Anticoncepcional Yasmin: como tomar, efeitos colaterais, emagrece ou engorda?

Entre as maneiras de evitar uma gravidez indesejada, o uso de pílulas anticoncepcionais é uma das mais usadas devido à sua praticidade, isso sem falar que é considerado o método contraceptivo mais seguro.

Quando foi lançado, o contraceptivo Yasmin teve grande destaque, sendo ainda hoje um dos mais indicados pelos ginecologistas. O motivo é porque ele oferece poucos efeitos colaterais e ainda traz outros benefícios, como deixar a pele com aparência mais saudável e evitar o inchaço.

Porém, assim como outros anticoncepcionais, ele também apresenta contraindicações e pode apresentar alguns efeitos colaterais. Saiba como usar corretamente esse medicamento, quais são as suas vantagens, contraindicações e como ele contribui para evitar o ganho de peso.

O que é anticoncepcional Yasmin?

Yasmin é um contraceptivo de uso oral e adulto. Ele é fabricado pela empresa Bayer, possui uma baixa dosagem hormonal e é indicado para as mulheres que querem evitar a gravidez.

Também é recomendado para mulheres que sofrem com a acne, retenção de líquido e distensão abdominal. Isso porque a sua fórmula contém componentes que ajudam a combater esses problemas.

Benefícios

O contraceptivo oral Yasmin é composto por uma combinação de progestógeno e estrogênio, hormônios que evitam a ovulação, prevenindo assim a ocorrência da gravidez.  Além de evitar que a mulher fique grávida, esse anticoncepcional geralmente não causa efeitos colaterais, já que consiste em um medicamento com baixa dosagem hormonal.

Por isso, ele traz diversos benefícios, sendo eles:

  • Evita o ganho de peso quando causado por motivo hormonal
  • Diminui a sensação de cansaço
  • Reduz os sintomas da TPM
  • Atua como um tratamento para a acne
  • Evita excesso de oleosidade nos cabelos e na pele
  • Reduz o fluxo menstrual
  • Evita a retenção de líquido
  • Contribui na prevenção da síndrome do ovário policístico

Para que serve

O uso do Yasmin é indicado principalmente parra evitar a gravidez, mas também pode ser usado de forma a eliminar as cólicas menstruais e diminuir a quantidade de sangramento na menstruação.

Além disso, ele também ajuda a diminuir a sensação de inchaço provocada pela retenção de líquido, trata a acne e reduzir a oleosidade da pele e cabelos, evitando também a seborreia.

Estudos indicam que anticoncepcionais orais como o Yasmin ainda contribuem para reduzir o risco de desenvolver câncer de ovário e de endométrio.

Como funciona 

O uso do anticoncepcional Yasmim previne a ovulação, ou seja, que o óvulo seja liberado do ovário. Além disso, ele provoca uma alteração no revestimento uterino, dificultando a chegada do esperma ao útero e também a fixação do óvulo fertilizado.

Ao terminar a primeira cartela, a mulher estará protegida pela ação contraceptiva. Porém, como o organismo se acostuma com o anticoncepcional na terceira cartela, o indicado é que o uso da camisinha seja mantido nesse período.

Isso sem falar que nenhum anticoncepcional oral protege contra as DSTs, o que é outro motivo para não dispensar o preservativo.

Composição

Esse anticoncepcional possui em sua composição 3 mg de drospirenona e 0,03 mg de etinilestradiol em cada pílula. Também contém lactose, povidona, estearato de magnésio, amido, macrogol, hipromelose, dióxido de titânio, talco e pigmento de óxido de ferro amarelo.

No caso de alergia a algum desses componentes, é preciso informar ao médico para que seja indicado o uso de outro contraceptivo.

 yasmin como tomar

Como tomar o anticoncepcional Yasmin

Como a maioria dos anticoncepcionais, Yasmin contém uma cartela com 21 comprimidos. Quando não houve o uso de nenhum método hormonal no mês anterior, o primeiro comprimido deve ser ingerido no primeiro dia da menstruação, de acordo com a ordem indicada na cartela.

Nos dias seguintes, deve-se continuar tomando uma pílula por dia na ordem indicada e, de preferência, sempre no mesmo horário ou no horário aproximado, até acabar a cartela. Tomar no mesmo horário é importante para que a eficácia aumente.

