Mãe antes dos 18 anos: dicas importantes

Mãe antes dos 18 anos? Selecionamos algumas dicas que podem auxiliá-la no dia a dia.

Ser mãe em qualquer idade requer muita responsabilidade, disponibilidade, aceitação e informação, pois a gestação provoca diversas modificações físicas e psíquicas na mulher. Agora, imagine em mulheres com menos de 18 anos, quando ainda está na fase final da adolescência?

Com uma rotina escolar puxada, a maioria mora na casa dos pais e muitas delas não possuem trabalho fixo. Para muitas dessas mães a situação é complicada, mas não é impossível de ser contornada e vivida de forma a não trazer mais ansiedade e insegurança à futura mamãe e não prejudicar a saúde do bebê.

Nestes casos, acolhimento e informação são ainda mais fundamentais. É bom saber que ao engravidar, a mulher terá transformações no corpo e modificações metabólicas e nervosas como enjoos, náuseas, alteração no sono e o aumento das idas ao banheiro. Além disso, as grávidas costumam conviver com o medo e a ansiedade – em relação ao parto, à transição do papel de filha e de mulher para o de mãe, e também como se adaptar financeiramente para receber um filho.

Mãe antes dos 18 anos: dicas importantes 

Foto: Hindi.khoobsurati

Foto: Hindi.khoobsurati

Para a OMS (Organização Mundial de Saúde) – que considera adolescentes meninas com idade entre 10 e 19 anos – a gravidez nessa fase requer cuidados especiais. Isso porque, geralmente, o corpo da mulher não se desenvolveu totalmente, podendo trazer riscos à mamãe e à criança. Por isso, é fundamental iniciar o pré-natal assim que a mulher descobrir a gravidez. Com certeza o médico saberá dar a atenção necessária a cada caso.

Mesmo para quem não planejou a gravidez, é possível fazer um planejamento a partir da descoberta da gestação. Como? Tendo um acompanhamento do obstetra, da obstetriz ou de outros profissionais de saúde aptos a cuidarem da gestante. Afinal, agora tem uma vida pulsando dentro de você – que merece um futuro bem planejado!

Outra questão que costuma gerar estresse às futuras mamães adolescentes é o “contar” para os pais ou responsáveis. É difícil? É. Mas isso deve ser feito o mais rápido possível. Primeiro pelo apoio (acredite, você vai precisar!) e depois, porque sua rotina vai mudar; sua alimentação sofrerá alterações e, em muitos casos, é preciso cuidados médicos mais rigorosos para evitar um aborto espontâneo. Por isso, é primordial ter o apoio dos pais ou de familiares.

Leia mais: Gravidez precoce, causas e consequências

Uma das maiores frustrações das adolescentes grávidas é o julgamento dos adultos. Em qualquer idade existem gestações não planejadas, mas quando acontece com uma adolescente, no geral, a sociedade é rotulada como “irresponsável”, “inconsequente” e por aí vai…

A melhor forma de se prevenir a gravidez na adolescência é a educação sexual dentro da família. É o acesso à informação e a abertura para conversas francas, que incluam o uso de contraceptivos para cada caso. Mas, se mesmo assim a “gravidez aconteceu”, procure apoiar em vez de julgar e rotular.

Foto: Nutterbuster

Foto: Nutterbuster

Confira outras dicas importantes:

Para os pais/familiares

  • Não rejeite e não critique, pois a rejeição faz com que a gravidinha se sinta culpada, triste e sem autoestima;
  • Apoie integralmente! O apoio emocional e até financeiro da família é fundamental para a que adolescente não se isole socialmente;
  • Não esconda a gravidez e nem a adolescente. Se possível, acompanhe-a nas consultas de pré-natal;
  • Mantenha o diálogo aberto e constante.

Para as adolescentes grávidas

  • Comunique seus pais ou familiares assim que descobrir a gravidez;
  • Faça o pré-natal e os exames solicitados;
  • Não tenha medo de ser rejeitada socialmente e não se isole;
  • Procure não rejeitar seu bebê, pois ele recebe todo o amor/rancor vindo da mamãe;
  • Se possível, busque acompanhamento psicológico;
  • Procure não abandonar os estudos. Eles farão falta no futuro;
  • Mude hábitos alimentares e de postura, se necessário. Isso contribuirá para um melhor desenvolvimento da gravidez e para a saúde do seu pequeno.