Contrações de Treinamento: como são e quando acontecem?

Entenda as diferenças entre contrações de treinamento e contrações de parto para evitar preocupações sem motivos e idas desnecessárias ao médico


Quando a gravidez chega em sua reta final, é normal que a mãe tenha dúvidas em relação ao trabalho de parto. O que pode fazer com que seja confuso identificar o momento de o bebê nascer e as chamadas contrações de treinamento.

Essas contrações acontecem porque o corpo está se preparando para a chegada do bebê, fazendo com que muitas gestantes se desesperem, acreditando que o parto vai acontecer antes da hora.

É fundamental que a mãe se mantenha sempre alerta para as mudanças que acontecem em seu corpo nessa fase. Para acabar de vez com as dúvidas, entenda neste post o que é a contração de treinamento, o motivo para que ela aconteça e como fazer para que seja possível identificar as diferenças entre ela e as contrações do parto.

   

O que são contrações de treinamento?

Também chamadas de “contrações falsas”, ou contrações de Braxton Hicks (nome do médico que as identificou pela primeira vez em 1872), as contrações de treinamento são normais e naturais na gravidez, mas quando elas acontecem não significa que é a hora de o bebê vir ao mundo.

Segundo especialistas, elas ocorrem por conta dos movimentos que acontecem no músculo do útero, o que acaba endurecendo a barriga da mãe da mesma forma que acontece durante as verdadeiras contrações do trabalho de parto.

Os movimentos musculares que as provocam podem ter como causa o afinamento do colo do útero, que está se preparando para a dilatação necessária para que o bebê possa passar no momento do nascimento.

Receba notícias do Gestação Bebê. É grátis!

messengerFacebook Messenger

Tudo sobre gravidez e filhos pelo chatbot do Gestação para o Facebook Messengergestação botao

Essas contrações ainda podem ser desencadeadas por conta do movimento ou mudança de posição do bebê no ventre.

Isso faz com que muitas mães fiquem preocupadas (principalmente no caso das mães de primeira viagem), pois imaginam que o bebê está para nascer antes do momento que era esperado.

As contrações de treinamento são similares às cólicas menstruais e podem apresentar diferentes intensidades de uma mulher para outra. Quando elas surgem, não é preciso que a gestante faça nada, apenas deve descansar um pouco ou fazer uma leve caminhada para que as contrações melhorem.

contrações de treinamento

Essas contrações ocorrem como uma forma de exercício, fazendo com que o corpo comece se preparar para o momento do nascimento do bebê. Mesmo se tratando de um sintoma comum, nem sempre a gestante consegue distinguir a diferença dessas contrações com as que são reais.

Porém, é importante saber identificar como são as contrações de Braxton Hicks para que seja possível distinguir as contrações de treinamento daquelas que são verdadeiras, quando elas acontecerem.

Apesar de consideradas comuns, essas contrações não ocorrem com todas as gestantes. Porém, é bom saber que isso não significa de forma alguma que possa existir algo de errado na gravidez.

Afinal, muitas vezes pode acontecer de as contrações surgirem e pararem diversas vezes sem que a gestante sequer as note.

Como são as contrações de treinamento?

Em geral, as contrações de treinamento surgem por volta de 35 semanas de gravidez. Elas acontecem de forma esporádica, ou seja, nem sempre duram o mesmo tempo ou acontecem do mesmo jeito.

Também costumam ser mais rápidas e fracas em relação às contrações de trabalho de parto.

Além disso, as contrações falsas fazem com que apenas uma parte da barriga da mulher fique dura, o que normalmente pode levar muitas gestantes a acharem essa sensação estranha e confusa.

Porém, não quer dizer que é hora de o bebê nascer, pois quando se trata de uma real contração de parto, toda a região da barriga endurece.