Quando a cartela que contém 21 comprimidos terminar, deve ser feita uma pausa de 7 dias, período que a menstruação ocorrerá. A nova cartela deve começar no oitavo dia da pausa, ou seja, sempre no mesmo dia da semana. Caso contrário, poderá ocorrer a ovulação.

O sangramento acontece em 2 ou 3 dias após o último comprimido ser ingerido e pode acontecer de a menstruação não ter terminado até a nova cartela começar.

Yasmin 21+7

Além do Yasmin com 21 comprimidos, também há as cartelas com 28 comprimidos, onde 21 são amarelos (hormonais) e 7 são brancos (não hormonais). É preciso tomar os amarelos e brancos sem pausa e seguindo a ordem.

Quando a cartela termina, outra deve ser iniciada sem pausa.  As pílulas inativas agem como placebo, servindo para evitar o esquecimento da continuidade no tratamento. Nesse caso, não é necessário fazer pausa, sendo os comprimidos ingeridos sem interrupção. A menstruação deve vir de 2 a 3 dias depois de ingerir o primeiro comprimido branco.

Qual o melhor horário para tomar?

O correto é que a pílula seja tomada todos os dias sempre no mesmo horário. Por esse motivo, o recomendado é ingerir o comprimido com água à noite, após a refeição. O melhor é evitar tomar de manhã ao acordar pois, em algum momento, pode ser necessário precisar acordar apenas para tomar o medicamento (como nas férias do trabalho ou escola, por exemplo).

Efeitos Colaterais

Assim como outras pílulas anticoncepcionais, o Yasmin pode apresentar alguns efeitos colaterais, como sangramento de escape (que ocorre fora do período menstrual), sangramento desregulado ou a ausência da menstruação.

Isso geralmente acontece nos primeiros meses, quando o organismo ainda está se adaptando aos componentes presentes na fórmula, sendo considerado algo normal. Entretanto, se esses sintomas não desaparecerem após alguns meses, o médico deve ser informado.

O seu uso ainda pode resultar em outros efeitos colaterais em algumas mulheres, como:

  • Dor de cabeça
  • Sonolência
  • Alteração de humor
  • Sensibilidade mamária
  • Infecção vaginal
  • Náuseas e vômitos
  • Celulites

Contraindicação desse Anticoncepcional 

Esse contraceptivo oral, como qualquer medicamento, possui contraindicações. Ele não deve ser usado por grávidas ou mulheres que estejam amamentando. Além disso, não deve ser ingerido por mulheres que suspeitam de uma gravidez, devendo o seu uso ser suspenso a partir do primeiro momento de dúvida.

O anticoncepcional Yasmin também não é indicado para quem apresenta:

  • Histórico de AVC
  • Trombose
  • Insuficiência renal
  • Embolia pulmonar
  • Doenças hepáticas graves
  • Infarto do miocárdio
  • Enxaqueca
  • Diabetes mellitus com alterações vasculares
  • Sangramento vaginal sem causa aparente

Por conta dessas contraindicações, o recomendado é não tomar qualquer anticoncepcional sem antes consultar o médico ginecologista, para que ele possa avaliar qual é o medicamento que possui uma composição mais adequada para cada paciente.

A bula também deve ser consultada para verificar se não há interação com outros medicamentos que possam anular o efeito do anticoncepcional.

Anticoncepcional Yasmin engorda ou emagrece?

yasmin engorda

É comum que os anticoncepcionais hormonais provoquem aumento de peso, já que fazem com que o corpo retenha líquido. Entretanto, o Yasmin pode evitar a retenção de líquido, sendo por isso indicado para as mulheres que sofrem com esse problema.

É importante lembrar que esse medicamento não tem como finalidade fazer com que a mulher emagreça, já que a sua composição não é feita com esse intuito. Apesar disso, ele não costuma promover o ganho de peso.

Além disso, esse benefício vai depender de cada organismo, agindo em mulheres cujo ganho de peso esteja relacionado a um problema hormonal. Isso significa que, se a causa de engordar não for hormonal, o anticoncepcional não vai ter nenhum efeito nesse sentido.

Pesquisas mostraram que muitas entre as mulheres que fazem uso desse anticoncepcional não apresentaram ganho de peso, mesmo entre as que têm a tendência de engordar. Apesar disso, não é correto afirmar que o anticoncepcional ajuda a emagrecer, pois o que ele faz é manter o peso.

Como o anticoncepcional Yasmin melhora a acne?

