O que é o colostro e qual sua importância?

Algumas mulheres acreditam que o colostro (secreção que sai das mamas e antecede o leite materno) é pouco nutritivo para os bebês e não supre as suas necessidades, não sendo por isso tão importante.

Mas elas estão completamente enganadas: o colostro é fundamental para que o bebê receba a nutrição adequada em seus primeiros dias de vida.

Ele é riquíssimo em nutrientes essenciais para o bebê, além de ser fundamental para protegê-lo de infecções e doenças.

Entenda, a seguir, qual a real importância do colostro e quais as suas diferenças em relação ao leite materno.

O colostro

O colostro é uma secreção líquida que antecede o leite materno, composto por elementos como água, proteínas, anticorpos, sais minerais, dentre outros. Ele é extremamente concentrado e muito nutritivo para o recém-nascido.

Deve ser oferecido ao bebê logo nas primeiras horas de vida e é suficiente para sua alimentação. Após alguns dias, o leite começará a surgir.

Esse primeiro líquido a sair das mamas já contém a presença da lactose, o que ajuda no desenvolvimento da flora intestinal do recém-nascido. Ele faz com que o tubo digestivo se mantenha limpo e assim contribui para evitar as cólicas e uma série de doenças.

Após a primeira semana de vida do bebê, o colostro é substituído pelo leite materno que, assim como o colostro, começa a ser produzido na quantidade certa para ele se alimentar.

A importância do colostro

O colostro é capaz de suprir todas as necessidades do bebê e ainda oferecer-lhe alguns elementos nutritivos indispensáveis para o crescimento e desenvolvimento saudável. Rico em anticorpos, ajuda a fortalecer o sistema imunológico do bebê, ainda bastante frágil, afastando infecções.

colostro

O colostro ainda contribui para o amadurecimento e eliminação de resíduos indesejáveis, como é o caso do mecônio, o primeiro cocô do bebê. Além disso, ajuda a evitar a icterícia, protege os olhos dos pequenos e garante a gordura requerida para que ele se sinta mais aquecido.

Mesmo existindo fórmulas e complementos desenvolvidos para alimentação de bebês, nenhum se iguala ao colostro e ao leite materno, sendo por isso recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) que a amamentação seja a única fonte de alimento dos bebês até que completem os 6 meses de vida.

Leia ainda: Decoração de quarto de bebê moderna

Colostro: a primeira vacina

Ainda pequeno, o bebê é muito frágil e suscetível a doenças e infecções. Diante disso, o colostro se mostra tão importante para a imunidade dos pequenos, sendo por isso considerado por alguns como a “primeira vacina”.

Por ser rico em anticorpos maternos, o seu consumo protege o bebê de fatores externos, o que faz com que ele seja essencial. Por essa razão, além de ser fundamental para a nutrição do recém-nascido, o colostro também é importante para proteger a saúde da criança.

Ele ainda contém ação antibacteriana e anti-inflamatória, sem contar que contribui para a imunidade. O bebê que se alimenta do leite materno apresenta chances menores de vir a ter uma infecção, já que a imunidade é maior do que os que não consumiram o colostro. Dessa forma, o bebê fica mais protegido de alergias e diarreias, por exemplo.

Quando aparece?

Como cada organismo funciona do seu próprio jeito, há uma variação sobre o momento em que há o surgimento do colostro. Por esse motivo, algumas mulheres notam que ele começa a vazar quanto estão no terceiro semestre da gestação.

colostro quando aparece

Entretanto, também é normal que outras grávidas verifiquem a aparição do colostro apenas alguns dias antes do nascimento do bebê.

A sucção estimula o leite

Deixe que o bebê sugue as quantidades de colostro que desejar, isso vai estimular a produção de leite.

O recém-nascido já nasce com o instinto de sucção, por isso é importante que ele seja amamentado até uma hora depois do nascimento. Ele mama com uma frequência maior do que um bebê com mais meses de vida, apesar de a quantidade ingerida ser menor.

Após o parto, há um aumento na quantidade do hormônio prolactina no organismo da mãe, que é o responsável pela produção do leite. Por isso, quanto mais ele mama, mais leite será produzido pelo organismo da mãe.

A transição do colostro para o chamado leite maduro acontece gradualmente. Cerca de 2 a 3 semanas após o parto, o líquido vai passar a adquirir uma tonalidade menos amarelada, com uma espessura mais fina e mais leitosa.

