Incompatibilidade sanguínea – Sangue da mãe diferente do bebê

Não é um evento muito comum e pouco se fala na mídia sobre a incompatibilidade sanguínea.

É possível que o fator Rh sanguíneo da mãe seja diferente do bebê, e agora? Essa história pode causar certa insegurança na mãe, porém é curável quando tratado. Ainda no pré-natal é detectável a necessidade de cuidados específicos.

Saiba agora o que é essa doença e como tratá-la.

O que é o fator Rh?

É uma proteína sanguínea que pode estar presente no sangue humano. Quando ela está presente considera-se Rh positivo. Caso ausente classifica-se como Rh negativo.

Foto: Hypescience

Foto: Hypescience

O que é a incompatibilidade sanguínea?

Chama-se eritroblastose fetal. É uma doença de incompatibilidade do sistema Rh do sangue materno e fetal.

Manifestada quando o fator Rh da mãe é negativo, ao contrário do que é apresentado no feto. Quando isso ocorre na gestação os anticorpos anti-Rh tentam destruir o Rh do feto.

Esses anticorpos permanecem na circulação da mamãe. Se ela voltar a engravidar de um bebê com Rh positivo os anticorpos produzidos na primeira gestação irão reagir e destruir as hemácias.

Para compensar a perda – são produzidas hemácias, porém imaturas, chamadas de eritroblastos.

Quais são os sintomas?

Os sintomas são variáveis. Pode ser desde anemia icterícia leve – até deficiência mental, ou surdez, paralisia cerebral, edemas generalizados, morte na gestação ou morte pós-parto.

A causa da icterícia é devido ao acúmulo de bilirrubina, produzida no fígado.

Foto: Rebelcircus

Diagnóstico

  • Exame chamado teste de Coombs indireto, feito ainda no pré-natal;
  • Se o resultado for positivo, a mulher precisa tomar gamaglobulina anti-Rh.

Tratamento e prevenção

  • A prevenção é mais importante do que o tratamento;
  • Informe-se antes de engravidar;
  • Se o bebê nascer com a doença é necessário substituir seu sangue por meio de transfusão de sangue negativo;
  • Quando toda a troca for realizada não haverá mais anticorpos anti-Rh da mãe na circulação do filho.

Leia também: Grávida pode comer chocolate? Faz mal para o bebê?

Recomendações

  • O casal precisa saber qual é o fator Rh antes de engravidar;
  • Confirmada a gravidez, mulher Rh negativo com parceiro Rh positivo, realize o exame de Coombs;
  • Três dias após o parto do primeiro filho, nos casos de incompatibilidade sanguínea, a mãe precisa tomar gamaglobulina injetável para que os anticorpos anti-Rh sejam destruídos.

A informação é a grande arma para manter a saúde da mamãe e do bebê. Faça o pré-natal corretamente e conte com o seu médico sempre.


    1. Avatar
      Aline 27 de maio de 2015
    2. Avatar
      RAFAELLA 10 de junho de 2015
    3. Avatar
      susana martins 12 de junho de 2015

    Add Your Comment

    *