Com o uso de Yasmin por dois meses, é possível notar uma melhora na aparência da pele, que fica mais macia e menos oleosa, o que reduz a acne. O motivo para isso é porque ele contém em sua fórmula componentes que ajudam a combater os hormônios andrógenos, diminuindo a produção excessiva das glândulas sebáceas.

Porém, também há casos contrários, onde mulheres se queixam do surgimento de acnes após começar a utilizar esse medicamento. Isso acontece justamente porque cada corpo reage de um jeito. Esse é outro motivo pelo qual não se deve tomar o mesmo anticoncepcional que a amiga usa apenas porque trouxe esse benefício para ela.

Vantagens de Desvantagens

Além de evitar a gravidez indesejada, uma das maiores vantagens desse contraceptivo é que ele possui uma baixa quantidade de hormônios em cada pílula, o que minimiza o surgimento de efeitos colaterais, como os sintomas da TPM.

Um outro ponto relevante sobre o anticoncepcional Yasmin é que o seu uso contínuo não causa nenhum prejuízo ou dificuldade para a reprodução feminina. Ou seja, se em algum momento a mulher desejar engravidar, basta interromper a ingestão das pílulas. Isso é possível porque os componentes presentes na fórmula não ficam acumulados no organismo.

Como cada organismo reage de um jeito, algumas mulheres precisam aguardar alguns meses após parar de tomar a pílula para conseguir engravidar, enquanto outras já ficam grávidas no primeiro mês após a interrupção do medicamento.

Uma das desvantagens é que o preço de Yasmin é mais elevado em comparação a outros anticoncepcionais de uso oral.

Preço

O preço do anticoncepcional Yasmin fica em torno de R$ 50, o que é considerado um valor um pouco elevado em comparação a outros contraceptivos de uso oral.

Ele pode ser facilmente encontrado em farmácias físicas ou virtuais, não sendo necessário apresentar a receita médica para a compra.

Yasmin é seguro?

Esse contraceptivo é considerado seguro e, quando usado de forma correta, apresenta 99% de eficácia. Isso porque nenhum método pode ser considerado como sendo 100% seguro.

Em caso de esquecimento ou se as pílulas são tomadas de forma incorreta, a probabilidade de engravidar pode aumentar. Se, por exemplo, a mulher vomitar em até 4 horas após ingerir uma pílula, ou ter uma forte diarreia, também são fatores que podem reduzir a sua eficácia.

Além disso, tomar alguns medicamentos utilizados para tratar epilepsia, hepatite C, tuberculose, AIDS, infecções, doença cardíaca, entre outros, também pode prejudicar a eficácia do anticoncepcional.

mulher segura

O que fazer em caso de esquecimento?

No caso de esquecer de tomar um comprimido, ele pode ser tomado em até 12 horas após o horário em que ele costuma ser consumido. Dessa forma, a proteção contra a gravidez não será comprometida. É preciso ingerir o comprimido imediatamente e depois continuar a seguir a cartela normalmente.

Porém, no caso de mais de 12 horas já terem se passado do horário correto de tomar a pílula, o possível que a proteção contra a gravidez tenha sido reduzida. Nesse caso, é preciso considerar a semana do ciclo, como é explicado a seguir:

  • 1ª e 2ª semanas: a pílula que foi esquecida deve ser ingerida assim que for lembrada, mesmo que seja necessário consumir duas pílulas de uma só vez. A cartela deve ser seguida no horário de costume nos dias seguintes.
  • 3ª semana: se as pílulas anteriores foram tomadas de maneira correta, a pílula esquecida deve ser consumida de imediato e depois a cartela deve ser seguida normalmente. Porém, se as pílulas anteriores não foram tomadas de acordo, essa cartela deve ser descartada e uma nova cartela deve ser iniciada, sem fazer a pausa de 7 dias.

A camisinha (ou outro método anticoncepcional) deverá ser usada em todas as situações onde ocorrer o esquecimento da pílula por 7 dias seguintes.

Caso a pílula esquecida seja a inativa (que não possui hormônios), ela deve ser descartada da cartela, sem a necessidade de ser consumida. As próximas pílulas devem ser ingeridas no horário habitual.

Seja qual for o anticoncepcional que você deseja ou precisa tomar, é fundamental buscar a orientação de um médico antes de começar o tratamento. Dessa forma, além de evitar a gravidez, será possível proteger também a sua saúde.