Grávidas, bebês e a convivência com animais

A relação com os animais domésticos durante e depois da maternidade são dúvidas constantes para a família que deseja manter a relação com o seu bebê de quatro patas.

O relacionamento do pet com o bebê, com a gestante, a saúde do bebê e os limites de convivências são alguns destes questionamentos.

Sim, o bebê e a mamãe podem conviver com o pet da família. É preciso ter um pouco mais de cuidado com estas relações, o desenvolvimento do feto e a saúde do seu bebê são prioridades neste momento.

Uma das maiores dúvidas é se o animal pode passar alguma alergia para o seu bebê, principalmente do trato respiratório. Se sua preocupação era essa, anime-se! Doenças alérgicas como rinite e bronquite são desenvolvidas por predisposições genéticas.

A convivência da gestante com o seu bichinho de estimação não precisa ser restrita durante a gravidez. O único cuidado a ser seguido é a higiene do animal. Limpeza constante no seu bichinho e também no espaço em que ele transita é fundamental, isto evitará que a gestante contraia a Toxoplasmose, que pode ser contraída na ingestão de água ou alimentos contaminados pelo protozoário transmissor, que se encontram presentes nas fezes de gatos.

Foto: coolanimalworld

Foto: coolanimalworld

Leia também: Dicas para uma gestação mais tranquila

O benefício do contato com animais é ilimitado quando se trata de bebê e crianças. A convivência com o animal é um grande estimulo para o desenvolvimento do seu  pequeno. A segurança e a relação social com os pets tornam- se um incentivo para que o bebê desperte a curiosidade e imaginação no seu processo de desenvolvimento.

E não se esqueça, para manter um relacionamento saudável entre o pet e a família, é preciso que o seu animal esteja educado com o ambiente. Evite brincadeiras com mordidas, arranhões e tapas. Nestes momentos, seu bebê e seu animal de estimação precisam somente de carinho e atenção.