Candidíase na gravidez: tratamento caseiro resolve?

A candidíase é um tipo de infecção comum durante a gravidez que acaba incomodando muito as futuras mamães. Ela ocorre devido a mudanças hormonais no período da gestação, provocando alteração do pH e facilitando a proliferação de fungos na região vaginal.

Sintomas da candidíase na gravidez

Os sintomas que indicam a presença dessa infecção e que devem ser observados com atenção são os seguintes:

-Ardência ao urinar
-Secreção densa na vagina de cor branca e consistência cremosa
-Coceira, vermelhidão ou inchaço próximo à vagina e ânus
-Cheiro característico que se assemelha a água sanitária
-Dores nas relações sexuais

candidiase na gravidez tratamento caseiro

Veja como tratar a candidíase na gravidez.

Candidíase na gravidez cura sozinha? 

Se o seu sistema imunológico for forte, é possível que a candidíase se recupere naturalmente. Porém, durante a gravidez, é importante que ela seja tradada para evitar que volte a aparecer a intervalos mais curtos ou provoque coceiras cada vez mais incômodas.

O tratamento com o uso de pomadas ou cremes é bem simples, mas eles devem ser recomendados por seu ginecologista. Tratamentos caseiros com produtos naturais também são eficazes para acabar com os sintomas, mas pode levar alguns dias até que a eliminem por completo.

Leia mais: Doenças na gravidez que afetam o bebê

A candidíase na gravidez pode afetar o bebê?

A maior preocupação das mulheres grávidas é se a candidíase pode causar prejuízo ao bebê em seu ventre. Apesar do desconforto causado por essa infecção, não há riscos para o bebê.

Porém, se não for tratada durante a gestação, existe uma pequena probabilidade de que o bebê seja infectado pelo fungo ao passar pelo canal vaginal. O resultado é o surgimento de pequenas lesões brancas na cavidade oral do recém-nascido.

candidiase no inicio da gravidez

Foto: Diva.aktuality

Candidíase na gravidez: como amenizar os sintomas

Para amenizar os sintomas, evite usar protetores diários perfumados e calcinhas mais apertadas, feitas com tecidos que não deixam a pele respirar. Prefira usar calcinhas mais folgadas de algodão. Para que a região vaginal respire melhor, procure usar saias ao invés de calças e durma de camisola sem calcinha.

Outra dica é evitar tomar banhos quentes. Quando terminar o banho, faça uma ducha com água mais fria na região vaginal, ou então faça banhos de assento com água fria durante o dia. Isso ajuda a reduzir os sintomas e diminui a coceira.

Veja também: Corrimento durante a gravidez é normal?

Como tratar a candidíase na gravidez com soluções caseiras?

Alguns tratamentos caseiros para candidíase feitos com produtos naturais ajudam a aliviar os sintomas. Veja como deve fazer:

candidiase na gravidez tratamento caseiro

Foto: Kurier

Vinagre de maçã

O uso do vinagre de maçã é recomendado para evitar a proliferação dos fungos responsáveis pela candidíase. Para usá-lo para aliviar os sintomas, coloque 1 xícara de vinagre de maçã não pasteurizado em uma banheira ou recipiente limpo com bastante água. Em seguida, molhe a região vaginal por cerca de 15 minutos por dia. Para melhores resultados, prefira um vinagre de maçã de boa qualidade.

Candidíase na gravidez tratamento

Foto: FitnessBox

Iogurte natural

O iogurte é um alimento probiótico que ajuda no equilíbrio do pH da vagina. Você precisará de um iogurte natural com lactobacilos, um absorvente e também de uma seringa sem agulha.

Aplique o iogurte na região da vagina usando a seringa, por duas vezes ao dia. Use o absorvente para que a calcinha não fique molhada. Outra opção embeber um absorvente interno no iogurte e introduzir na vagina. Deixe agir por cerca de 3 horas.

Alimentos que podem aumentar ou reduzir sintomas da candidíase

Uma mudança na alimentação também pode ajudar a reduzir o fungo que causa a candidíase. Por isso, enquanto estiver com essa infecção, o ideal é incluir alguns alimentos no cardápio, como:

-Peixes, carnes e ovos
-Azeite de oliva
-Legumes
-Limão
-Leite de soja

Já os alimentos que devem ser evitados são os seguintes:

-Farinhas, massas, macarrão, pães, arroz e outros alimentos com fermento
-Batata, batata-doce, mandioca e outros tubérculos
-Leite e seus derivados
-Alimentos com açúcar
-Amendoim e cogumelos