Como saber se o leite materno está sustentando o bebê

A amamentação é um momento mágico entre mãe e filho. Mas também sempre é motivo de preocupação. Sempre aparecem aquelas dúvidas: Será que vou ter leite o suficiente? O leite vai sustentar meu filho? Veja como saber se o leite materno está sustentando o bebê:

O corpo produz leite na medida que o bebê solicita, Quanto mais ele mamar, mais leite a mãe irá produzir. Existem casos em que a mãe não produz todo o leite que poderia produzir, mais isso é raro e representa apenas 2% das mães que têm dificuldades para produzir a quantidade ideal de leite.

 Como saber se o leite materno está sustentando o bebê  

Primeiramente a mãe deve verificar se a criança está conseguindo sugar direitinho o leite, assim saberá se o verdadeiro problema realmente está no sustento ou por outro motivo. E mais do que a sucção inadequada, a insegurança e o nervosismo da mãe também podem prejudicar a produção de leite (confira os 15 alimentos para produzir mais leite materno). Por isso a importância de se manter tranquila, já que relaxar ajuda a estimular produção de leite.

como saber se meu leite está secando

A maneira mais eficaz de saber se um bebê está sendo adequadamente alimentado por meio do leite materno, é checando periodicamente o ganho de peso.

Espera-se que o bebê tenha um ganho diário de 25 a 30 gramas de peso pelo menos durante o primeiro mês de vida. Por isso é muito importante as visitas frequentes ao pediatra para verificar se está tudo bem com o bebê e, a qualquer dúvida quanto ao sustento do leite materno, o médico irá orientar da melhor forma.

Segundo a nutricionista Pamela Oliveira, não existe leite materno fraco. “Na verdade, não há fraco ou forte. Existe leite bom para a criança”, garante. A afirmação tem fundamento científico. A qualidade desse leite é ideal ao bebê e a maior parte das mulheres é capaz de produzi-lo em quantidade suficiente e adequada para seu filho.

A nutricionista ainda afirma que a mãe que amamenta precisa de uma maior quantidade de alimentos e líquidos. “Assim supre suas necessidades e produz leite em quantidade e qualidade adequadas ao bebê”.

Frequentemente, quando uma mãe pensa que não tem leite suficiente, seu bebê está recebendo tudo o que necessita. A falsa impressão de que o leite não está sendo produzido em quantidade suficiente surge quando a mamãe para de sentir o peito encher ou quando o leite para de vazar. Mas isso ocorre porque o corpo se adaptou à demanda por leite do bebê e há fases em que o bebê mama mais que o normal. Estes são os chamados picos de crescimento.

Leia mais: Como saber se o leite está secando

como saber se o leite materno esta sendo suficiente

Foto: Vagabomb

Muitas mães dizem que o bebê acabou de mamar e está chorando, irritado, o que faz com que elas fiquem apreensivas e preocupadas, achando que o bebê está com fome e seu leite não foi suficiente. Então, mamães, não se preocupem se seu filho está chorando muito para mamar. Nos primeiros meses de vida o choro é a única forma de comunicação da criança. O bebê quer mamar a toda hora porque ele está aprendendo a fazer isso, ou seja, está aprendendo a mamar. Então, ele pode se cansar e necessitar repouso antes de continuar a mamada.

Outro aspecto que precisa ser considerado – e que leva o bebê a querer o peito muitas vezes – é que o leite materno tem uma digestão mais rápida do que o leite de vaca.

Leite materno sustenta até quando?

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde) e o Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), a amamentação deve ser exclusiva até os seis meses de idade. “O leite materno é melhor alimento para o bebê, sendo somente ele suficiente até os seis meses de vida da criança. Nele contém imunidade que a mãe transfere ao filho e é adequado às necessidades da criança”, afirma Pamela Oliveira, que complementa: “o leite materno possui 250 substâncias de proteção ao bebê”.

leite materno secando sintomas

Foto: RosiePope

Quando parar de amamentar?

O desmame se inicia quando outro alimento é introduzido além do leite materno. A OMS e o Unicef recomendam que após os seis meses de idade os bebês devem continuar sendo amamentados, bem como iniciar uma alimentação adequada e nutritiva, até dois anos de idade ou mais.

 Ou seja, a recomendação é que o aleitamento materno siga, se possível, até pelo menos os dois anos de idade, em paralelo com a alimentação da criança, que deve ser rica e variada. Mas ele pode (e deve) prosseguir se mãe e filho desejarem.


  • Adicione um comentário

    *