Bronquite nos bebês – Causas e tratamento

A bronquite nos bebês assusta os pais e deixa as crianças com muita tosse e às vezes febre. A doença é caracterizada pela inflamação das vias respiratórias, desde os pulmões até os brônquios. Se a duração do problema for longa, tem-se uma bronquite crônica. Hábitos dos pais podem, inclusive, aumentar os riscos da doença. Veja mais a seguir:

Sintomas

Muita tosse e expectoração são os sintomas. Conforme a bronquite se agrava, dificuldades para respirar e caminhar também aparece.

 Leia ainda: Aprenda a tirar a mamada noturna

Causas

A bronquite aguda geralmente acontece após a infecção das vias por vírus. É possível ainda uma infecção bacteriana após a viral. Adultos e crianças podem desenvolver a doença, inclusive os recém-nascidos. Quando os pais do bebê são fumantes, os riscos podem aumentar. Para ser diagnosticada a bronquite crônica, é necessário apresentar os sintomas na maioria dos dias durante três meses.

Agravantes

Além da fumaça do cigarro, outros fatores podem agravar a bronquite, como a poluição do ar e alergias.

Tratamento

Para a bronquite aguda, menos grave, não é necessário tomar medicamento, já que ela tende a ser curada em uma semana espontaneamente. O indicado nestes casos é tomar bastante líquido, repousar, utilizar inalador e evitar poluição e fumaça de cigarro. O médico deve sempre ser procurado para avaliar se há febre e o que pode ser ministrado nestes casos.

Já para a bronquite crônica, o tratamento se dá por meio de antibiótico. Muito líquido também é recomendado. Se a tosse for seguida de secreções ela não deve ser inibida com medicamentos para que o muco não se concentre nos pulmões.

Vale lembrar que devido à fragilidade do bebê, o especialista deve ser consultado para fazer a avaliação real do quadro. Não é indicado ministrar medicamentos por conta própria.

Quando os sintomas não desaparecem após a medicação, a criança pode ter uma inflamação secundária, que precisa de cuidados específicos.