Piercings durante a gestação – Pode ou não pode?

Você está pensando em fazer um piercing ou está preocupada com o que você já tem, já que está gravida? Então veja abaixo mais sobre o assunto:

A pele pode ficar mais sensível

Durante a gestação a mulher precisa lidar com várias alterações em seu corpo, parte delas provocada por grande onda de hormônios. Sendo assim, se ela já tem um piercing, é bem capaz que ele comece a incomodar e que surja a vontade de retirá-lo, ainda que temporariamente. Dependendo de onde o piercing está, ele poderá incomodar mais ou menos.

Leia ainda: Direitos do pai na hora do parto

Piercing no umbigo

Se seu piercing está localizado no umbigo, você pode acabar sendo obrigada a retirá-lo. Isso porque com o crescimento do útero e da barriga, o umbigo acaba se sobressaltando. Se você optar pela cesariana, terá que retirá-lo para o parto.

Piercing no mamilo

Os seios da mulher não só aumentam de tamanho durante a gestação: eles também ficam muito sensíveis e doloridos. Sendo assim, é bem capaz que você sinta a necessidade de remover seu piercing se ele estiver no mamilo.

Caso você não precise retirá-lo durante os nove meses de gestação, terá que retirá-lo todas as vezes que for amamentar seu bebê. É que a jóia pode acabar atrapalhando o processo de sucção, ficando na gengiva ou língua da criança enquanto ela se alimenta. Se ela se soltar, há risco de sufocamento e engasgamento do bebê.

Piercing clitoriano

A mulher com piercing clitoriano poderá ficam com ele durante toda a gestação, porém pode haver incomodo devido ao inchaço e aumento de sensibilidade nos órgãos genitais. Caso a mulher opte pelo parto vaginal, precisará retirar a jóia para o nascimento do bebê.

Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

Posso colocar piercing durante a gestação?

Os médicos não aconselham que as mulheres façam qualquer piercing durante a gestação. Segundo eles, é melhor esperar pelos nove meses e pelo nascimento do bebê. Isso por dois motivos principais: o primeiro deles é o risco de infecção e inflamação que existe pela perfuração da pele e o segundo é porque o corpo feminino, que já passou e ainda passará por tantas mudanças, pode acabar rejeitando o piercing, encarando-o como um corpo estranho.