Dúvidas sobre tireoide e gestação

Existe relação entre a tireoide e a gestação? Sim, e essa relação é mais importante do que se imagina e inclui dificuldade para engravidar, diminuição da fertilidade e risco de aborto em casos de disfunções como o hipertireoidismo. Veja a seguir os principais pontos:

Hipertireoidismo e gestação

O hormônio da tireoide, chamado T4, é fundamental para a fertilidade da mulher e para o pleno desenvolvimento do óvulo fecundado pelo espermatozoide. Se a mulher possui hipertireoidismo não tratado, ela pode ter problemas de fertilidade e para engravidar, como a não liberação de óvulos. Caso o óvulo seja fecundado, ele pode ser abortado.

Leia ainda: Tosse do bebê, como agir?

O que é o hipertireoidismo?

O hipertireoidismo ocorre quando a tireoide produz quantidades excessivas de hormônios tiroxina (T4), responsáveis por controlar o gasto energia das células do corpo.

Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

Sintomas

O problema pode aparecer de forma mais ou menos grave. Nos estágios mais críticos, pode levar à morte. Os principais sintomas do hipertireoidismo são batimentos cardíacos irregulares (taquicardia), suor excessivo, tremedeira nas mãos, ansiedade e nervosismo, diminuição da fome, fraqueza, intestino solto, fraqueza, rápida perda de cálcio dos ossos.

Tratamento

O tratamento do hipertireoidismo é feito com a regulação das dosagens de T4. Assim que descobrir a doença, a mulher deve procurar um endocrinologista para fazer o tratamento e o acompanhamento.

Durante a gravidez

Durante a gravidez, as mulheres que possuem hipertireoidismo devem ter a dose diária de T4 aumentada, pois caso o índice esteja baixo há risco para o bebê. Se o problema for controlado e acompanhado por um médico, não há risco para a gestação.

Se a mulher tem, o bebê terá hipertireoidismo?

As chances de o bebês nascer com hipertireoidismo são muito pequenas, cerca de 1%. O tratamento realizado na mulher também se reflete no bebê, diminuindo os riscos.