Congelamento de óvulos – Entenda mais sobre o assunto

A ciência e a tecnologia estão trabalhando também a favor das mulheres que sonham ser mães no futuro. Pesquisas indicam que as mulheres estão adiando cada vez mais a chegada de seus bebês, isso por diversos motivos, como o alcance da estabilidade financeira, estudos e carreira, conquista de maior maturidade e condições emocionais etc. No entanto, muitas vezes a natureza não pode esperar. Para preservar a fertilidade destas mulheres, uma técnica tem se tornado cada vez mais popular, o congelamento de óvulos. Saiba mais a seguir:

Congelamento de óvulos

O congelamento de óvulos, também chamado de vitrificação, é o método mais utilizado para garantir a maternidade futura das mulheres que querem ter um bebê. O recurso preserva a fertilidade, garantindo óvulos saudáveis em caso de diminuição ou interrupção da produção de óvulos. Assim, a mulher pode escolher o momento que deseja ser mãe.

Os óvulos permanecem congelados em nitrogênio líquido a temperaturas muito baixas, em torno de -195ºC. Os índices de preservação dos óvulos são bastante altas, de cerca de 95%. Os óvulos podem ficar congelados por tempo indeterminado.

Leia ainda: Anorexia na gestação

Foto: folhacg.

Foto: folhacg.

A idade

A idade é a principal causa da dificuldade feminina de engravidar. Por isso, o indicado é que as mulheres que pretendem engravidar tarde façam o congelamento na idade reprodutiva adequada, assim eles terão mais qualidade e estarão em ótimas condições depois de descongelados. Segundo dados, 12 óvulos congelados aos 28 anos têm 50% de chances de serem fertilizados 12 anos depois, quando a mulher tiver 40 anos. Se a mulher tiver histórico de menopausa precoce na família, a técnica também é indicada.

Câncer

O congelamento também é uma técnica para mulheres que vão iniciar tratamento contra o câncer, já que a quimioterapia e a radioterapia podem diminuir a fertilidade da mulher.

Avalie esta matéria!

  • Adicione um comentário

    *