Como escolher o melhor tipo de parto

A escolha do melhor tipo de parto é uma questão muito importante para as gestantes, que na maioria das vezes possuem muitas dúvidas. O fato é que a escolha precisa ser a mais segura tanto para mãe quanto para o bebê, e informação e aconselhamento médico são as soluções mais indicadas para acabar com as dúvidas.

Parto normal

O parto normal acontece quando o bebê está pronto e o corpo preparado para trazê-lo ao mundo, o que ocorre aproximadamente na 40ª semana de gestação. Tudo começa com o trabalho de parto, e a mulher deve neste momento ser encaminhada ao hospital. No início, os sintomas são contrações uterinas em intervalos médios de 10 minutos. A bolsa d’água pode estourar a qualquer momento devido à dilatação do colo uterino.

Aos poucos, as contrações vão ficando mais fortes. As tão temidas dores podem ser amenizadas – a mulher pode ser submetida à analgesia de parto, técnica que diminui a dor sem diminuir a força motora da mulher, fundamental para o nascimento do bebê. A mulher fica internada por mais ou menos dois dias.

Leia ainda: Como entender o choro do bebê?

Cesárea

Na cesárea, o parto é feito por meio de intervenção cirúrgica. A gestante aqui é internada em trabalho de parto ou mesmo antes, em data previamente agendada. A mulher precisa tomar a anestesia conhecida como raquidiana.

Para a retirada do bebê, é realizada uma incisão de mais ou menos dez centímetros acima do osso da púbis. Ela deve passar por camadas de pele até atingir o útero. Retira-se o líquido amniótico, o bebê e por fim a placenta. A mulher fica internada por aproximadamente três dias.

A cesárea é indicada sempre que o parto normal não puder ser realizado, como em casos de anomalias no canal do parto e bebê macrossômico (que pesa mais de quatro quilos), dentre muitos outros.

Decisão e necessidade

Muitas vezes, a mulher não pode escolher qual parto prefere, e sim suas condições de saúde, bem como as do bebê, é que decidem. Por isso, é necessário conhecer os benefícios e prejuízos de cada uma, além de levar em conta as avaliações médicas.