Outra característica da contração de treinamento é que, na maioria das vezes, elas não causam nenhuma sensação de dor na gestante. Apesar de geralmente não provocar dor, essas contrações podem causar um pouco de desconforto na mulher, o que é algo normal.

quando começam
(Foto: picemaps)

Elas ocorrem poucas vezes no decorrer do dia, com repetição de, no máximo, duas vezes em uma hora. Quando a gestante faz uma caminhada, muda de posição ou se deita, essas contrações costumam sumir.

Diferença entre contrações de treinamento e contrações de parto

Se a gravidez ainda não está no final, é possível que a mãe confunda uma contração de treinamento com o início de um trabalho de parto prematuro, principalmente quando se trata da primeira gestação.

Para ajudar a diferençar as contrações, é preciso se atentar a alguns sintomas, como é mostrado a seguir. Isso vai evitar que a gestante se encaminhe para a maternidade sem que haja uma real necessidade.

Contrações de treinamento 

  • Ocorrem apenas por algumas vezes durante o dia e menos de 5 vezes por hora;
  • Costumam aparecer por volta de 35 semanas de gestação;
  • Não são regulares e costumam durar menos de 1 minuto;
  • Costumam atingir apenas uma parte da barriga;
  • Não causam dor e nem aumentam de intensidade;
  • Podem ter início por conta de movimentos ou mudança de posição do bebê;
  • Geralmente param quando a gestante muda de posição, caminha ou deita para descansar;
  • Pode causar desconforto e sensação de aperto na barriga, mas não se irradia para as costas ou outras partes do corpo.

Contrações do trabalho de parto 

  • Começam entre 37 a 42 semanas de gestação;
  • O intervalo entre as contrações fica cada vez menor;
  • Não para de vir e cada uma é mais intensa que a anterior;
  • Atinge toda a barriga e pode afetar também as costas;
  • A barriga permanece dura por um período de tempo maior;
  • Tem um tempo de duração maior e são mais regulares;
  • Não param quando a gestante muda de posição;
  • São dolorosas como uma cólica, sendo a dor mais forte ou menos intensa, dependendo da gestante;
  • Ficam mais fortes a ponto de a gestante não conseguir se locomover;
  • Não estão relacionadas aos movimentos ou mudança de posição do bebê.

A melhor forma de diferenciar as contrações de treinamento das contrações do parto é fazer o monitoramento durante duas horas, anotando os horários em que elas começam e o tempo de duração.

contrações de treinamento frequentes
(Foto: eiffel optic)

Quando acontece de as contrações durarem por mais de 30 segundos, com uma frequência de 2 a 3 contrações a cada 10 minutos, isso quer dizer que já está em trabalho de parto. Nesse caso, é preciso se encaminhar para a maternidade. 



Quando ir ao hospital? 

A gestante deve ir ao hospital quando as contrações se tornarem frequentes, ritmadas e começarem a doer, principalmente quando a gravidez estiver de 34 a 36 semanas. Também é preciso buscar ajuda médica se as contrações virem acompanhadas de corrimento.

Mesmo que se trate realmente de contrações que indicam que o momento do parto chegou, não é preciso se desesperar, já que pode levar até 10 horas para o nascimento do bebê.

Por isso, se estiver se sentindo bem, a gestante pode ser levada à maternidade apenas quando as contrações vierem com menos de 5 minutos de intervalo.

Porém, se a gestante tem histórico de parto rápido ou mora distante do hospital, o mais indicado é buscar um médico o mais breve, independentemente do intervalo entre as contrações.

Como foi explicado anteriormente, há diferenças notáveis entre as contrações verdadeiras e as falsas, sendo o ritmo que elas acontecem o fator mais importante.

Se tiver dúvidas a respeito do que estiver sentindo, o mais indicado é falar com o médico para que ele possa esclarecê-las de maneira clara.

Caso a gravidez ainda não tenha completado 37 semanas, sintomas como secreção vaginal semelhante à água ou sangue podem indicar que houve o rompimento da bolsa ou que há algum problema com a placenta. Nesse caso, é necessário ir para o hospital imediatamente.

