O que fazer quando o bebe só quer colo?

You are currently viewing O que fazer quando o bebe só quer colo?

Muitos bebês, quando colocados no berço ou carrinho, logo choram querendo colo. Este comportamento, prejudicial para ambos, pode ter sido, no entanto, influenciado pelos próprios pais. Veja mais a seguir:

Comportamento dos pais

A maioria dos pais quer ficar bem pertinho de seus filhos. E, logo que os colocam no berço ou no carrinho, sentem vontade de pegar no colo. Esta atitude pode fazer com que o bebê acredite que sempre que chorar vai receber colo.

O colo

O colo oferece muito mais do que o contato físico entre pais e bebê. Ele proporciona também conforto, proteção, carinho e amor. O bebê veio ao mundo após passar nove meses dentro do útero materno. Assim, se acostumar com a vida do lado de fora pode demorar um pouco – cerca de quatro meses. Na barriga da mãe o pequeno ouvia seu coração bater, e quando ela o pega no colo o mesmo acontece.

 Leia ainda: Modelos de pijamas para amamentar

Resistência ao choro

bebe no colo
Foto: Divulgação

Mas, o que os pais devem fazer? É claro que ninguém aguenta ouvir o choro de um bebezinho por muito tempo sem fazer nada. Eles devem verificar se está tudo bem com o bebê: fralda limpa, posição confortável, estômago cheio etc. Caso tudo esteja bem trata-se de manha, e os pais não devem pegar o bebê no colo de imediato. Aos poucos, com o passar do tempo, os pequenos vão se acostumar e parar de chorar quando não estiverem no colo.

Dicas para o bebê

Encontrar coisas que o bebê gosta também ajudam para que ele logo se acostume a ficar sem o colo dos pais. Faça com que ele se entretenha com alguma coisa, como por exemplo um desenho infantil na TV. Quando ele estiver chorando no carrinho, ofereça um brinquedo que ele gosta bastante para desviar a atenção. Ainda no carrinho, balance o bebê e cante uma música para acalmá-lo.

 

Equipe Gestação Bebê

A equipe de redatores do Gestação Bebê é formada por jornalistas e profissionais convidados de diversas áreas, como pediatria e psicologia.

Deixe um comentário