Caroço no pescoço do bebê, o que pode ser?

Algumas mamães enfrentam esse problema com seus bebês. É realmente um susto para quem for mãe de primeira viagem. Geralmente não é um quadro crítico, podendo ser facilmente tratado se for levado ao médico.

Saiba o que é e como proceder agora.

O que são?

Se você tomou um susto quando sentiu que seu bebê está com um “caroço no pescoço” e não sabe o que fazer, saiba que isso pode ser adenomegalias.

Esses caroços costumam aparecer na faixa etária pediátrica. São inflamações de gânglios e linfonodos (presentes no sistema imunológico). Eles podem aumentar de tamanho e podem ser resultado ou não de infecção.

Os linfonodos estão presentes em várias regiões do corpo como axilas, virilhas e pescoço. Considera-se aumentados quando estão acima de um centímetro.

Foto:  healthtap.com

Foto: healthtap.com

Com que frequência aparecem?

Geralmente 30% das crianças podem apresentar essa inflamação, já que seu sistema imunológico ainda está em desenvolvimento. Elas podem ser visíveis e bem palpáveis.

O aumento dos gânglios decorre de processos inflamatórios ocasionados pelo contato diário com vírus e bactérias. No caso do linfonodos o aumento pode ser ocasionado por outras doenças incomuns:

  • Tuberculose;
  • Infecções localizadas;
  • Doenças autoimunes;
  • Linfomas e;
  • Leucemias

Porém, não se atemorize. Não quer dizer que indique leucemia. O aumento é um mecanismo principal de reação de um processo inflamatório. Por isso é preciso orientação médica.

Veja como detectar o “Caroço”

  • 1ª Pista: Aumento do tamanho do gânglio no local. Se ele não parar de crescer vá ao médico imediatamente para ser avaliado;
  • 2ª Pista: Se houver dor intensa somado a aumento do tamanho, pode ser necessário antibióticos e anti-inflamatórios prescritos somente pelo médico;
  • 3ª Pista: Ainda que a infecção exista, você pode mexer no caroço e perceber que ele sai do local ou não. Em todo caso ir ao pediatra é o indicado.

Leia mais: Meu bebê ronca, o que pode ser?

Ao notar esses “caroços” procure um médico. Ele indicará exames para diagnosticar qual é o caso, qual foi à causa e assim passar o tratamento correto.

O tratamento pode ser variado, mas geralmente é um evento benigno.

Não tome decisão por si mesma. Nada de aplicar pomadas ou dar remédios ao seu bebê sem prescrição médica. Isso pode agravar o quadro e complicar o tratamento.

O mais importante é levar o bebê ao médico, assim que notar o caroço.

Já passou por essa experiência? Comente conosco.