Fimose no bebê, o que fazer?

A fimose nos bebês meninos não é nenhum problema grave, por isso os pais devem buscar informação antes de alimentarem preocupação exagerada. Veja a seguir tudo o que você precisa saber sobre o assunto:o que é, por que acontece e como é o tratamento:

O que é a fimose?

A fimose acontece quando o prepúcio, a pelinha que reveste o órgão genital do bebê, não permite que seja feita a correta higiene da criança. A estrutura que cobre a glande e que deveria ser retrátil, não se movimenta para frente e para trás.

Como identificar a fimose? Quais os sintomas?

Quando o bebê tem fimose, o fato de a pele não descobrir por completo a glande favorece o acumulo de resíduos de urina e secreção, o que pode causar infecções e inflamações.

Os sintomas são incomodo da criança no momento do banho e durante o uso da fralda, vermelhidão do local, irritação pelo atrito com a roupa, rachaduras, dor e coceira.

 Leia ainda: Como enrolar o bebê no cueiro

Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

Nem tudo é fimose

Alguns bebês apresentam excesso de prepúcio, o que não significa que eles tenham fimose.

O que não deve ser feito?

Os pais, durante o banho da criança ou durante troca de fraldas, nunca devem forçar a pele para que ela volte ao normal, o que vai calmar muita dor e irritação ao bebê.

Tratamento

É possível que com o crescimento do bebê a pele vá cedendo a fimose desapareça naturalmente. Porém, a maioria dos casos exige tratamento, que pode ser feito por meio de cirurgia simples ou uso de pomadas que ajudam a soltar as fibras da pele.

Que especialista procurar?

Os pais devem sempre procurar rapidamente um médico quando há algo errado com o bebê. No caso da fimose, o pediatra deve ser procurado. Se necessário, ele vai indicar a visita a um urologista.