Por isso, deixe que o bebê sugue as quantidades de colostro que desejar, pois vai estimular a produção de leite. Além disso, a sucção faz com que o organismo produza mais alimento para o bebê e também faz com que o útero se contraia, o que evita que a mãe tenha sangramento excessivo após o parto.

Como é o colostro?

Ao contrário do leite, que tem a cor branca, o colostro geralmente tem um aspecto amarelado e um sabor salgado, mas também pode ser transparente e mais aguado. A tonalidade amarelada se deve à presença de betacoroteno. Já o sabor salgado se deve ao fato de o colostro conter sódio e potássio em sua composição.

Sua consistência é espessa, mas, apesar disso, ele contém menos gordura que o leite. Além disso, sua produção acontece em pequena quantidade, o que contribui para a alimentação de um recém-nascido.

Pode acontecer de os mamilos ressecarem e um pouco de sangue sair junto ao colostro. Não há problema algum de o bebê ingerir esse sangue, já que não provoca nenhum mal a ele. Nesse caso, o médico pode recomendar que a mãe faça o uso de uma pomada cicatrizante para ser usada nos mamilos durante toda a fase da amamentação, o que vai evitar o surgimento das rachaduras.

Colostro sustenta o bebê?

Quando o bebê acaba de nascer, ele não tem o sistema digestivo totalmente maduro e se alimentava através do cordão umbilical. Além disso, por ser ainda muito pequeno, a quantidade ingerida de colostro a cada mamada é pequena.

Por essa razão, não é preciso se preocupar achando que o bebê pode não estar recebendo a quantidade adequada de alimento para se manter, pois o colostro é bem concentrado e oferece tudo o que ele precisa nos primeiros dias de vida.

Ademais, mesmo que ele só precise de uma pequena quantidade por vez para ficar satisfeito, o recém-nascido mama mais vezes durante o dia (o que pode ser de hora em hora).

É normal que o bebê perca um pouco de peso até uma semana depois do parto. Isso ocorre porque ele já nasce com uma reserva de gordura para a fase de adaptação fora do ventre. Porém, esse peso vai ser recuperado até por volta de 10 dias e não tem nada a ver com o fato de o colostro não ser suficiente para ele se manter.

colostro na gestação

Além disso, como os bebês não são todos iguais, cada um tem uma necessidade diferente e, por isso, enquanto alguns mamam pouquinho, outros mamam um pouco mais. Porém, isso não significa que a mãe não está produzindo a quantidade ideal de colostro, mas sim que o bebê tem uma necessidade menor de se alimentar nesses primeiros dias, o que é algo normal.

Composição do colostro

O colostro é rico em proteínas, sendo ela encontrada uma quantidade maior do que no leite maduro. Além disso, o colostro contém uma quantidade elevada de minerais, vitaminas lipossolúveis (especialmente a vitamina A), leucócitos e carotenoides.

Por outro lado, a presença de gordura, lactose, vitaminas do complexo B e carboidratos no colostro é menor do que no leite. Todos esses componentes são equilibrados e perfeitamente adequados para as necessidades do recém-nascido nos primeiros dias.

Informação nutricional

A composição do colostro é um pouco diferente da do leite maduro. Veja a seguir como é:

  • Proteína: 3, 1
  • Gordura: 2,1
  • Lactose: 4,1
  • Oligossacarídeos: 2,4

O conteúdo energético fica por volta de 58 kcal/100 ml (enquanto o leite maduro chega a 71 kcal/100 ml).

Colostro é sinal de gravidez?

Em alguns casos, a presença do colostro pode sim ser uma indicação de gravidez, mas há outros fatores que também são responsáveis por essa secreção nos mamilos. Por exemplo, mulheres que pararam de amamentar podem perceber esse sintoma, o que é normal e acontece devido aos hormônios que ainda não se estabilizaram.

Caso a mulher não tenha amamentado recentemente, pode ser o caso de o bico do peito estar expelindo uma secreção para a limpeza dos dutos mamários, o que também é algo normal. Apesar de essa eliminação ser geralmente de difícil percepção para a maioria das mulheres, pode acabar sendo confundido com o colostro.

O uso de certos medicamentos também pode acabar por estimular a produção de secreções mamárias, como no caso de antidepressivos e remédios contra enjoo. Se há a suspeita de gravidez, o recomendado é que um teste seja feito para descartar ou confirmar essa possibilidade.

