Diástase abdominal pós-parto: tratamento

A diástase abdominal é uma situação muito comum que afeta as mulheres após o nascimento do bebê.

Esse problema leva a uma flacidez que acaba comprometendo a estética do abdômen, o que pode levar a sentimentos como tristeza e vergonha do próprio corpo ao se olhar no espelho.

O que muitas mulheres não sabem é que voltar a ter o corpo como era antes da gravidez é possível. Por isso, se você está passando por esse problema, entenda como a diástase abdominal acontece e o que pode ser feito para se ver livre dela.

O que é diástase abdominal?

A diástase abdominal é caracterizada pelo afastamento dos músculos do abdômen, resultando em um estiramento na barriga. Esse espaço entre os músculos em geral ocorre durante a gestação, quando a parede do útero aumenta para que possa acomodar o bebê.

Esse estiramento é provocado porque o reto abdominal se enfraquece com o desenvolvimento da barriga, prejudicando a estética.

diástase abdominal

(Foto: pandaland)

O tamanho do afastamento é de cerca de 1 a 3 cm, mas pode alcançar 10 cm, o que vai depender do tipo de gestação e também da constituição muscular da gestante.

Em situações mais raras e graves, a lacuna pode chegar a 20 cm. Além da flacidez abdominal que desagrada as mulheres, também pode causar dor lombar e nas pernas após o parto.

Entre os fatores que costumam levar à diástase abdominal estão:

  • Mais de uma gravidez;
  • Bebê nascer com peso acima de 4 kg;
  • Gestação gemelar;
  • Idade materna acima de 35 anos.

Também pode acontecer desse problema surgir sem estar relacionado à uma gravidez. Nesse caso, ele se manifesta por conta de uma fraqueza abdominal.

Como saber se tenho diástase abdominal pós parto?

Após o nascimento do bebê, é possível que a mulher faça uma simples avaliação para descobrir se está com diástase abdominal.

A suspeita acontece ao sentir que há uma flacidez na região abaixo do umbigo ou se uma protuberância for notada no abdômen quando a mulher levanta um objeto.

como saber se tenho diastase abdominal

(Foto: babyblog)

A autoavaliação é feita da seguinte maneira:

  1. Deite-se no chão e mantenha as pernas flexionadas.
  2. Em seguida, levante a cabeça e os ombros, de modo como se estivesse fazendo um exercício abdominal.
  3. Com as pontas dos dedos, faça uma pressão nos músculos localizados acima e abaixo do umbigo.
  4. Caso encontre um intervalo entre esses músculos onde caibam mais de 2 dedos um ao lado a lado do outro, significa que há a diástase.

Ao repetir regularmente essa técnica, será possível notar se a lacuna entre os músculos está diminuindo. Além disso, a avaliação pode ser feita pelo médico durante a consulta através da medição com uso de uma fita métrica ou por meio de uma ecografia.

Como acabar com a diástase abdominal?

Há 3 opções para se livrar dessa situação e fazer com que a musculatura volte ao normal após a gestação. Conheça cada uma delas a seguir.

Exercícios físicos

A prática de exercícios físicos específicos contribui para o tratamento. Porém, é importante salientar que eles devem ser feitos com a supervisão de um personal trainer ou fisioterapeuta.

exercicios

(Foto: lowpressurefitness)

Isso porque, caso os exercícios sejam feitos de maneira errada, pode fazer com que a diástase piore ou que surja uma hérnia.

Fisioterapia

No caso da fisioterapia, é indicado o uso de equipamentos para contrair os músculos. Com cerca de 15 a 20 minutos diários no aparelho, o reto abdominal é fortalecido de modo a solucionar o problema.

Cirurgia

A abdominoplastia é uma cirurgia feita para reparar o tecido muscular. Por se tratar de uma opção cara e bastante invasiva, ela é recomendada pelos médicos apenas em último caso para a correção da diástase, como quando o estiramento for maior que 5 cm e se os exercícios não resolverem.

diastase abdominal pos parto

(Foto: somosmamas)

Para que seja feita a remoção da gordura excessiva, também pode ser indicado uma lipoaspiração.

Tipos de exercícios

Após o parto, é normal que a região abdominal apresente um volume maior por várias semanas. Isso acontece porque é preciso tempo para que a expansão que ocorreu na gravidez por vários meses seja revertida.

Nesse período, a mulher deve evitar fazer flexões, agachamentos ou movimentos que façam a barriga ficar saliente, pois podem agravar o problema.

Quando os músculos abdominais se unirem de novo, o recomendado é que sejam feitos exercícios leves e que não ofereçam alto impacto na região do abdômen, como caminhadas diárias e pilates.

Os exercícios mais recomendados são de pilates, que proporcionam o fortalecimento do reto abdominal, contraem as fibras inferiores e não provocam uma pressão em excesso na região.

Como prevenir?

Há várias atitudes que ajudam a prevenir a diástase abdominal. Veja quais são elas:

  • Andar e se sentar da maneira correta é importante, especialmente no caso de gestantes que estão à espera de gêmeos ou que já têm mais de 35 anos de idade.
  • Usar cintas e faixas próprias para gestante durante boa parte do dia contribui para que o abdômen se mantenha firme, evitando a distensão muscular.
  • Manter uma alimentação equilibrada e rica em fibras ajuda a manter a qualidade da fibra muscular, reduzindo as chances de diástase.
  • Flexionar as pernas ao abaixar para pegar alguma coisa no chão, evitando inclinar o corpo todo para a frente.
  • Como as mulheres que já apresentaram diástase abdominal podem ter novamente, é indicado um intervalo de ao menos 2 anos entre uma gestação e outra.

Plano de saúde cobre cirurgia de diástase abdominal?

O plano de saúde cobre esse tipo de cirurgia apenas quando há a recomendação do médico por questões de saúde envolvidas. Dessa forma, os músculos apenas serão costurados, sem que a remoção da pele excessiva seja realizada.

como recuperar

(Foto: womenshealth)

Por isso, se a mulher quiser fazer a cirurgia apenas por estética, não há a autorização da operadora.

O procedimento completo é feito apenas quando a paciente arca com os custos da cirurgia plástica, o que geralmente não é barato.

Agora que você já sabe que é possível reverter a diástase abdominal pós-parto, pode começar a se prevenir ou, assim que possível, iniciar o tratamento. Assim, vai poder curtir com ainda mais alegria a maternidade.

Referências

saudecuf.pt/mais-saude/artigo/desporto-no-pos-parto-sabe-o-que-e-diastase-abdominal

semprefamilia.com.br/tudo-o-que-uma-mae-precisa-saber-sobre-a-diastase-pos-parto

planodesaude.net/plano-cobre-cirurgia-diastase-abdominal

tuasaude.com/diastase-abdominal


  • Add Your Comment

    *