Pega correta do bebê na amamentação

A amamentação pode ser uma fase de muitos aprendizados para algumas mães, principalmente para aquelas que estão tendo agora seus primeiros bebês. Um destes aprendizados refere-se à maneira correta como o bebê pega o peito da mulher. Isso é importante para garantir todos os benefícios da amamentação.

A má pega

Quando o bebê não pega corretamente o seio da mãe para a amamentação, algumas consequência são dor e rachaduras nos seios, diminuição do volume de leite produzido, ingurgitamento mamário. Além disso, o bebê não consegue ganhar peso e o desmame ocorre de forma precoce.

Leia ainda: Vantagens e desvantagens de uma gestação no inverno

Sinais de que a amamentação está incorreta

Além de tudo o que foi descrito acima, a mulher sente dor ao amamentar. O bebê não pega o bico do seio, apenas o mamilo, não encosta o queixo e não inverte seu lábio inferior.

Foto: sciencedaily.

Foto: sciencedaily.

Como deve ser a pega correta?

Em primeiro lugar, o bebê deve abrir bem a boca e abocanhar quase toda a auréola do seio da mãe, mantendo sua boca ainda bem aberta e acoplada ao seio. Ficando agora com os lábios evertidos, seu queixo chega a encostar no seio e a auréola fica mais visível na parte de cima da boca do bebê do que abaixo. Dessa forma, as sucções ocorrem de maneira devagar, e consegue sugar, respirar e engolir, tudo de maneira coordenada e natural. A língua do bebê entra em contato com sua gengiva inferior, suas bochechas ficam redondinhas, ele pode colocar sua mão apoiando o seio e fica bem fixado, sem escorregar.

A mãe deve tomar cuidado para não segurar o seio de maneira a bloquear a saída de leite. De maneira geral, não há necessidade de segurá-lo, apenas se a mulher tiver seis grandes e pesados.

Alguns sinais que podem ser percebidos pela mulher quando a pega está correta são cólicas uterinas e o seio oposto vazar.