Search
Search
X

Coceira na vagina: O que pode ser e como tratar

Para descobrir a origem da coceira e ardência na vagina, o ginecologista deverá solicitar alguns exames e, após o diagnóstico, indicar o tratamento mais adequado

Minhas partes íntimas coçam: o que pode ser? Veja como tratar a coceira na vagina:

Sentir coceira é sempre muito desconfortável, independentemente da parte do corpo. Entretanto, a coceira nas partes íntimas pode ser também constrangedora e muito desconfortável, principalmente quando a mulher está em lugares públicos ou com outras pessoas.

A coceira pode ser causada por muitos motivos. Quando a sensação é na região externa, chamada de vulva, geralmente é devida a utilização de roupas apertadas ou confeccionadas com tecidos que irritam a pele, como calcinhas feitas de tecido sintético ou qualquer outro material que não seja algodão.

remédio caseiro para coceira nas partes intimas

Além disso, o prurido vulvar também pode estar relacionado com a depilação, pois a utilização de lâminas ou cera pode causar irritação na pele.

O crescimento dos pelos também pode ser um motivo para a coceira na vagina, assim como utilizar sabonetes íntimos e outros cosméticos também podem causar reações alérgicas na região.

No caso de a coceira ser interna, os motivos são ainda mais diversos e possuem diferentes origens e tratamentos, por isso, o ideal é consultar um ginecologista para descobrir a origem do problema e a melhor forma de eliminar a coceira.

Coceira e ardência na vagina

A região interna da vagina possui, naturalmente, algumas bactérias e fungos que compõe a chamada flora vaginal, que garantem o correto funcionamento da região, como o equilíbrio do ph e controle de micro-organismos. Entretanto, se algum micro-organismo estranho se aloja de maneira indevida na vagina, isso pode causar uma infecção no local, o que gera coceira, ardência e corrimento.

A coceira vaginal, nome dado a coceira interna, pode ser causada por infecção de origem bacteriana ou por fungos. Dentre as infecções mais corriqueiras, estão a vaginose bacteriana, a candidíase e as DST (Doenças Sexualmente Transmissíveis).

A vaginose bacteriana é causada pelo aumento significativo da quantidade de bactérias na região vaginal. O uso de antibióticos pode causar a doença, já que o medicamento influencia na quantidade de bactérias do organismo e acarreta em um desequilíbrio das bactérias benéficas à flora vaginal.

 

Relação sexual

Apesar de serem micro-organismos presentes normalmente no corpo da mulher, a doença pode também ser transmitida através de relações sexuais. Geralmente, a vaginose não causa ardência, mas tem entre os seus sintomas a coceira e corrimento com odor intenso e fétido.

No caso da candidíase, a doença é causada por fungos que também se desenvolvem em grande quantidade na região da vagina. Diferentemente da vaginose, a candidíase não tem como sintoma o corrimento com odor, mas sim de um líquido sem cheiro e esbranquiçado. Além disso, causa muita coceira, ardência, inchaço e vermelhidão na região íntima, sendo que a ardência é ainda mais intensa durante a relação sexual.

As doenças sexualmente transmissíveis mais comuns são a gonorreia, a tricomoníase e a clamídia. As três doenças possuem sintomas parecidos, como coceira, ardência, dor ao urinar e podem causar sangramentos, principalmente durante o ato sexual.

É importante dizer que a utilização de preservativo durante a relação sexual é extremamente importante, já que ele evita o contágio dessas doenças.

pomada ginecológica para coceira externa

Foto: Makeupcesarsantos

A menopausa também pode desencadear coceira e ardência na região da vagina, já que acontecem algumas alterações hormonais que podem fazer com que a região se torne mais vulnerável ao surgimento de infecções, além da parede vaginal se tornar mais fina, o que pode causar feridas e irritações.

Coceira na vagina na gravidez

O motivo mais comum para coceira na vagina durante a gravidez é a candidíase. O problema ocorre devido ao aumento da produção de hormônios durante a gestação, o que faz com que os fungos também se proliferem de modo exagerado, e assim causem a infecção.

Apesar da coceira, incômodo e até mesmo dor que a candidíase pode causar, a doença não é transmitida para o bebê durante a gestação, o risco existe apenas se a mulher ainda estiver com a infecção durante o trabalho de parto, quando o bebê passa pelo canal vaginal.



Coceira vaginal

Foto: My Baby’s Heartbeat Bear

Como aliviar 

Para aliviar a ardência e coceira na vagina, o ideal é que a mulher utilize roupas mais largas e confortáveis, além de usar calcinhas somente de algodão.

Banhos de assento em água fria também podem ajudar a diminuir os sintomas. Dessa forma, evitar lavar a região íntima com água quente durante o banho diário também é importante; caso a mulher tenha por hábito se lavar em água mais quente, deve diminuir a temperatura pelo menos para fazer a assepsia da vulva.

A lavagem da região deve ser bem feita e de preferência com sabonete neutro, entretanto, deve ser realizada somente na parte externa da vagina.

Além de evitar calças justas e tecidos que não deixam a pele respirar, pelo mesmo motivo, a mulher deve evitar a utilização de absorventes e protetores diários, pois eles causam o chamado efeito estufa, ou seja, abafam a região atingida pela coceira e só fazem aumentar o problema.

coceira feminina

Foto: Onsalus

Como tratar 

No caso da vaginose bacteriana, o tratamento por vezes é dispensado, já que o organismo pode eliminar a doença naturalmente. Contudo, nos casos em que o tratamento é necessário, o ginecologista pode receitar antibióticos a serem ministrados por via oral ou vaginal.

As doenças sexualmente transmissíveis também são tratadas com antibióticos, mas com composição e dosagem diferentes dependendo da doença.

A candidíase é tratada com comprimidos ou pomadas. O medicamento por via oral geralmente é receitado quando se deseja um tratamento mais rápido, entretanto, no caso de candidíase na gravidez, a atenção deverá ser redobrada.

O médico pode receitar o uso de pomada específica ou supositórios, além de indicar alguns tratamentos naturais para auxiliar a diminuir os sintomas, já que o tratamento com pomada é mais longo. Dentre eles, banhos de assentos com chá de camomila pode ser uma opção.

 coceira nas partes intimas

Foto: Cuteness

Pomada ginecológica para coceira na vagina

Todo medicamento deve ser indicado pelo ginecologista, já que ele saberá informar qual a melhor pomada, o tempo de utilização e se deverá ser usada somente na região externa ou também inserida na parte interna da vagina. Entretanto, algumas pomadas podem ser facilmente compradas em farmácias sem a receita médicas.

Dentre as pomadas mais receitadas, estão as compostas à base de miconazol e nistatina.

Coceira na vagina: O que pode ser e como tratar
3 (60%) 1 vote






Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*