Search
Search
X

Mãe solo: entenda o significado do termo

Independentemente da origem das mães de solo, elas compartilham um mesmo vínculo: sua responsabilidade para com seus filhos

Atualmente, milhares de crianças no mundo são criadas por mães solo. No entanto, a sociedade patriarcal continua a rotulá-las de forma errônea.

É hora de deixar de lado o preconceito e reconhecer que este arranjo familiar não é inerentemente falho.

Por que mãe solo e não mãe solteira?

“Mãe solteira” é um termo inadequado, uma vez que “solteira” remete ao estado civil e nada tem a ver com o fato de ser mãe. Além disso, é um termo pejorativo, pois intencionalmente ou não transmite uma imagem negativa e a impressão de que algo está faltando nesse tipo de criação, como se a presença da mulher não fosse o suficiente para ser “mãe”.

O Papa Francisco se posicionou contra esse termo, afirmando que ele retrata o preconceito de que algumas mães sofrem por criarem seus filhos de forma independente.

A expressão “mãe solo” tem se popularizado por ser mais fiel a ideia que o termo procura transmitir.

Mas o que significa “mãe solo”?

Mães solo são mães por conta própria, seja por circunstâncias ou escolha.  Algumas mulheres se tornam mães solo propositalmente, através de adoção, criação ou por reprodução artificial. Outras se tornam mães solo devido a circunstâncias inesperadas, como a morte de um parceiro, uma gravidez surpresa, ou uma parceria que terminou.

O termo mãe solo remete ao fato de ser a mãe, não necessariamente a progenitora,  a principal responsável pela criação e educação de uma criança, tanto por questões financeiras quanto por dedicação de tempo. Isso significa que as responsabilidades de pai e mãe não são divididas, não denotando necessariamente que a mãe é solteira ou casada. Algumas mães, mesmo casadas, podem ser as principais ou até mesmo as únicas encarregadas de cuidar dos filhos.

Mães solos podem ser inclusive mães com custódia conjunta, avós que cuidam de seus netos e mães cujos parceiros são incapacitados de ajudar por qualquer motivo. O termo pode ainda representar mães cujo parceiro ou parceira estão na prisão ou vivem no exterior, deixando-as com a maior parcela de responsabilidade pelos filhos.

Veja também: 15 Ideias para mães empreendedoras ganharem dinheiro



Mãe solo significado

Foto: ScaryMommy

Uma “mãe solo” não deve carregar a imagem estereotipada de uma “mãe solteira”

Mães solo podem ser heterossexuais, lésbicas, jovens, idosas, ricas, pobres, empregadas ou desempregadas. Elas representam toda e qualquer sexualidade, idade, antecedente cultural, nível de educação e classe social.

Acima de tudo, uma mãe solo procura ser a melhor mãe possível, apesar dos desafios de cuidar de uma criança por conta própria.

O que as mães solo querem que você saiba?

Na maioria das vezes, uma garota não cresce tendo como objetivo de vida se tornar uma mãe solo. Divórcio, morte, abandono, abuso e uma série de outras circunstâncias fazem parte da vida de inúmeras mulheres. Mas a maioria das mães solo são mulheres orgulhosas que não se deixam abater pelos desafios da vida e que se levantam todas as manhãs determinadas a cuidar de seus filhos. Eles administram a casa, controlam as finanças e tomam todas as decisões importantes para suas famílias.

Mães solo

Foto: TheSpruce

Os desafios de ser uma mãe solo

Dia após dia, mães solo sacrificam suas próprias necessidades para dar o melhor para os seus filhos. O fardo de possuir responsabilidade exclusiva por uma família é desafiador, estressante e solitário, mas é também motivo de muito orgulho.

Todos os dias, mães solo enfrentam o desafio heroico de viver e criar seus filhos em uma sociedade que oferece pouco apoio ou orientação. Por isso, mães solo merecem mais do que homenagens e gratificações. O que elas precisam realmente é de apoio institucional e político. Elas merecem um salário digno, que seja igualitário ao de qualquer outro cidadão. Elas merecem habitação a preços acessíveis, bairros seguros, licença familiar e outros sistemas de apoio essenciais.

Nós, como sociedade, devemos ajudar essas mulheres a defenderem o respeito e o apoio que merecem.




Comentários:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*