Boca seca na gravidez é normal?

Ficar com a boca seca na gravidez é normal acontecer porque a quantidade de água que a mulher grávida precisa ingerir, não é mais só para uma pessoa, deve ser o suficiente para nutrir as necessidades dela e do feto.

Por isso, se o comum era a mulher beber de 2 a 3 litros por dia, é normal ela precisar beber, na gestação, cerca de 3 a 4 litros de água por dia.

Agora, se o sintoma da boca seca vier acompanhado de outros sintomas como coceira, sensação de queimação na língua e lábios que ficam constantemente rachados, procure um médico com urgência, pois pode ser sinal de atrofia parcial ou completa da mucosa.

Gravidez deixa a boca seca?

Boca seca na gravidez é normal

Um dos maiores incômodos durante a gestação, é a sensação de boca seca, que acontece, principalmente, no período da noite.

O sintoma de boca seca durante a gravidez varia bastante de mulher para mulher, porém é um relato da maioria das gestantes sentir bastante sede, sentir a boca e garganta seca o tempo todo, ou mais durante a noite.

Isso acontece, como principal causa, porque você é a fonte de todos os nutrientes para o seu bebê, e água é essencial para um bom desenvolvimento do feto, principalmente porque bebês são constituídos de quase 75% de água.

Então, para um bom desenvolvimento do seu bebê, o corpo vai exigir uma maior demanda de água tanto para você, como para ele. Para isso, seu corpo irá liberar indicativos de que você precisará beber mais água: como a sede e boca seca.

Boca seca na gravidez é normal?

Se a boca seca vier acompanhada de outros sintomas como os citados no começo do texto, ou persistir de forma quase insuportável, você precisa ficar de olho como anda sua alimentação, sua saúde e abastecimento de vitaminas.

Fundamental também, sempre ter um acompanhamento médico para saber se está tudo ok com você, e seu bebê.

É normal a boca ficar seca na gravidez?

boca seca na gravidez

Foto: GrowLandia

Leia mais: 8 Dicas Infalíveis para Aliviar o Refluxo na Gravidez

Muitas se perguntam se sentir a garganta, e boca seca na gravidez é normal, e não possuem informação suficiente sobre isso.

Porém podemos dizer que sim, é normal sentir a boca seca durante a gravidez e também sentir uma sede quase que incontrolável durante o dia.

Esse sintoma é principalmente acentuado se você morar em ambientes onde o clima é tropical e quente. Além da quantidade normal que seu corpo, e o feto, vão precisar para se manterem saudável, climas quentes requerem uma maior demanda de água e líquidos.

Devido o fato de que seu corpo irá perder muito líquido através do suor e outras secreções.

Outro ponto importante que destaca a boca seca durante a gravidez é a consequência de a mulher urinar bastante, o que aumenta ainda mais a vontade de beber água.

Existem tratamentos que diminuam o sintoma da boca seca?

Felizmente, existem algumas coisinhas que você pode fazer para diminuir a sensação de boca seca na gravidez, que incomoda bastante. Até porque o que você poder diminuir de sintomas da gravidez, já é de grande alívio.

ficar com boca seca na gravidez

Foto: MyPregnantHealth

A primeira dica é: Beba bastante água e líquidos. Não necessariamente precisa ser só água, pode revezar com sucos também – de preferência sucos naturais sem muito açúcar – que é uma opção bastante refrescante, gostosa e saudável.

Segunda dica: Coma mais alimentos ácidos e/ou cítricos, pois os mesmos incentivam a mastigação, e assim consequentemente, você vai salivar mais.

Terceira dica: Escove bastante os dentes, use o fio dental e enxaguante bucal, pelo menos 2x por dia. Vá também periodicamente ao dentista para uma boa limpeza e aplicação de flúor.

Quarta dica: Chupe algumas balinhas lisas, ou chicletes, sem grande quantidade de açúcar.

Quinta dica: Outra dica valiosa é tomar chá de gengibre, chá de camomila com hortelã-pimenta e comer bastante maçã. Tais componentes são antissépticos, e geradores de saliva.

Se você gostou das dicas, não se esqueça de colocá-las em prática, para dar uma aliviada nesse sintoma que, na gravidez, incomoda bastante. Não esqueça também de procurar um médico sempre que qualquer sintoma se tornar obsessivo ou insuportável.