Sinais da Síndrome de Down durante a gestação

O diagnóstico da Síndrome de Down durante a gestação ajuda os pais a se prepararem e se informarem sobre o assunto. É importante lembrar que não há culpados caso o bebê tenha a síndrome. A criança poderá levar uma vida normal, e os cuidados não diferem muito do já dispensado a qualquer outra criança. Veja mais a seguir:

O diagnóstico

O diagnóstico da Síndrome de Down pode ser feito durante o pré-natal, por meio da ultrassonografia. O exame pode ainda detectar outras ocorrência genéticas.

A quantidade de líquido na parte superior do pescoço do feto, também chamada de translucência nucal, pode dar a resposta. Esta informação, associada à ocorrência de outros dois hormônios produzidos pela placenta pode confirmar.

Apesar de ser o exame mais comum, também existem outros exames que podem ser feitos antes do nascimento, como a amniocentese e a biópsia do vilo corial, que analisam uma amostra da placenta e líquido amniótico. O problema é que são invasivos e podem oferecer riscos.

Desde o ano passado, alguns laboratórios do país passaram a oferecer exames feitos com amostra de sangue, enviada para análise nos Estados Unidos – porém seu valor é mais alto.

como disgnosticar

 Leia ainda: Como cuidar das unhas do bebê

Risco

Cerca de um em cada 700 bebês nascidos no Brasil possui Síndrome de Down. Mulheres com mais de 35 anos ou com histórico de casos na família possuem mais chances de ter bebês com a alteração cromossômica.

Cuidados

Os cuidados durante a gestação de um bebê com Síndrome de Down não exigem maiores cuidados. Porém, como as crianças podem ter problemas cardíacos, é necessário fazer uma exame para chegar como deverá ser o parto.

Troca de informações

Existem muitos grupos que promovem a troca de informações sobre a Síndrome de Down. Eles oferecem apoio, acolhimento e tiram dúvidas. Deles fazem parte pais de filhos que receberam o diagnóstico. Pergunte ao seu médico, ele certamente saberá indicar.


  • Add Your Comment