Mãe dá à luz 10 semanas após a bolsa estourar e bebê sobrevive

Tammy Smith, britânica, de 26 anos, foi informada pelos médicos que seu filho não sobreviveria depois das 20 semanas de gravidez. Já que teria que optar por um parto tão prematuro, a britânica foi aconselhada a planejar um funeral para seu bebê.

A moradora de Worcester e seu marido, Adam Smith,  começaram a preparar o velório do bebê. Compraram um caixão azul e até decidiram sobre a música e flores do velório.

Apesar do parto ter sido programado para as 20 semanas, Tammy conseguiu adiar a entrada do trabalho de parto por mais de 10 semanas. E, inesperadamente, quando Tammy deu à luz,  Jesse nasceu inicialmente sem resposta, mas logo os médicos foram surpreendidos quando o recém nascido soltou um choro na sala de parto.

O bebê foi levado para o atendimento de emergência e, contra todas as probabilidades, ele fez uma recuperação completa. Foto: TheSun

“Ele é um milagre, não há dúvida sobre isso em minha mente. Para aceitar que está sendo preparada para o seu bebê nascer morto é horrível, mas ter deixado o hospital com um menino saudável é um sonho que se tornou realidade”, disse Tammy.

O casal, que já havia perdido um bebê, planejava enterrar seu filho na mesma sepultura. A bolsa de Thammy estourou com 19 semanas, e como a maioria dos hospitais de Worcester segue a política de que os médicos não podem intervir nos bebês nascidos antes das 24 semanas, ela foi mandada para casa para começar a planejar o funeral.

Tammy não entrou em trabalho de parto prematuro naquele dia ou no próximo, como previsto. De volta ao hospital, um exame revelou que, contra todas as probabilidades, o coração de Jesse ainda batia.

Os médicos advertiram que sem fluidos em torno dele, seu filho ainda tinha uma chance de 1% de sobrevivência. “Eu estava desesperada por esperança, mas eles me disseram que não havia chance e que nosso filho não poderia sobreviver. Eles queriam que eu interrompesse, mas eu não podia”, explicou Tammy Smith.

Foto: TheSun

Leia também: Após 10 anos de tentativas e de adotar 3 irmãos biológicos, mãe descobre que está grávida

Com 30 semanas, depois de ficar em casa de repouso, Thammy retornou ao hospital. “Mesmo quando eu estava sendo levada para a sala de cirurgia, eles estavam me dizendo que ele estaria morto e que eu tinha que me preparar para isso.”

A mãe de Jesse fez o seu melhor para se preparar mentalmente para a sala de parto, e, como previsto, o bebê não estava respirando quando ele nasceu em 26 de abril de 2016. Mas, para surpresa de todos, depois de alguns estímulos dos médicos, Jesse reagiu e foi imediatamente levado para ter cuidados especiais.

Foto: TheSun

O bebê nasceu pesando um pouco menos e 2kg e teve que respirar por aparelhos, mas em apenas três dias depois, Jesse foi forte o suficiente para respirar sem apoio, recebendo alta em três semanas.

Tammy e Adam disseram que se sentem sortudos, seu bebê foi um milagre e sobreviveu: “Nós nos sentimos tão sortudos todos os dias. É um sonho que se tornou realidade.”

Foto: TheSun