgia nos seios: redução das mamas

A cirurgia de redução das mamas, por outro lado, é muito mais invasiva. Os médicos sempre buscam utilizar as técnicas mais seguras e caso ela seja realizada com sucesso não haverá qualquer problema para a amamentação do bebê.