Quando o colostro começa a ser produzido?

A produção do colostro tem início no organismo da mãe por volta de 20 semanas de gravidez, mas há mulheres cuja a produção começa no último semestre ou até mesmo após o parto. Quando a produção começa antes de o bebê nascer, é normal a presença de secreções.

Com quantos meses começa a sair o colostro?

Quando a mulher começa a produzir o colostro, ele fica armazenado em ductos e, conforme há o aumento nessa produção, eles começam a sair pelo bico. Por essa razão, é normal ocorrer um vazamento antes do nascimento do bebê.

No entanto, há mulheres em que o colostro começa a sair somente depois do parto. Isso não significa que seja um sinal de que o organismo dela vai produzir uma quantidade de leite menor, pois essa informação não passa de um mito.

Quanto mais leite a mulher oferecer ao bebê, mais leite será produzido. Por isso, não é preciso ter receio quanto ao tempo em que o colostro vai começar a sair, pois isso não interfere de forma alguma na produção de leite.

Mudança do colostro para o leite maduro

O colostro começa a mudar logo nas primeiras semanas após o parto. Antes de se converter em leite maduro, ele passa por uma fase em que adquire uma textura mais aguada, o que costuma durar entre uma a duas semanas. Esse leite é chamado leite de transição, onde ainda são encontrados os lipídios e lactose, sendo ele mais calórico do que o colostro.

Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

Como esse leite adquire uma espessura mais líquida do que o colostro, algumas mães podem ficar preocupadas, acreditando que ele não contém a quantidade adequada de nutrientes para o recém-nascido.

Porém, o leite se adapta às necessidades do bebê conforme ele se desenvolve e, por essa razão, o leite contém tudo o que ele precisa para se manter nutrido e saciado.

Após cerca de 15 dias do nascimento do bebê, o leite materno evolui, tornando-se o leite maduro. Ele tem uma aparência mais branca e é mais espesso do que o leite de transição. A sua composição muda, sendo composto por lactose, aminoácidos, lipídios, proteínas, entre outros, o que é essencial para o desenvolvimento e também para o crescimento do bebê.

Por quantos dias fica saindo o colostro?

Depois do nascimento do bebê, há um aumento na produção do colostro, o que geralmente dura entre 5 a 7 dias, oferecendo nutrição e outros benefícios para o recém-nascido. Já a quantidade produzida varia entre 2 a 20 ml a cada mamada.

Benefícios do colostro para o bebê

O aspecto espesso e cremoso do colostro faz com que ele seja mais fácil de ser ingerido nos primeiros dias de vida do bebê. Outros benefícios incluem:

  • Ajuda a proteger o trato digestivo da criança
  • Apresenta um efeito laxante, limpando o tubo digestivo
  • Reduz os riscos de o bebê vir a desenvolver icterícia
  • Ajuda a proteger a saúde dos olhos, já que é rico em vitamina A
  • Regula o sistema imunológico, protegendo contra inúmeras infecções
  • Apresenta anticorpos que protegem o bebê de microrganismos nocivos
  • Atua como um laxante natural, ajudando a eliminar o mecônio (primeiras fezes do bebê)

Como foi mostrado neste artigo, o colostro é fundamental para o desenvolvimento sadio do recém-nascido. Dessa forma, ele vai crescer com mais saúde e ficar preparado para começar a se alimentar do leite definitivo, que se formará nas próximas semanas e acompanhará o bebê por toda a fase da amamentação.

Referências

bebeabordo.pt/diferencas-colostro-leite-

trocandofraldas.com.br/qual-importancia-do-colostro/

dicasdemulher.com.br/colostro-primeiro-leite-materno/

cordvida.com.br/blog/voce-sabe-o-que-e-colostro-descubra-a-importancia-dele-para-o-seu-bebe/

passeidireto.com/arquivo/6621154/leite-materno-composicao-nutricional-e-celular-de

guiainfantil.com/materias/alimentacao/aleitamentoo-colostro-o-primeiro-leite-materno-para-o-bebe/

danonebaby.com.br/nutricao/importancia-colostro/

maemequer.pt/a-vida-com-o-seu-bebe/alimentacao-do-bebe/amamentacao/colostro/

tuasaude.com/colostro/

clubedamaternidade.com/colostro-coisas-precisa-saber/


  • Add Your Comment

    *