Como prevenir e tratar infecções respiratórias no bebê

O tempo frio e seco, como está em grande parte do país, favorece o surgimento de problemas respiratórios nos bebês. A umidade e a chuva também podem contribuir para o aparecimento de alguns outros. É isso mesmo, até mesmo os pequeninos podem sofrer com dores de garganta, otites (infecções de ouvido), catarro, bronquiolite. Veja a seguir algumas dicas para evitar e tratar estes problemas:

O ambiente escolar

O ambiente escolar, que proporciona o contato próximo de várias crianças, inclusive em ambientes fechados, pode proporcionar mais fácil transmissão. É importante que as mães saibam identificar os sintomas das infecções respiratórias em seus filhos e que não os levem para a escola enquanto estiverem doentes, tudo para não contaminar os colegas de classe.

 Leia ainda: Exames que detectam o que impede a gravidez

Foto: Klin.

Foto: Klin.

Bronquiolite

A bronquiolite é a bronquite dos bebês. Ela ocorre quando vírus causam infecção dos brônquios. Como os bebês possuem ainda sistema respiratório imaturo, a infecção pode ser mais fácil. Como grande parte dos bebês que têm bronquiolite acabam desenvolvendo asma durante a infância, é preciso tomar alguns cuidados com os bebês. Os sintomas são febre, tosse, chiado no peito, respiração acelerada. As recomendações são evitar que as crianças tenham contato com fumantes, repouso e ingestão de líquidos, vaporização.

Outras infecções

As constipações, infecções de garganta e otites têm como sintomas gerais o nariz entupido, o mal estar e a febre.

Dias frios

Nos dias frios, sejam secos ou úmidos, é importante agasalhar bem os bebês. Outro ponto importante para a prevenção é a alimentação saudável. As crianças devem comer adequadamente para que a imunidade não caia, o que facilita a chegada de infecções.

Consulte o médico do bebê

Quando os pais perceberem os sintomas de que há algo errado, devem procurar logo o médico da criança.