Como aliviar o desconforto das contrações de treinamento

Conforme a gestação avança, as contrações de treinamento podem ficar mais intensas e desconfortáveis.

como aliviar contrações de treinamento

Isso muitas vezes acaba levando a mãe a achar que chegou o momento de o bebê nascer. Porém, o tempo passa e as contrações continuam irregulares no tempo de duração, frequência e intensidade.

Isso é o que normalmente é chamado de alarme falso. Por esse motivo, caso perceba que as contrações estão ficando mais espaçadas e diminuindo de intensidade, o mais provável é que não se aproxima o momento do parto, mas trata-se de uma contração de Braxton-Hicks.

Como foi possível notar, as contrações falsas podem causar incômodo para a gestante, principalmente quando passam a ocorrer com maior frequência após realizar uma simples atividade física, como carregar uma sacola de compras.

Algumas medidas podem ser tomadas para ajudar a diminuir o desconforto:

  • Há casos onde a bexiga cheia desencadeia as contrações. Por isso, a gestante deve ir ao banheiro fazer xixi com frequência;
  • Tomar um banho morno ajuda relaxar e melhorar as contrações;
  • Mudar de posição ou de atividade, ou seja, se estiver sentada por muito tempo, levante e caminhe;
  • A prática de exercícios de respiração ou de relaxamento ajuda a reduzir o desconforto;
  • Pode acontecer de as contrações serem provocadas por desidratação. Por esse motivo, é recomendado beber água para aliviá-las;
  • Deitar para relaxar, preferencialmente na posição de lado.

Contrações de treinamento podem causar dor?

Sentir dor durante as falsas contrações pode ser algo que acontece quando a gestação avança. Porém, quando elas se tornam muito intensas e dolorosas, há casos onde indicam que há algum tipo de problema, como a probabilidade de um parto prematuro.

Nesse caso, é preciso buscar a ajuda de um médico, que poderá indicar que a gestante repouse e também fazer a prescrição de magnésio. Isso ajuda a evitar que as contrações resultem em um trabalho de parto antes da hora.

Outro fator que precisa de atenção é verificar se existe alguma infecção urinária, o que pode ser a causa para que as contrações de Braxton Bricks venham acompanhadas de uma sensação de cólica incômoda. Esse sintoma também é comum se a gestante estiver com cálculo renal.

Porém, se a sensação for de pontadas na vagina, isso é algo comum, seja nas contrações de treinamento ou nas contrações de parto.

Apesar disso, é fundamental que sejam investigadas as causas de dores durante a gravidez, pois, embora algumas delas sejam consideradas naturais, outras podem ser provocadas por outros fatores, como foi citado anteriormente.

Lembrando que, no caso de apresentar contrações mais dolorosas ou contrações que, apesar de não causarem dor, são ritmadas, é preciso ir se encaminhar para a maternidade.

Se houver a saída do tampão ocorrer junto às contrações e a dor (que normalmente se irradia para as costas), o médico que faz o acompanhamento da gestação deve ser informado.

Como foi mostrado neste artigo, é muito importante que a gestante entenda o que são as contrações de treinamento e como fazer para diferenciá-las das contrações de trabalho de parto.

Lembrando que sempre é bom tirar todas as dúvidas com o médico, para que assim seja possível aproveitar essa fase da gestação sem preocupações.

Referências

pampers.com.br/gravidez/dar-a-luz/artigo/contracoes-de-treinamento-o-que-sao

tuasaude.com/como-identificar-as-contracoes

trocandofraldas.com.br/contracoes-de-braxton-hicks-identificar-falsas-contracoes

lillo.com.br/gravidez/braxton-hicks-entenda-o-que-sao-as-contracoes-de-treinamento

brasil.babycenter.com/a700415/contra%C3%A7%C3%B5es-de-treinamento-ou-de-braxton-hicks#ixzz5Rg1QjD7A

Contrações de Treinamento: como são e quando acontecem?
Avalie esta matéria!

- Publicidade -

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*